Perfil: Barry Gray (1908-1984)


Barry Gray

Em uma época em que os programas infanto-juvenis respeitavam a sensibilidade e a inteligência dos mais jovens, o produtor inglês Gerry Anderson legou ao mundo séries futuristas como THUNDERBIRDS, STINGRAY, U.F.O. e ESPAÇO: 1999. Estes programas possuíam efeitos visuais criados pelos “cobras” Derek Meddings (Superman, Batman, 007) e Brian Johnson (Alien, O Império Contra-Ataca) e músicas vibrantes do compositor Barry Gray. Por muitos anos, o trabalho de Gray não teve a merecida valorização, até que, nos anos 1980, as produções de Gerry Anderson foram redescobertas pelos fãs ingleses. Foi constatado, então, que as histórias e miniaturas perfeitas não teriam o mesmo impacto sem as trilhas compostas por Barry Gray.

Quando, em 1956, tornou-se diretor musical da AP Films Ltd., mais tarde rebatizada como The Century 21 Organisation, Barry já era um veterano arranjador do rádio e teatro ingleses. Durante os 18 anos seguintes ele compôs, arranjou e regeu a música original para dez séries de TV e vários filmes dos produtores Gerry e Sylvia Anderson. Nesse período, merece destaque seu  trabalho em programas “Supermarionation” realizados nos anos 1960.

Tudo começou com SUPERCAR (1961), que não foi a primeira série de marionetes de Anderson, porém foi a primeira de ficção científica, e teve grande sucesso. À época, Barry Gray estava interessado em música eletrônica, mesmo antes de que houvesse sintetizadores à sua disposição. Passou a utilizar muito o Ondes Martenot, um instrumento derivado do Theremin (consagrado por Bernard Herrmann na trilha de O Dia em que a Terra Parou), que produz oscilações sonoras controladas por um teclado. O Martenot foi usado com grande efeito anos mais tarde, quando Barry compôs a trilha de JORNADA ALÉM DO SOL, estrelada por Roy Thinnes. STINGRAY (1963) foi a primeira série de marionetes de Gerry Anderson filmada a cores, e o orçamento maior permitiu a Barry utilizar uma orquestra de 38 músicos.

THUNDERBIRDS (1964), provavelmente a série de maior sucesso de Anderson, utilizou-se da mesma orquestra de STINGRAY. Nestes programas, dois terços eram de música original, o restante era aproveitado de outros episódios. Para os longa-metragens derivados da série, THUNDERBIRDS ARE GO (1966) e THUNDERBIRD SIX (1967), Gerry Anderson, em busca de uma sonoridade sinfônica, contratou para Gray uma orquestra de setenta músicos. O “Thunderbirds Theme” é a composição de maior sucesso de Barry Gray. Sua origem foi uma sugestão de Anderson, de que a música para a série deveria possuir tons militares, de modo a combinar com o seu conteúdo dramático e militar. A criação de Gray resultou perfeita, tanto que muitas bandas marciais incluíram o “Thunderbirds Theme” em seus repertórios.

Até o final da década de 1960, a parceria televisiva Gray/Anderson prosseguiu com JOE 90, em cujo tema foi utilizado um oscilador de áudio, CAPITÃO ESCARLATE e U.F.O. Neste último, Gray buscou sonoridades mais “pop”, agregando à orquestra o órgão Hammond, instrumento muito popular à época. ESPAÇO: 1999 (1974) foi o último trabalho de Barry Gray, que compôs o tema, dominado por guitarra wah wah, e a música incidental somente para o 1º ano da série. Para o 2º ano, em busca de uma maior audiência, o associado americano de Anderson, Freddy Feinberger, resolveu dar um novo rumo ao programa, substituindo vários membros do elenco e da equipe, incluindo Barry Gray. O compositor britânico Derek Wadsworth foi então convocado para substituir completamente a música da série.

O final da participação de Gray em ESPAÇO: 1999 também marcou o encerramento de seus trabalhos para o cinema e TV. Em 1979 ele regeu uma orquestra de 93 instrumentos em um evento beneficente, interpretando suas músicas mais conhecidas. Após o concerto, ficou surpreso ao ser abordado por uma grande quantidade de fãs, que queriam seu autógrafo em antigos compactos da Century 21 contendo seus temas de TV. Em 1981, Barry colaborou com a ITC retrabalhando sua música para os especiais do Supermarionation Space Theatre, que eram compilações de 90 minutos de episódios de várias séries, de STINGRAY a ESPAÇO: 1999.

Em 1982, Gray compareceu a convenções da Space: 1999 Alliance nos EUA, e foi o convidado de honra na convenção do Fã-Clube de Gerry Anderson (Fanderson) em Londres, na qual interpretou muitos de seus temas famosos. Infelizmente, sua discografia é reduzida. Os temas das séries estão em coletâneas como Television Greatest Hits e o CD inglês THUNDERBIRDS & STINGRAY: Music from The World of Gerry Anderson (FILMCD 124), que contém regravações digitais de STINGRAY, JOE 90, ESPAÇO:1999, U.F.O, CAPITÃO ESCARLATE e uma suíte de 30 minutos com a música de THUNDERBIRDS. Em 2003 a gravadora lançou um CD com gravações originais utilizadas na série, e o fã clube Fanderson, por sua vez, produziu edições limitadas de CDs com músicas de séries como SUPERCAR e FIREBALL XL-5. Mas os destaques são os CDs com os temas e scores de UFO e ESPAÇO: 1999.

Em 26 de abril de 1984, quando criava a música para uma nova série de Anderson, TERRAHAWKS, Barry Gray faleceu aos 75 anos. Porém, ele nos deixou uma obra única, negligenciada por anos mas hoje muito apreciada no meio especializado.

Jorge Saldanha

Anúncios

2 comentários sobre “Perfil: Barry Gray (1908-1984)

    1. Muito obrigado Mestre! O que Hoyt Curtin foi para os desenhos clássicos da Hanna & Barbera, Barry Gray foi para as séries de Gerry Anderson: ambos foram o espírito musical que permeava aquelas produções.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s