Resenha: LINCOLN (Filme em Destaque)


266273LINCOLN (Lincoln, EUA, 2012)
Gênero: Drama
Duração: 153 min.
Elenco: Daniel Day-LewisTommy Lee Jones, Michael Stuhlbarg, Jackie Earle Haley, Joseph Gordon-LevittGloria Reuben, Adam Driver, Jared Harris, Sally Field, James Spader, Lee Pace, Gulliver McGrath, Walton Goggins, JohnHawkes, David Strathairn, David Oyelowo, Hal Holbrook
Trilha Sonora Original: John Williams
Roteiro:  Tony Kushner, John Logan, Paul Webb
Direção: Steven Spielberg
Cotação***

O que provavelmente gere frustração em muita gente é a expectativa causada pelo próprio título do filme, LINCOLN (2012), que passa a impressão de ser uma obra sobre a vida de um dos mais célebres presidentes dos Estados Unidos, o homem que se esforçou para acabar com a escravidão no país, mesmo que para isso milhares de vidas fossem ceifadas e muito sangue fosse derramado. Em determinado momento do filme, Lincoln, representado brilhantemente mas de forma sutil por Daniel Day-Lewis, visita um hospital onde estão internados soldados que perderam suas pernas durante a batalha. E ele chega com uma expressão calorosa, desejando força e pedindo para que eles se alimentem bem.

A imagem de Lincoln é a do sujeito também que se aproxima das pessoas comuns, não a do presidente que a gente está acostumado a ver, distante e cheio de seguranças, para não ser incomodado pelas pessoas. O filme também destaca um pouco a relação do presidente com sua esposa, vivida por Sally Field. Aliás, chega a ser gritante a diferença de registro entre as duas formas de interpretação: Day-Lewis fazendo um personagem excessivamente introspectivo. Tão introspectivo que chega a ser corcunda. Já Sally Field tem alguns ataques de histeria em alguns momentos, o que não quer dizer que ela não tenha suas razões.

Continuar lendo “Resenha: LINCOLN (Filme em Destaque)”

Anúncios

CD NEWS: Lançamentos de 29 de Janeiro a 19 de Março


CD29 de Janeiro
Antinea Lamante Della Citta Sepolta [Journey Beneath the Desert] – Carlo Rustichelli – GDM
Bond for Orchestra (re-recordings)John Barry, David Arnold, etc. – Carl Davis Collection
Boss Brian Reitzell – Lakeshore
Concerto Per Pistola Solista
 – Francesco De Masi – Beat
First Love – John Barry – La-La Land
Focus Features 10th Anniversary: A Collection of Film Score 
– Vários – Lakeshore
Gracie Zia
 Ennio Morricone – Digitmovies
Hansel and Gretel: Witch Hunters – Atli Orvarsson – La-La Land
Incubo Sulla Citta Contaminata [Nightmare City] – Stelvio Cipriani – Digitmovies
La Faccio Violenta Di New York
 – Riz Ortolani – Beat
La Moglie Giovane
 – Stelvio Cipriani – Beat
L’arbitro [Football Crazy] – Guido & Maurizio De Angelis – Digitmovies
Rimini Rimini Un Anno Dopo – Franco Micalizzi – Beat
Stand Up Guys – Lyle Workman – Lakeshore

Continuar lendo “CD NEWS: Lançamentos de 29 de Janeiro a 19 de Março”

Resenha: TRILOGIA O SENHOR DOS ANÉIS – VERSÕES ESTENDIDAS (Blu-ray)


sda_extended_BDTHE LORD OF THE RINGS: THE MOTION PICTURE TRILOGY – EXTENDED EDITIONS
Produção: 2001 – 2003
Duração: 681 min.
Direção: Peter Jackson
Elenco: Elijah Wood, Ian McKellen, Viggo Mortensen, Sean Astin, John Rhys-Davies, Andy Serkis, Cate Blanchett, Miranda Otto, Bernard Hill, David Wenham, Liv Tyler, Hugo Weaving, Christopher Lee, Sean Bean, John Noble
Vídeo: Widescreen Anamórfico 2.35:1 (1080p/MPEG-4)
Áudio: Inglês (DTS-HD Master Audio 6.1), Português (Dolby Digital 5.1)
Legendas: Português, Inglês, Espanhol
Região: A, B, C
Distribuidora: Warner
Discos: 15 (6 BD50, 9 DVDs)
Lançamento: 02/08/2012
Cotações (Médias): Som: ***** Imagem: **** Filmes: ***** Extras & Menus: ***** Geral: *****

SINOPSE
O SENHOR DOS ANÉIS: A SOCIEDADE DO ANEL – Com a ajuda de uma corajosa sociedade de amigos e aliados – o mago Gandalf, o humano Aragorn, o elfo Legolas, o anão Gimli e os hobbits Sam, Pippin e Merry -, o sobrinho do hobbit Bilbo Bolseiro, Frodo, parte na arriscada missão de destruir o lendário Um Anel. À caça de Frodo estão Espectros vindos de Mordor, onde seu mestre Sauron, Senhor das Sombras e criador do Um Anel, prepara-se para conquistar a Terra-média. Vencedor de quatro Oscars.

O SENHOR DOS ANÉIS: AS DUAS TORRES – A Sociedade se rompeu, mas a saga para destruir o Um Anel continua. Frodo e Sam são obrigados a confiar na criatura Gollum para conseguirem chegar à Montanha da Perdição, em Mordor. À medida que o exército do fantoche de Sauron, Saruman, se aproxima, os membros sobreviventes da Sociedade procuram novos aliados na Terra-média para enfrentarem a batalha de suas vidas. Vencedor de dois Oscars.

O SENHOR DOS ANÉIS: O RETORNO DO REI – A batalha final pela Terra-média inicia. Frodo e Sam, guiados por Gollum, continuam sua perigosa missão em direção ao fogo de Mordor para destruir o Um Anel. Aragorn luta para completar seu legado quando lidera seus inúmeros seguidores contra o poder crescente de Sauron, dando uma pequena chance para que o portador do Um Anel possa completar sua missão. Vencedor de onze Oscars.

sda1-04

Continuar lendo “Resenha: TRILOGIA O SENHOR DOS ANÉIS – VERSÕES ESTENDIDAS (Blu-ray)”

Lançamentos de Trilhas Sonoras – 24/01/2013


CDAs seguintes trilhas sonoras já estão à venda nas principais lojas online internacionais:

Dave (Expanded)James Newton Howard (La-La Land LLLCD 1234) – 67:25

Duello Nel TexasEnnio Morricone (Digitmovies DPDM 005)

E Alla Fine Lo Chiamarono Jerusalem L’Implacabile – Franco Micalizzi (Digitmovies CDDM 229)

Flight Of The IntruderBasil Poledouris (Intrada Special Collection Volume 227) – 55:25

Continuar lendo “Lançamentos de Trilhas Sonoras – 24/01/2013”

Resenha: DJANGO LIVRE (Filme em Destaque)


14256370_eFjSsDJANGO LIVRE (Django Unchained, EUA, 2012)
Gênero: Faroeste
Duração: 165 min.
ElencoJamie FoxxChristoph WaltzLeonardo DiCaprio, Sacha Baron Cohen, Joseph Gordon-Levitt, Samuel L. Jackson, Kurt Russell, Kerry Washington, Walton Goggins, James Remar, Don Johnson, Anthony LaPaglia, Tom Savini, James Russo
Trilha Sonora Original: Vários
Roteiro:  Quentin Tarantino
Direção: Quentin Tarantino
Cotação****½

Quem é da minha geração não teve a chance de ver os bons westerns spaghettis na gloriosa telona. Já havia passado a época. Eis que Quentin Tarantino, depois de tanto flertar com o gênero em seus filmes (de gângster, de guerra, de kung fu etc.), presta homenagem a Sergio Leone, mas principalmente a outros cineastas “menores” como Sergio Corbucci, do DJANGO original (1966), que também ajudaram a fazer do western produzido na Itália um cinema com um charme todo próprio, embora muitas vezes ignorado e criticado. Mas esse é um dos papéis de Tarantino: resgatar aquilo que é tido como obra de gosto duvidoso por um público e uma crítica caretas e transformar em obra enaltecedora.

Mas não apenas isso: Tarantino é um cineasta de mão cheia, que tem ideias que parecem apenas delírios de um fã de filmes B e cujo resultado é de extrema sofisticação. Não se trata de apenas fazer um coquetel com o que ele mais gosta e ver no que dá, mas pensar o roteiro e materializá-lo em imagens, com a ajuda de atores extraordinários, que ficam ainda melhores sob sua tutela. Se há algum problema em DJANGO LIVRE (2012) está na participação do próprio diretor na frente das telas, que acaba quebrando um pouco a excelência das atuações, já que ele nunca foi bom ator. É mais ou menos quando o filme perde um pouco de sua regularidade. Mas isso já acontece bem próximo do final.

Continuar lendo “Resenha: DJANGO LIVRE (Filme em Destaque)”

Resenha: TRON: UPRISING – Joseph Trapanese (Trilha Sonora)


Música composta por Joseph Trapanese Selo: Walt Disney Records Catálogo: D001405902 Lançamento: 08/01/2013 Cotação: **** Joseph Trapanese pode ser considerado aquele sujeito que faz um tremendo trabalho, mas não aparece muito. Isso pode ser dito porque Mr. Trapanese trabalhou em Tron: Legacy desde o rascunho até o produto final, e arranjou a nova versão orquestral da canção “Extreme Ways” de Moby para The Bourne Ultimatum, o que resume suas qualificações. A razão para que Joseph Trapanese seja o cara que quase não aparece é um pouco incerta, mas o fato é que ele realizou um grande trabalho na mixagem e edição de Tron: Legacy, e … Continuar lendo Resenha: TRON: UPRISING – Joseph Trapanese (Trilha Sonora)

Resenha: O VINGADOR DO FUTURO – ULTIMATE REKALL EDITION (Blu-ray)


total_recall_BDTOTAL RECALL
Produção: 1990
Duração: 114 min.
Direção: Paul Verhoeven
Elenco: Arnold Schwarzenegger, Sharon Stone , Michael Ironside, Ronny Cox, Rachel Ticotin
Vídeo: 1.85:1 (1080p/AVC MPEG-4)
Áudio: Inglês (DTS-HD Master Audio 5.1), Português, Francês, Italiano (DTS 5.1), Espanhol (DTS 2.0)
Legendas: Português, Inglês, Espanhol, Italiano, Francês, Outros
Região: A, B, C
Distribuidora: Universal
Discos: 1 (BD 50GB)
Lançamento: 29/11/2012
Cotações (Médias): Som: ****  Imagem: **** Filme: **** Extras & Menus: **** Geral: **** 

SINOPSE
No ano de 2048, Douglas Quaid (Arnold Schwarzenegger) tem sonhos recorrentes com o planeta Marte, uma colônia da Terra. Disposto a tirar férias de sua vida mundana, ele decide contratar a empresa Rekall para implantar uma falsa memória em seu cérebro, e viver uma grande aventura no planeta que vê em seus sonhos. Mas algo dá errado, e ele tem que fugir para Marte a fim de entrar em contato com revolucionários e descobrir se, afinal de contas, sua viagem é verdadeira ou apenas o resultado de um implante mal sucedido no seu cérebro.

totalrecallbdcap2

COMENTÁRIOS
Inspirado no conto “We Can Remember It for You Wholesale” de Phillip K. Dick, famoso autor sci fi que também escreveu BLADE RUNNER e MINORITY REPORT, TOTAL RECALL – que no Brasil recebeu um título em português que busca uma ligação com o maior sucesso de seu astro, Arnold Schwarzenegger – foi dirigido pelo holandês Paul Verhoeven (ROBOCOP, TROPAS ESTELARES) em 1990, com base no roteiro de Ronald Shusett, Dan O’Bannon (a dupla de ALIEN – O OITAVO PASSAGEIRO) e Gary Goldman. Após este filme Verhoeven dirigiria o destaque de sua carreira hollywoodiana, INSTINTO SELVAGEM, que transformou Sharon Stone (que aqui faz o papel da esposa má do herói) em estrela.

Continuar lendo “Resenha: O VINGADOR DO FUTURO – ULTIMATE REKALL EDITION (Blu-ray)”

CD NEWS: Lançamentos de 22 de Janeiro a 05 de Março


22 de Janeiro Mama – Fernando Velazquez – Quartet 29 de Janeiro Antinea Lamante Della Citta Sepolta [Journey Beneath the Desert] – Carlo Rustichelli – GDM Bond for Orchestra (re-recordings) – John Barry, David Arnold, etc. – Carl Davis Collection Boss – Brian Reitzell – Lakeshore Concerto Per Pistola Solista – Francesco De Masi – Beat First Love – John Barry – La-La Land Focus Features 10th Anniversary: A Collection of Film Score – Vários – Lakeshore Gracie Zia – Ennio Morricone – Digitmovies Hansel and Gretel: Witch Hunters – Atli Orvarsson – La-La Land Incubo Sulla Citta Contaminata [Nightmare City] – Stelvio Cipriani – Digitmovies La Faccio Violenta Di … Continuar lendo CD NEWS: Lançamentos de 22 de Janeiro a 05 de Março

Lançamentos de Trilhas Sonoras – 17/01/2013


As seguintes trilhas sonoras já estão à venda nas principais lojas online internacionais: Carrie – Pino Donaggio (Kritzerland KR 20017-5) Hot Spell / The Matchmaker – Alex North / Adolph Deutsch (Kritzerland KR 20023-6) Hud / The Lonely Man – Elmer Bernstein / Nathan Van Cleave (Kritzerland KR 20023-8) Le Conformiste / La Petite Fille En Velours Bleu – Georges Delerue (Music Box MBR 022) Uncovered – Philippe Sarde (Quartet QRSCE054) Vendredi Ou La Vie Sauvage – Maurice Jarre (Music Box MBR 02) Continuar lendo Lançamentos de Trilhas Sonoras – 17/01/2013

Resenha: A VIAGEM (Filme em Destaque)


263215A VIAGEM (Cloud Atlas, EUA, Alemanha, Hong Kong, Cingapura, 2012)
Gênero: Drama, Ficção Científica
Duração: 172 min.
ElencoTom Hanks, Halle Barry, Hugo Weaving, Jim Sturgess, Susan Sarandon, Hugh Grant, Ben Whishaw, Keith David, Jim Broadbent, James D’Arcy, Götz Otto, Zhu Zhu, Doona Bae, Xun Zhou, David Gyasi, Alistair Petrie, Daniele Rizzo, Brody Nicholas Lee, Mya-Lecia Naylor
Trilha Sonora Original:  Reinhold Heil, Johnny Klimek, Tom Tykwer
Roteiro:  Tom Tykwer, Andy Wachowski, Lana Wachowski
Direção: Tom Tykwer, Andy Wachowski, Lana Wachowski
Cotação**

É preciso bastante boa vontade para gostar de A VIAGEM (2012), a nova empreitada dos irmãos Wachowski, desta vez em parceria com o diretor alemão Tom Tykwer, que não é lá um cineasta tão conceituado assim para se pedir uma ajuda. O resultado é um filme confuso e raso, com seis histórias que não têm consistência juntas, do jeito que foram editadas, e também não teriam, se fossem vistas em separado. Algumas delas, porém, são melhores, como a história ambientada na década de 1970, estrelada por Halle Barry; e a ambientada na Seul do século XXII, estrelada por Doona Bae e Jim Sturgess.

Essas são duas histórias que têm uma boa ambientação, apesar dos problemas. A da década de 70 carrega um pouco do espírito da época, com uma fotografia com tons de marrom e uma narrativa mais para o gênero policial. E a do século XXII é a que mais explora o uso dos efeitos especiais, mostrando um futuro em tons azulados e que carrega um segredo terrível com relação às garotas que são clonadas. As outras histórias são um tanto ridículas ou desinteressantes. A mais ridícula é a passada no futuro pós-apocalíptico e estrelada por Tom Hanks e Halle Berry. Tem um ar de A Tempestade, de Shakespeare, mas com uma trama bem ruim. Essa é a história que tem o aspecto mais espiritual ou transcendental das seis.

Há a história estrelada por Jim Broadbent, ambientada em 2012, que vai melhorando um pouco lá pelo final, quando seu personagem vai se tornando menos chato e desinteressante, depois que ele é internado em um manicômio. Curiosamente não tem cara de história situada no presente, mas num passado próximo. Já a passada em 1936 e estrelada por Ben Wishaw começa de maneira interessante e termina de forma patética, sem entendermos direito as motivações do personagem. Nem a voice-over ajuda. A outra história, estrelada por Jim Sturgess, e situada em 1849, passada em sua maior parte dentro de um navio, em uma viagem de uma ilha do Pacífico até São Francisco, nos Estados Unidos, é também bem apagada. A única coisa boa é a presença do escravo negro fugido, que se torna amigo do rapaz e imprime um pouco mais de humanidade à trama.

Continuar lendo “Resenha: A VIAGEM (Filme em Destaque)”

Resenha: JACK REACHER – O ÚLTIMO TIRO (Filme em Destaque)


271809JACK REACHER – O ÚLTIMO TIRO (Jack Reacher, EUA, 2012)
Gênero: Ação
Duração: 130 min.
Elenco: Tom Cruise, Rosamund Pike, Robert Duvall, Jai Courtney, Richard Jenkins, Werner Herzog, David Oyelowo, Alexia Fast, Michael Raymond-James, Kristen Dalton, James Martin Kelly
Trilha Sonora Original: Joe Kraemer
Roteiro:  Christopher McQuarrie
Direção: Christopher McQuarrie
Cotação***

Eis um filme que a gente pode dizer que é eficiente. Não tem a intenção de inventar a roda, apenas ser um bom thriller policial de ação. E sem a vantagem de não exagerar na montagem picotada, como algumas produções dos anos 1990 e 2000. O diretor escolhido por Tom Cruise foi Christopher McQuarrie, que em seu currículo tem alguns roteiros, mas como diretor só tinha mesmo um trabalho, chamado aqui no Brasil de A SANGUE FRIO (2000). Sua primeira parceria com Tom Cruise foi como roteirista de OPERAÇÃO VALQUÍRIA (2008) e atualmente está sendo cotado para ser o diretor do quinto filme da franquia MISSÃO: IMPOSSÍVEL.

JACK REACHER – O ÚLTIMO TIRO (2012) começa com um prólogo bem interessante: um sujeito chega em um estacionamento e começa a atirar em diversas pessoas que passeiam em um parque, matando cinco. A polícia trata logo de capturar o principal suspeito, mas a única coisa que ele pede é: tragam Jack Reacher. E quem é Jack Reacher? É um ex-militar de elite que já aprontou muito no passado e que conheceu o tal cara que foi preso. Acontece que Reacher chega e o sujeito, o suspeito, havia levado uma surra tão grande que ficou em estado de coma.

Continuar lendo “Resenha: JACK REACHER – O ÚLTIMO TIRO (Filme em Destaque)”

CD NEWS: Lançamentos de 22 de Janeiro a 12 de Fevereiro


22 de Janeiro Gangster Squad – Steve Jablonsky – Varese Sarabande Parker – David Buckley – Varese Sarabande 29 de Janeiro Boss – Brian Reitzell – Lakeshore Focus Features 10th Anniversary: A Collection of Film Score – Vários – Lakeshore Magic City – Daniele Lupi – Silva Silent Hill: Revelation – Jeff Danna – Lakeshore Stand Up Guys – Lyle Workman – Lakeshore 05 de Fevereiro Bullet to the Head – Steve Mazzaro – Varese Sarabande Microcosmos – Bruno Coulais – Varese Sarabande 12 de Fevereiro Bombshell: The New Marilyn Musical from Smash – Marc Shaiman – Columbia A Good Day to Die … Continuar lendo CD NEWS: Lançamentos de 22 de Janeiro a 12 de Fevereiro

Lançamentos de Trilhas Sonoras – 11/01/2013


As seguintes trilhas sonoras já estão à venda nas principais lojas online internacionais: Congo (Complete) – Jerry Goldsmith (Intrada Special Collection Volume 220) – 62:49 Cromwell – Frank Cordell (Intrada Special Collection Volume 228, 2 CDs) – 124:27 Jack Reacher – Joe Kraemer (La-La Land LLLCD 1240) Rec 3: Genesis – Mikel Salas (SWR12004) Continuar lendo Lançamentos de Trilhas Sonoras – 11/01/2013

Os Indicados ao Oscar 2013


A cerimônia de entrega dos prêmios acontecerá em 24 de fevereiro, com apresentação de Seth MacFarlane.

Melhor filme

  • Argo
  • Django Livre
  • As Aventuras de Pi
  • Lincoln
  • A Hora Mais Escura
  • Os Miseráveis
  • O Lado Bom da Vida
  • Indomável Sonhadora
  • Amor

Melhor ator

  • Daniel Day-Lewis Lincoln
  • Joaquin Phoenix – O Mestre
  • Denzel Washington – O Voo
  • Bradley Cooper – O Lado Bom da Vida
  • Hugh Jackman – Os Miseráveis

Melhor atriz

  • Jessica ChastainA Hora Mais Escura
  • Naomi Watts – O Impossível
  • Jennifer Lawrence – O Lado Bom da Vida
  • Emmanuellle Riva –Amor
  • Quvenzhané Wallis – Indomável Sonhadora

Melhor ator coadjuvante

Melhor atriz coadjuvante

  • Amy Adams – O Mestre
  • Sally Field – Lincoln
  • Anne Hathaway – Os Miseráveis
  • Helen Hunt – As Sessões
  • Jacki Weaver – O Lado Bom da Vida

Melhor diretor

  • Ang Lee – As Aventuras de Pi
  • Steven Spielberg – Lincoln
  • Michael Haneke – Amor
  • David O. Russell – O Lado Bom da Vida
  • Benh Zeitlin – Indomável Sonhadora

Melhor roteiro

  • Mark Boal – A Hora Mais Escura
  • Quentin Tarantino – Django Livre
  • Michael Haneke – Amor
  • Wes Anderson, Roman Coppola – Moonrise Kingdon
  • John Gatins – O Voo

Melhor roteiro adaptado

  • Chris Terrio – Argo
  • Lucy Alibar, Benh Zeitlin – Indomável Sonhadora
  • David Magee – As Aventuras de Pi
  • Tony Kushner –  Lincoln
  • David O. Russell – O Lado Bom da Vida

Melhor filme em lingua estrangeira

  • Amor (Áustria)
  • A Royal Affair (Dinamarca)
  • Kon-Tiki (Noruega, Reino Unido, Dinamarca)
  • No(Chile)
  • War Witch (Canadá)

Melhor longa animado

Melhor trilha sonora original

Melhor canção original

  • “Before My Time” – Chasing Ice
  • “Everybody Needs A Best Friend” – Ted
  • “Pi’s Lullaby” – As Aventuras de Pi
  • “Skyfall”- 007 – Operação Skyfall
  • “Suddenly” – Os Miseráveis

Melhores efeitos visuais

Continuar lendo “Os Indicados ao Oscar 2013”

Resenha: SETE PSICOPATAS E UM SHIH TZU (Filme em Destaque)


seven_psySETE PSICOPATAS E UM SHIH TZU (Seven Psychopaths, Reino Unido, 2012)
Gênero: Comédia
Duração: 109 min.
Elenco: Michael Pitt, Sam Rockwell, Colin Farrell, Abbie Cornish, Christopher Walken, Helena Mattsson, Linda Bright Clay, Harry Dean Stanton, Woody Harrelson, Zeljko Ivanek, Long Nguyen, Tom Waits, Brendan Sexton III, Olga Kurylenko, Bonny the ShihTzu
Trilha Sonora Original: Carter Burwell
Roteiro:  Martin McDonagh
Direção: Martin McDonagh
Cotação***½

Há algo de muito estranho nos filmes de Martin McDonagh. Uma melancolia que destoa de seu humor, que não deixa de ser bem britânico, mas traz algo próprio. E isso se reflete em SETE PSICOPATAS E UM SHIH TZU (2012). Por mais que o diretor tente fazer uma comédia de humor negro com influências de Quentin Tarantino e de seu copiador britânico oficial, Guy Ritchie, com uma edição rápida e esperta, ele acaba não conseguindo. Pelo menos não da maneira como se esperaria. E, principalmente após a revelação do sétimo psicopata, uma espécie de torpor abate o filme, da mesma maneira que abate os três personagens principais, vividos por Colin Farrell, Sam Rockwell e Christopher Walken.

É quando o filme perde um pouco de sua graça. Mas, ao final, é como se aquilo fosse proposital, não um acidente de percurso ou um erro do cineasta. Ao lembrarmos do tom de NA MIRA DO CHEFE (2008), um filme que não se define bem entre uma comédia e um drama, podemos ter uma noção do que esperar de SETE PSICOPATAS E UM SHIH TZU, embora este novo trabalho seja mais torto, irregular, com mais gorduras. Ainda assim é um belo trabalho. Desses que fazem a diferença num circuito cheio de filmes que pouco ousam.

Continuar lendo “Resenha: SETE PSICOPATAS E UM SHIH TZU (Filme em Destaque)”