LIVRO: Trilhas Sonoras: De Nosferatu a O Senhor dos Anéis – 80 Anos de Música no Cinema


A escassa bibliografia nacional sobre trilhas sonoras ganha mais uma importante referência. Escrito pelo designer e colaborador do ScoreTrack Guilherme de Martino, o livro Trilhas Sonoras: De Nosferatu a O Senhor dos Anéis – 80 anos de Música no Cinema é uma cativante introdução ao mundo da música do cinema.

Iniciando com um histórico da trilha sonora que inclusive antecede à chegada do som aos filmes, passando por perfis de compositores e comentários de CDs selecionados, o autor traça um atraente panorama desta arte que, por muito tempo, não recebeu o devido reconhecimento por parte de público e crítica.

Editado pela EDUEL – Editora da Universidade Estadual de Londrina, o livro custa R$ 65,00 e possui uma apresentação gráfica esmerada, com capa dura e papel de primeira qualidade. Pode ser adquirido em livrarias universitárias e comerciais ou diretamente na EDUEL – email  distribuicao.editora@uel.br ou fone (43) 3371-4673. 

Trilhas Sonoras de Nosferatu a O Senhor dos Anéis-80 anos de música no cinema

Fator indispensável ao conjunto da produção, a trilha sonora de um filme torna-se inesquecível tanto quanto o próprio filme. Funcionando como um guia básico sobre o gênero, este livro reúne informações sobre composições originais feitas para cinema, com referência básica a seus autores. Trata-se, portanto, de um trabalho singular que marca os cem anos do cinema sonoro. Também é útil sob vários aspectos, destinando-se principalmente a alunos de cinema, linguagem audiovisual, publicidade, professores e pesquisadores de cinema em geral.

ISBN 978-85-7216-467-2
2008, 354 p.
27cm

Parabéns ao Guilherme pela bela obra que, juntamente com A Música do Filme, do também colaborador Tony Berchmans, deve ser presença obrigatória na biblioteca de todos os ScoreTrackers.

EDITORIAL: Quer experimentar o melhor do cinema atual? Jogue!


Pode parecer um clichê se afirmar que, hoje em dia, os videogames já deixaram de ser coisa de crianças e adolescentes. Isso é dito e repetido diariamente, porém para a maioria das pessoas, esta é uma afirmação que parece não espelhar a realidade. Porém, convenhamos – até pelo custo dos consoles de nova geração e seus jogos (principalmente aqui no Brasil), jogar é sim uma coisa séria, de gente grande. Até porque uma coisa leva à outra – os consoles atuais são verdadeiros centros de entretenimento, permitindo que naveguemos pela internet, baixemos e ouçamos músicas, assistamos a filmes e séries em alta definição e, até mesmo, joguemos…

 

Os games e o cinema possuem uma relação de longa data, que iniciou com a adaptação de filmes para jogos, passou pela criação de jogos inéditos com forte influência cinematográfica, e que hoje trabalha numa via de mão dupla: filmes continuam sendo transformados em jogos de consoles e computadores, porém é crescente a adaptação de jogos para o cinema. Essa via, contudo, parece falha: normalmente jogos baseados em filmes são fracos, desenvolvidos e lançados às pressas para capitalizar os lançamentos no cinema, e filmes baseados em jogos raramente resultam em um produto à altura do original. Tome-se, por exemplo, os filmes da série Resident Evil, baseados na famosa série da Capcom e que foram muito criticados pelos fãs pelas liberdades tomadas em relação a personagens e cronologia estabelecidos nos jogos. Na minha opinião, o melhor dessa simbiose ocorre quando os desenvolvedores de jogos aplicam conceitos de cinema em suas criações. O próprio game Resident Evil original surgiu assim, com seu criador Shinji Mikami utilizando vários conceitos e estilos de filmes de horror e ficção científica, principalmente os do diretor George Romero, especializado em zumbis. No entanto, o ápice da relação games/cinema chegou este ano, com dois lançamentos memoráveis que, cada um à sua maneira, já podem ser considerados revolucionários.

 

Grand Theft Auto IV (GTA IV) dá seguimento à polêmica série da Rockstar Games. Muito criticada pela violência e por ser politicamente incorreta, ela coloca o jogador na pele de um larápio que, para se dar bem na grande cidade (normalmente réplica de metrópoles como Miami ou Nova York, ainda que com outro nome) deve realizar várias missões via de regra ilegais, onde roubar carros pode ser a menor contravenção. A série inovou por introduzir, em seu terceiro título, gráficos 3D em terceira pessoa combinados com a possibilidade de explorar livremente a cidade, seja realizando as missões ou simplesmente se divertindo dirigindo carros e outros veículos, batendo/atropelando transeuntes, visitando cabarés, etc. Os mais conservadores podem ficar escandalizados com isso, mas o fato é que o jogo provoca uma bem-vinda catarse, e até por isso é extremamente divertido. E neste seu quarto título, adiciona recursos dos consoles de última geração (como alta definição e áudio multicanal) para apresentar gráficos bem mais realistas, amplos ambientes interativos e mesmo estreitar a relação da série com o cinema.

 

A franquia GTA sempre teve influências dos filmes policiais e de gângsteres, e em Grand Theft Auto IV você vai se sentir dentro de um deles. Na pele do imigrante da ex-Cortina de Ferro Niko Bellic, você chega a Liberty City a convite de seu primo Roman para viver o Sonho Americano. Mas o sonho logo se revela um pesadelo, e para sobreviver você acabará tendo de trabalhar para membros da Máfia Russa. A trama posteriormente fica mais complexa, quando é revelada a verdadeira razão da ida de Niko para a América, e surge uma organização secreta do governo. Entre missões, tiroteios, perseguições policiais, mortes, sessões de sexo com prostitutas, cenas de transição e momentos simplesmente hilariantes, o jogador se vê diante não de um filme, mas de vários – com a vantagem de poder participar ativamente da ação. Para se ter idéia do impacto do jogo, no dia do lançamento (ocorrido no final de abril de 2008), GTA IV gerou em vendas mais de 310 milhões de dólares – superando qualquer recorde de bilheteria de um filme no seu dia de estréia.

MGS 4No entanto, esta seria apenas a introdução para a verdadeira obra-prima que chegou neste último mês de junho de 2008, chamada Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots (MGS 4). A série, saída da cabeça daquele que provavelmente é o mais cinematográfico dos criadores de games, Hideo Kojima, surgiu primeiramente nos primitivos computadores para, posteriormente, consagrar-se nos consoles caseiros. Sua inspiração no cinema já fica bem estabelecida na figura do personagem principal, Solid Snake, inspirado no Snake Plissken do filme Fuga de Nova York. Curiosamente, em uma das embalagens dos primeiros jogos, o desenho de Snake é claramente a reprodução de uma foto do ator Michael Biehn em O Exterminador do Futuro. Mesclando ação furtiva com elementos políticos e de ficção científica, que envolvem clonagem e a criação de sofisticadas tecnologias de guerra, em seu quarto título a série chega exclusivamente ao console Playstation 3 – que graças à tecnologia Blu-ray, permite que assistamos a imagens detalhadíssimas em widescreen e alta definição, mesclando longos vídeos com gráficos do próprio jogo com momentos de ação em que você controla o veterano herói Solid Snake (em terceira ou primeira pessoa) em campos de batalha, infiltrando-se em instalações inimigas e enfrentando Liquid Ocelot e chefes de cair o queixo, os Beauty and The Beast Corps. – tudo com o envolvimento de som Dolby 5.1 que, além de valorizar os fantásticos efeitos sonoros, destaca a trilha sonora que traz composições do compositor de Hollywood Harry Gregson-Williams.

A ação inicia em 2014, quando Liquid Ocelot (anteriormente conhecido como Revolver Ocelot) organiza um exército que rivaliza, em tamanho, com o dos Estados Unidos. Seu plano é controlar à força um sistema de nanotecnologia que permitirá aprimorar as habilidades e a lealdade de seus mercenários. Solid Snake, sofrendo de envelhecimento acelerado (por isso, agora chamado de “Old” Snake), é enviado ao Oriente Médio para liquidar Liquid – porém a ação prosseguirá na América do Sul, Europa Oriental, na Ilha Shadow Moses e em Outer Haven. Com estrutura e ação claramente cinematográficas, MGS 4 é dividido em cinco atos, um epílogo e um emocionante segmento que chega após os créditos finais, e que é importante para a conclusão da história. A exemplo dos títulos anteriores da série, ao longo do jogo a trama se revela mais complexa do que de início parecia. Segundo a crítica especializada, este novo título agrada não apenas por inovar na jogabilidade da série e nos recursos multiplayer, mas também por ter a trama mais inteligente e divertida, que resgata fatos e personagens dos títulos anteriores e introduz alguns novos. Em suma, é uma experiência única, proporcionada por aquele que alguns críticos já consideram ser um dos melhores games de todos os tempos.

Para concluir, GTA IV e MGS 4 são mais do que jogos: são a prova cabal de que, curiosamente, é nos games que, hoje em dia, podemos ter a melhor experiência cinematográfica. E que, exatamente por isso, as propostas de se levar estas franquias para o cinema são descabidas. Kojima mostra ser um sujeito visionário até neste aspecto, já que até agora recusou todas as propostas para levar Solid Snake para o cinema.

 

Jorge Saldanha

Atualizações Semanais do site ScoreTrack.net – 27/06/2008


Confira as atualizações da semana no site ScoreTrack.net:

Lançamentos
As seguintes trilhas sonoras chegaram nas lojas online internacionais:
I LUNGHI CAPELLI DELLA MORTE – Carlo Rustichelli (Digitmovies CDDM 112)
IS PARIS BURNING? – Maurice Jarre (DRG 19117) – 36:27
MACCHIE SOLARI – Ennio Morricone (Digitmovies CDDM 114)
NUMB / KETTLE OF FISH / CONEY ISLAND BABY – Ryan Shore (MMS08012)
VIVO PER LA TUA MORTE – Carlo Savina (Digitmovies CDDM)
WALL-E – Thomas Newman (Disney 174302)
WANTED – Danny Elfman (Lakeshore 34021) – 48:13

Primeira Impressão
JOGO DE AMOR EM LAS VEGAS – O erro maior desta comédia, que estréia no próximo dia 27 de junho, é que o diretor Tom Vaughan nitidamente não acreditou no potencial de sua película, e incorreu na rotina de forma até mesmo cruel

DVDs / BDs Comentados
Adicionadas as resenhas do DVD SENHORES DO CRIME e do Blu-ray CLOVERFIELD – MONSTRO

CDs Comentados
Adicionadas as resenhas de THE HAPPENING (James Newton Howard) e de THE OTHER BOLEYN GIRL (Paul Cantelon)

Filme em Destaque
AGENTE 86 – Comparativamente às abundantes e ineptas versões cinematográficas de séries de TV, esta comédia do diretor Peter Segal se destaca já na acertada escolha do elenco

Alan Menken ganha o “Saturn Award” pela trilha de ENCANTADA


Alan MenkenAlan Menken conquistou o prêmio de “Best Music” pela trilha sonora original da produção da Disney, Enchanted (Encantada), na 34ª edição dos Saturn Awards promovida pela The Academy of Science Fiction, Fantasy and Horror Films. Segue a relação completa dos premiados:

Best Science Fiction Film: Cloverfield
Best Fantasy Film: Enchanted
Best Horror Film: Sweeney Todd: The Demon Barber of Fleet St.
Best Action/Adventure/Thriller Film: 300
Best Actor: Will Smith (I Am Legend)
Best Actress: Amy Adams (Enchanted)
Best Supporting Actor: Javier Bardem (No Country for Old Men)
Best Supporting Actress: Marcia Gay Harden (The Mist)
Best Performance by a Younger Actor: Freddie Highmore (August Rush)
Best Direction: Zack Snyder (300)
Best Writing: Brad Bird (Ratatouille)
Best Music: Alan Menken (Enchanted)
Best Costume: Colleen Atwood (Sweeney Todd: The Demon Barber of Fleet St.)
Best Make-Up: Ve Neill, Martin Samuel (Pirates of the Caribbean: At World’s End)
Best Special Effects: Scott Farrar, Scott Benza, Russell Earl, John Frazier (Transformers)
Best Animated Film: Ratatouille
Best International Film: Eastern Promises
Best Network Television Series: Lost
Best Syndicated / Cable Television Series: Dexter
Best Presentation on Television: Family Guy: Blue Harvest
Best Actor on Television: Matthew Fox (Lost)
Best Actress on Television: Jennifer Love Hewitt (Ghost Whisperer)
Best Supporting Actor on Television: Michael Emerson (Lost)
Best Supporting Actress on Television: Summer Glau (Terminator: The Sarah Connor Chronicles) / Elizabeth Mitchell (Lost)
Best DVD Release: The Cabinet of Dr. Caligari (remix)
Best DVD Special Edition Release: Blade Runner (5 Disc Ultimate Edition)
Best DVD Classic Film Release: The Monster Squad
Best DVD Collection: Mario Bava (Box Sets 1 & 2)
Best Television Series Release on DVD: Heroes (Season 1)
Best Retro Television Series Release on DVD: Twin Peaks (Definitive Gold Box Ed.)
Prêmios especiais:
The Life Career Award: Robert Halmi, Sr.
The Life Career Award: Robert Halmi, Jr.
The George Pal Memorial Award: Guillermo del Toro
The Filmmakers Showcase Award: Matt Reeves
The Special Achievement Award: Tim & Donna Lucas
The Service Award: Fred Barton

BD NEWS: 007 chega com força em Blu-ray


O agente secreto mais conhecido do mundo e seu séquito de beldades estão ainda mais quentes em alta definição, com o lançamento mundial de seis filmes clássicos de James Bond em Blu-ray Disc (21 de outubro na América do Norte / 20 de outubro no Reino Unido/Internacionalmente / dezembro no Brasil), organizado pela MGM e Twentieth Century Fox Home Entertainment.

Recentemente restaurados e remasterizados com som e imagem da mais alta qualidade, usando um processo de ponta para restauração digital quadro a quadro, e apresentando muitos materiais extras, Bond está pronto para o Blu-ray (BD), com uma seleção de aventuras cobrindo toda a carreira do espião mais famoso do cinema. Os filmes de Bond chegam em novembro em Blu-ray, junto com a aguardada premiere mundial nos cinemas da 22ª missão de James Bond, 007 QUANTUM OF SOLACE. Os títulos incluem 007 CONTRA O SATÂNICO DR. NO; 007 UM NOVO DIA PARA MORRER; COM 007 VIVA E DEIXE MORRER; 007 SOMENTE PARA SEUS OLHOS; MOSCOU CONTRA 007 e 007 CONTRA A CHANTAGEM ATÔMICA.

A franquia de filmes mais bem sucedida do mundo, Bond… James Bond gerou mais de um bilhão em receita bruta de bilheteria no mundo inteiro, e é conhecido por impressionantes 98% dos consumidores. CASSINO ROYALE, o mais recente filme de James Bond, estrelado por Daniel Craig, estreou em BD em março de 2007 e continua a ser um dos títulos mais vendidos em Blu-ray Disc até hoje.

“Com 007 QUANTUM OF SOLACE no horizonte, a Bond-mania está começando mais uma vez, e não existe momento melhor para reapresentar esses filmes adorados, com a melhor qualidade de som e imagem disponível hoje, para os mais de 60 milhões de lares com aparelhos de Alta Definição no mundo inteiro”, disse Eric Doctorow, Gerente Geral Mundial da MGM Home Entertainment. As datas exatas de lançamento no mercado mundial e o conteúdo dos discos serão anunciados nas próximas semanas.

Blu-ray Disc é a próxima geração de formato de disco óptico desenvolvido para vídeo de alta definição e aplicativos de software de alta-capacidade. Um Blu-ray Disc de camada simples guarda até 25 gigabytes de dados, e um Blu-ray Disc de camada dupla pode armazenar até 50 gigabytes de dados. Essa maior capacidade de armazenamento permite que o Blu-ray Disc armazene seis vezes mais conteúdo do que é possível com os atuais DVDs, e isso é particularmente adequado para filmes de alta definição com níveis ampliados de material interativo e extras adicionais. O Blu-ray também apresenta a mais avançada proteção contra cópia e compatibilidade com os atuais aparelhos que reproduzem DVD, além de conectividade e interatividade avançada.

Fonte: Divulgação Fox / MGM

Atualizações Semanais do site ScoreTrack.net – 20/06/2008


Confira as atualizações da semana no site ScoreTrack.net:

Lançamentos
As seguintes trilhas sonoras chegaram nas lojas online internacionais:
EMPEROR OF THE NORTH / CAPRICE – Frank DeVol (Intrada Special Collection Volume 68) – 70:22
GET SMART – Trevor Rabin (Varèse Sarabande 302 066 904 2)
THE OUTER LIMITS – Dominic Frontiere (La-La Land LLLCD 1070, 3 CDs) – 181:37

Primeira Impressão
QUESTÃO HUMANA – Este drama francês, que estréia no próximo dia 20 de junho em São Paulo, é um filme muito chato, mas curiosamente não chega a ser de todo ruim por um motivo inteiramente peculiar

DVDs / BDs Comentados
Adicionadas as resenhas do Blu-ray V DE VINGANÇA e do DVD JUNO

CDs Comentados
Adicionada a resenha de THE CHRONICLES OF NARNIA: PRINCE CASPIAN (Harry Gregson-Williams)

Filme em Destaque
O INCRÍVEL HULK – Nova aventura cinematográfica do gigante esmeralda afasta-se do estilo do longa anterior de Ang Lee, tornando-se um dos melhores filmes de super-heróis da safra recente

Novas Trilhas e seus Compositores


Mark Mancina – NOWHERELAND

Marc Streitenfeld – HOUSE OF LIES

Cinema, DVD, Blu-ray, Trilhas Sonoras

%d blogueiros gostam disto: