Resenha: LINCOLN (Filme em Destaque)


266273LINCOLN (Lincoln, EUA, 2012)
Gênero: Drama
Duração: 153 min.
Elenco: Daniel Day-LewisTommy Lee Jones, Michael Stuhlbarg, Jackie Earle Haley, Joseph Gordon-LevittGloria Reuben, Adam Driver, Jared Harris, Sally Field, James Spader, Lee Pace, Gulliver McGrath, Walton Goggins, JohnHawkes, David Strathairn, David Oyelowo, Hal Holbrook
Trilha Sonora Original: John Williams
Roteiro:  Tony Kushner, John Logan, Paul Webb
Direção: Steven Spielberg
Cotação***

O que provavelmente gere frustração em muita gente é a expectativa causada pelo próprio título do filme, LINCOLN (2012), que passa a impressão de ser uma obra sobre a vida de um dos mais célebres presidentes dos Estados Unidos, o homem que se esforçou para acabar com a escravidão no país, mesmo que para isso milhares de vidas fossem ceifadas e muito sangue fosse derramado. Em determinado momento do filme, Lincoln, representado brilhantemente mas de forma sutil por Daniel Day-Lewis, visita um hospital onde estão internados soldados que perderam suas pernas durante a batalha. E ele chega com uma expressão calorosa, desejando força e pedindo para que eles se alimentem bem.

A imagem de Lincoln é a do sujeito também que se aproxima das pessoas comuns, não a do presidente que a gente está acostumado a ver, distante e cheio de seguranças, para não ser incomodado pelas pessoas. O filme também destaca um pouco a relação do presidente com sua esposa, vivida por Sally Field. Aliás, chega a ser gritante a diferença de registro entre as duas formas de interpretação: Day-Lewis fazendo um personagem excessivamente introspectivo. Tão introspectivo que chega a ser corcunda. Já Sally Field tem alguns ataques de histeria em alguns momentos, o que não quer dizer que ela não tenha suas razões.

Continuar lendo Resenha: LINCOLN (Filme em Destaque)

CD NEWS: Lançamentos de 29 de Janeiro a 19 de Março


CD29 de Janeiro
Antinea Lamante Della Citta Sepolta [Journey Beneath the Desert] – Carlo Rustichelli – GDM
Bond for Orchestra (re-recordings)John Barry, David Arnold, etc. – Carl Davis Collection
Boss Brian Reitzell – Lakeshore
Concerto Per Pistola Solista
 – Francesco De Masi – Beat
First Love – John Barry – La-La Land
Focus Features 10th Anniversary: A Collection of Film Score 
– Vários – Lakeshore
Gracie Zia
 Ennio Morricone – Digitmovies
Hansel and Gretel: Witch Hunters – Atli Orvarsson – La-La Land
Incubo Sulla Citta Contaminata [Nightmare City] – Stelvio Cipriani – Digitmovies
La Faccio Violenta Di New York
 – Riz Ortolani – Beat
La Moglie Giovane
 – Stelvio Cipriani – Beat
L’arbitro [Football Crazy] – Guido & Maurizio De Angelis – Digitmovies
Rimini Rimini Un Anno Dopo – Franco Micalizzi – Beat
Stand Up Guys – Lyle Workman – Lakeshore

Continuar lendo CD NEWS: Lançamentos de 29 de Janeiro a 19 de Março

Resenha: TRILOGIA O SENHOR DOS ANÉIS – VERSÕES ESTENDIDAS (Blu-ray)


sda_extended_BDTHE LORD OF THE RINGS: THE MOTION PICTURE TRILOGY – EXTENDED EDITIONS
Produção: 2001 – 2003
Duração: 681 min.
Direção: Peter Jackson
Elenco: Elijah Wood, Ian McKellen, Viggo Mortensen, Sean Astin, John Rhys-Davies, Andy Serkis, Cate Blanchett, Miranda Otto, Bernard Hill, David Wenham, Liv Tyler, Hugo Weaving, Christopher Lee, Sean Bean, John Noble
Vídeo: Widescreen Anamórfico 2.35:1 (1080p/MPEG-4)
Áudio: Inglês (DTS-HD Master Audio 6.1), Português (Dolby Digital 5.1)
Legendas: Português, Inglês, Espanhol
Região: A, B, C
Distribuidora: Warner
Discos: 15 (6 BD50, 9 DVDs)
Lançamento: 02/08/2012
Cotações (Médias): Som: ***** Imagem: **** Filmes: ***** Extras & Menus: ***** Geral: *****

SINOPSE
O SENHOR DOS ANÉIS: A SOCIEDADE DO ANEL – Com a ajuda de uma corajosa sociedade de amigos e aliados – o mago Gandalf, o humano Aragorn, o elfo Legolas, o anão Gimli e os hobbits Sam, Pippin e Merry -, o sobrinho do hobbit Bilbo Bolseiro, Frodo, parte na arriscada missão de destruir o lendário Um Anel. À caça de Frodo estão Espectros vindos de Mordor, onde seu mestre Sauron, Senhor das Sombras e criador do Um Anel, prepara-se para conquistar a Terra-média. Vencedor de quatro Oscars.

O SENHOR DOS ANÉIS: AS DUAS TORRES – A Sociedade se rompeu, mas a saga para destruir o Um Anel continua. Frodo e Sam são obrigados a confiar na criatura Gollum para conseguirem chegar à Montanha da Perdição, em Mordor. À medida que o exército do fantoche de Sauron, Saruman, se aproxima, os membros sobreviventes da Sociedade procuram novos aliados na Terra-média para enfrentarem a batalha de suas vidas. Vencedor de dois Oscars.

O SENHOR DOS ANÉIS: O RETORNO DO REI – A batalha final pela Terra-média inicia. Frodo e Sam, guiados por Gollum, continuam sua perigosa missão em direção ao fogo de Mordor para destruir o Um Anel. Aragorn luta para completar seu legado quando lidera seus inúmeros seguidores contra o poder crescente de Sauron, dando uma pequena chance para que o portador do Um Anel possa completar sua missão. Vencedor de onze Oscars.

sda1-04

Continuar lendo Resenha: TRILOGIA O SENHOR DOS ANÉIS – VERSÕES ESTENDIDAS (Blu-ray)

Lançamentos de Trilhas Sonoras – 24/01/2013


CDAs seguintes trilhas sonoras já estão à venda nas principais lojas online internacionais:

Dave (Expanded)James Newton Howard (La-La Land LLLCD 1234) – 67:25

Duello Nel TexasEnnio Morricone (Digitmovies DPDM 005)

E Alla Fine Lo Chiamarono Jerusalem L’Implacabile – Franco Micalizzi (Digitmovies CDDM 229)

Flight Of The IntruderBasil Poledouris (Intrada Special Collection Volume 227) – 55:25

Continuar lendo Lançamentos de Trilhas Sonoras – 24/01/2013

Resenha: DJANGO LIVRE (Filme em Destaque)


14256370_eFjSsDJANGO LIVRE (Django Unchained, EUA, 2012)
Gênero: Faroeste
Duração: 165 min.
ElencoJamie FoxxChristoph WaltzLeonardo DiCaprio, Sacha Baron Cohen, Joseph Gordon-Levitt, Samuel L. Jackson, Kurt Russell, Kerry Washington, Walton Goggins, James Remar, Don Johnson, Anthony LaPaglia, Tom Savini, James Russo
Trilha Sonora Original: Vários
Roteiro:  Quentin Tarantino
Direção: Quentin Tarantino
Cotação****½

Quem é da minha geração não teve a chance de ver os bons westerns spaghettis na gloriosa telona. Já havia passado a época. Eis que Quentin Tarantino, depois de tanto flertar com o gênero em seus filmes (de gângster, de guerra, de kung fu etc.), presta homenagem a Sergio Leone, mas principalmente a outros cineastas “menores” como Sergio Corbucci, do DJANGO original (1966), que também ajudaram a fazer do western produzido na Itália um cinema com um charme todo próprio, embora muitas vezes ignorado e criticado. Mas esse é um dos papéis de Tarantino: resgatar aquilo que é tido como obra de gosto duvidoso por um público e uma crítica caretas e transformar em obra enaltecedora.

Mas não apenas isso: Tarantino é um cineasta de mão cheia, que tem ideias que parecem apenas delírios de um fã de filmes B e cujo resultado é de extrema sofisticação. Não se trata de apenas fazer um coquetel com o que ele mais gosta e ver no que dá, mas pensar o roteiro e materializá-lo em imagens, com a ajuda de atores extraordinários, que ficam ainda melhores sob sua tutela. Se há algum problema em DJANGO LIVRE (2012) está na participação do próprio diretor na frente das telas, que acaba quebrando um pouco a excelência das atuações, já que ele nunca foi bom ator. É mais ou menos quando o filme perde um pouco de sua regularidade. Mas isso já acontece bem próximo do final.

Continuar lendo Resenha: DJANGO LIVRE (Filme em Destaque)

Resenha: TRON: UPRISING – Joseph Trapanese (Trilha Sonora)


TRON_uprising_CDMúsica composta por Joseph Trapanese
Selo: Walt Disney Records
Catálogo: D001405902
Lançamento: 08/01/2013
Cotação: ****

Joseph Trapanese pode ser considerado aquele sujeito que faz um tremendo trabalho, mas não aparece muito. Isso pode ser dito porque Mr. Trapanese trabalhou em Tron: Legacy desde o rascunho até o produto final, e arranjou a nova versão orquestral da canção “Extreme Waysde Moby para The Bourne Ultimatum, o que resume suas qualificações.

A razão para que Joseph Trapanese seja o cara que quase não aparece é um pouco incerta, mas o fato é que ele realizou um grande trabalho na mixagem e edição de Tron: Legacy, e foi chamado para uma função crucial no projeto da série de televisão animada Tron: Uprising. A diferença aqui é essencialmente a fonte: música para cinema tende a ser mais proeminente, já a música para a televisão tem a propensão de ser mais sintética e de fundo. De qualquer modo, Trapanese conseguiu destacar alguns momentos “balls-to-the-walls”, como diriam os norte-americanos.

Os fãs tecnicistas perceberão que toda a base estrutural de Tron: Legacy pode ser encontrada em Tron: Uprising, o que leva a um movimento contínuo em direção ao fluxo da história, de forma que o espectador possa evoluir da experiência anterior mas com aspectos, tons e músicas familiares. De certo modo Trapanese vai mais a fundo em Uprising, as melodias são mais brutas e as harmonias acabam sendo mais intrincadas e misteriosas, alguns poderiam qualificá-las como “espertas”. E mais, ele brinca bastante de esconde-esconde e melhora consideravelmente a dinâmica, tanto que aqueles que não apreciaram muito o score anterior poderão achar que este seria o do filme, e aquele o da série de televisão.

Trapanese pode ter buscado alguma inspiração na trilha de Terminator II de Brad Fiedel para as partes mais brutas e com um som mais cru, a fim de destacar eventos mais dramáticos especialmente através de notas e melodias graves.  Preste atenção a toda Scars Suiteespecialmente “Tron’s Promise”, “Tron’s Turn”, “Beck Betrayed” e “Revenge”, para chegar à sua própria opinião quanto à inspiração em  Terminator II. A conclusão final é que o score de Tron: Uprising é sincero e fundamentalmente melhor que o do filme, que já era um ótimo trabalho. Trapanese atingiu seu objetivo através de uma abordagem inesperadamente mais dramática e bruta.

Faixas:

1. Beck’s Theme – Lightbike Battle
2. Tesler Throwdown
3. Paige’s Past
4. Lux’s Sacrifice
5. Price Of Power
6. Rescuing The Rebellion
7. Dyson Drops In (Scars Suite)
8. Tron’s Promise (Scars Suite)
9. Tron’s Turn (Scars Suite)
10. Beck Betrayed (Scars Suite)
11. Torture (Scars Suite)
12. Revenge (Scars Suite)
13. Redemption (Scars Suite)
14. Goodbye Renegade
15. Compressed Space
16. Renegade’s Pledge – End Credits
17. Lightbike Battle (3OH!3 and JT Remix)
18. Inferno (Opiuo Remix)
19. Dyson (David Hiller Remix)
20. Rezolution(composed by Cole Plante)

Duração: 75:43

Atila Paton

Resenha: O VINGADOR DO FUTURO – ULTIMATE REKALL EDITION (Blu-ray)


total_recall_BDTOTAL RECALL
Produção: 1990
Duração: 114 min.
Direção: Paul Verhoeven
Elenco: Arnold Schwarzenegger, Sharon Stone , Michael Ironside, Ronny Cox, Rachel Ticotin
Vídeo: 1.85:1 (1080p/AVC MPEG-4)
Áudio: Inglês (DTS-HD Master Audio 5.1), Português, Francês, Italiano (DTS 5.1), Espanhol (DTS 2.0)
Legendas: Português, Inglês, Espanhol, Italiano, Francês, Outros
Região: A, B, C
Distribuidora: Universal
Discos: 1 (BD 50GB)
Lançamento: 29/11/2012
Cotações (Médias): Som: ****  Imagem: **** Filme: **** Extras & Menus: **** Geral: **** 

SINOPSE
No ano de 2048, Douglas Quaid (Arnold Schwarzenegger) tem sonhos recorrentes com o planeta Marte, uma colônia da Terra. Disposto a tirar férias de sua vida mundana, ele decide contratar a empresa Rekall para implantar uma falsa memória em seu cérebro, e viver uma grande aventura no planeta que vê em seus sonhos. Mas algo dá errado, e ele tem que fugir para Marte a fim de entrar em contato com revolucionários e descobrir se, afinal de contas, sua viagem é verdadeira ou apenas o resultado de um implante mal sucedido no seu cérebro.

totalrecallbdcap2

COMENTÁRIOS
Inspirado no conto “We Can Remember It for You Wholesale” de Phillip K. Dick, famoso autor sci fi que também escreveu BLADE RUNNER e MINORITY REPORT, TOTAL RECALL – que no Brasil recebeu um título em português que busca uma ligação com o maior sucesso de seu astro, Arnold Schwarzenegger – foi dirigido pelo holandês Paul Verhoeven (ROBOCOP, TROPAS ESTELARES) em 1990, com base no roteiro de Ronald Shusett, Dan O’Bannon (a dupla de ALIEN – O OITAVO PASSAGEIRO) e Gary Goldman. Após este filme Verhoeven dirigiria o destaque de sua carreira hollywoodiana, INSTINTO SELVAGEM, que transformou Sharon Stone (que aqui faz o papel da esposa má do herói) em estrela.

Continuar lendo Resenha: O VINGADOR DO FUTURO – ULTIMATE REKALL EDITION (Blu-ray)