Resenha: A ESTRADA (Filme em Destaque)


A ESTRADA (The Road, EUA, 2009)
Gênero: Ficção Científica
Duração: 105 min.
Elenco: Viggo Mortensen, Kodi Smit-McPhee, Robert Duvall, Guy Pearce, Charlize Theron
Compositores: Nick Cave, Warren Ellis
Roteirista: Joe Penhall, baseado em livro de Cormac McCarthy
Direção:  John Hillcoat
Cotação: ****

Talvez nunca se tenha visto tanto cinza antes no cinema. O que contrasta o cinza reinante daquele mundo sem vida – até a lata de Coca-Cola encontrada na máquina aparece impregnada de pó – são os flashbacks que se misturam com os sonhos do protagonista, um Viggo Mortensen quase esquelético. A ESTRADA (2009) é mais um filme pós-apocalíptico, que a exemplo de O LIVRO DE ELI, mostra o mundo habitado apenas por alguns poucos sobreviventes.

Mas ao contrário do tom mais esperançoso e das cenas de ação da obra dos irmãos Hughes, o diretor autraliano John Hillcoat opta por uma atmosfera de decadência e depressão intensa e constante. No mundo do filme, a maioria das pessoas que sobreviveram optaram pelo suicídio. E o tirar a própria vida está sempre presente como uma opção compreensível e aceitável, diante das circunstâncias. Numa cena, o pai (Mortensen) ensina ao filho como dar um tiro corretamente na própria boca, a fim de aproveitarem as únicas duas balas que lhes restam.

A primeira imagem do filme é o rosto de Charlize Theron. Naquele momento, ela está grávida e ouve algo vindo do lado de fora da casa, onde só se vê escuridão. O marido acorda desse sonho, que se confunde com as memórias. Sonhos e memórias são da mesma família, afinal. O que é mais doloroso? Ver a rotina de luta por sobrevivência de pai e filho sozinhos em busca de comida e rumando para o litoral sul, onde talvez ainda haja alguma vida, ou ver os poucos momentos de angústia intensos onde aparece Charlize Theron? 

Enquanto isso, pai e filho precisam lidar com homens hostis, alguns deles adeptos do canibalismo, prática comum em tempos desesperadores, de falta de comida. O interessante é que em momento algum o filme conta como foi que se deu a destruição do planeta. O que, de certa forma, contribui para o filme, dando-lhe um ar misterioso e instigante.

O silêncio muitas vezes predomina, assim como em outra grande obra adaptada de Cormac McCarthy (ONDE OS FRACOS NÃO TÊM VEZ), mas há também a trilha sonora melancólica de Nick Cave e Warren Ellis, que torna o drama dos personagens ainda mais angustiante. O personagem de Mortensen impressiona pela obstinação, pela busca pela sobrevivência a qualquer custo, por mais que a fome doa até a alma e o corpo fragilizado por uma doença seja mais um empecilho.

As imagens do passado que teimam em voltar são mais um tormento do que um alento. Uma cena, por exemplo, como a que mostra ele tocando as pernas de Charlize num teatro são um exemplo de um momento especial que a vida um dia pôde proporcionar. Por isso, quando o garoto diz que gostaria de estar com a mãe, ele fala que o menino não deveria ficar pensando nessas coisas. É seguir em frente, esquecer o passado e olhar para o futuro. Ele, muito mais do que o garoto, sabe o que perdeu.

Ailton Monteiro

Anúncios

23 comentários sobre “Resenha: A ESTRADA (Filme em Destaque)

  1. um filme pra quem tem um minimo de Q.I.,os acefalos ,,vão falar que é chato ,,pra esses aconselho a assistir todos os filmes do steven segal!!!

    Curtir

  2. Achei o filme interessante, o grandde problema é que não foi dito em momento algum o que aconteceu para que o planeta se tornasse tão inóspito!

    Curtir

  3. Assisti grande parte do filme ontem, no telecine. É muito bom…E extremamente perturbador para quem tem filhos (lembrei de o quanto fiquei perturbado com o final do filme “O nevoeiro”)…
    Vou baixar para ver o final.
    O que ficou claro para mim, e ví que muitos não entenderam a premissa do filme, é que ele não tem nada de ficção científica ou cine catástrofe a lá 2012. É um drama, e seu foco é o esforço um pai que faz de tudo para salvar a vida de seu filho . É um filme sobre o amor.
    Muito emocionante mesmo.

    Curtir

  4. Eu adorei o filme, achei um pouco triste pela parte do garoto sofrer tanto sem a mae num tempo de canibalismo! O bom do filme é que mostra o amor que um pai tem por um filme! parabens o filme é otimo!!!

    Curtir

  5. Assisti o filme , ele é muito bom . O filme nos mostra muita coisa , o amor que um pai tem por um filho e a decadençia do nosso planeta , isso tudo é realismo e cada dia que passa nosso planeta esta escoando pelo ralo .Parabens ao diretor.Vou deixar as criticas pra quem nao entende disso.

    Curtir

  6. Assisti ontem com minha filha, um filme tenso, triste e desesperador…..mas a força do pai em salvar o filho e seu amor por ele é lindo…..as lembranças que ele tem são seus tesouros…..tocante…. e provavelmente verdadeiro o destino do nosso Planeta, não precisa ir muito longe para ver que um dia não teremos mais rios, florestas e nem mares…..

    Curtir

  7. O canibalismo me chamou atenção para o questionamento: – teríamos coragem de matar para comer ou morreriamos de fome? Somos mesmo frutos do meio? Aquele idoso matou o seu filho para comê-lo?… Putz! Que cena é aquela dos mortos vivos no porão? Recomendo!

    Curtir

  8. Talvez alguns se prendar em um enredo linear dos filmes que estamos acostumados. Tem de ter um início e fim definidos. Entendo este filme como focando a relação pai-filho, a impotência do pai diante de um mundo que não consegue aceitar e muito menos lidar, diante da inocência e pureza do filho. Mostra que, dependendo da adversidade, nosso comportamento muda, podendo chegar até o limite da selvageria. Imagine todo o caos instalado, um filho despreparado, a preocupação do pai em repassar o máximo de conhecimento ao filho para a sobrevivência deste. Em situações de extrema dificuldade não é estranho fazer coisas que atentar contra nossa noção de humanidade, muito menos quando temos de defender os nossos.

    Curtir

  9. acredito que a terra parou de girar provavelmente seja isso o motivo do apocalipse “o mundo esta morrendo” ele fala porem dps eles veem um besouro vivo .. o filme é otimo gostei mt recomento .. emocionante e acredito q os q tavam seguindo eles com o cachorro alem d ser provavelmente os mesmo que estavam la em cima enquanto tavam naquele silo enterrado .. é uma familia com 2 criança tentando proteger cuidar ou até salvar outras crianças .. como perceberam q o pai estava na beira resolveram seguir de perto para q a criança tivesse amparo se precise ..

    Curtir

  10. Excelente. meditativo. gostaria de esclarecimento do porquê a mãe ter ido embora. começo a cena final que a mulher acolhe o menino é a mãe dele??

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s