la-la-land-cdla-la-land-cd-2

Música composta por Justin Hurwitz (Música), Benj Pasek e Justin Paul (Letras)
Selo: Interscope Records
Formato: Download Digital, CD
Lançamento: 09/12/2016
Cotação: star_4

Durante a Era de Ouro de Hollywood, ou seja, entre as décadas de 1930 até meados dos anos 1960, o musical foi um dos gêneros mais populares entre os cinéfilos. Porém, nos últimos anos, este tipo de filme não esteve presente com o mesmo peso nos cinemas. Por outro lado, talvez seja justamente por isso que, quando retornam às telonas, costumam ser em grandes sucessos de crítica e bilheteria, como Moulin Rouge! Amor em Vermelho (Moulin Rouge!, 2001), Chicago (idem, 2002), Os Miseráveis (Les Misérables, 2012), e agora em La La Land: Cantando Estações (La La Land, 2016). O longa conta a história de amor de Mia (Emma Stone) e Sebastian (Ryan Gosling), dois jovens tentando a sorte na carreira artística em Los Angeles: ela quer ser uma atriz e dramaturga de sucesso, e ele quer abrir seu próprio clube de jazz na cidade. Elogiado pela crítica, o filme recebeu um número recorde de indicações ao Oscar, igualando-se a filmes como A Malvada (All About Eve, 1950) e Titanic (idem, 1997).

La La Land é uma carta de amor do diretor Damien Chazelle ao jazz e aos grandes musicais clássicos de Hollywood. Cada segundo no filme parece transpirar com uma atmosfera mágica e nostálgica de outros tempos no cinema, através de sua fotografia, figurinos e, claro, a música. Chazelle contou com a ajuda inestimável dos compositores Justin Hurwitz (responsável pelas melodia das canções, e também pelo score), Benj Pasek e Justin Paul (autores das letras), para criar canções que refletem o espírito sonhador e mágico do filme. Claro, diferentemente do que você pode imaginar, o filme não traz tantos números musicais assim e, portanto, também dá espaço para a trilha instrumental de Hurwitz. O sujeito conheceu o diretor quando os dois ainda eram estudantes e colegas de quarto em Harvard, e depois trabalhou em diversos cargos em Hollywood, inclusive como roteirista de um episódio de Os Simpsons (é sério), antes de compor a trilha da estreia de Chazelle no cinema, em Whiplash: Em Busca da Perfeição (Whiplash, 2014).

Dois álbuns sobre o longa foram lançados: um contendo as canções e uma parte do score de Hurwitz, e outro focado apenas na trilha instrumental. Ambos são virtualmente indissociáveis um do outro, afinal, as canções são parte fundamental do score, e ouvi-lo sem conhecê-las não seria apreciar o trabalho por completo. Por isso, farei uma análise conjunta dos dois discos.

O início do longa já abre com duas grandes sequências que servem para mostrar a chegada de vários artistas em potencial a Hollywood, com o objetivo de se tornarem grandes estrelas. A primeira, Another Day of Sun, é uma alegre e animada canção, interpretada por um grande coro de aspirantes a artistas num engarrafamento. Em seguida, Someone in the Crowd é tão otimista e sonhadora quanto, com uma energia digna da agitação que é o mundo cinema, embora traga uma sessão melancólica na interpretação de Emma Stone, cuja personagem sente-se deslocada em meio a tudo aquilo. No score, a melodia de Another Day of Sun ganha alguns arranjos instrumentais, como uma versão jazz em It Pays, uma para marimba, celesta, baixo e piano em Chicken on a Stick, e outra para big band em Credits.

Tanto Sebastian quanto Mia possuem suas canções pessoais na trilha, que também agem como seus temas particulares no score. A do primeiro, a bela City of Stars, é a que tem sido promovida pelo estúdio com mais entusiasmo. Conduzida por pianos hipnóticos, com leves acompanhamentos de violão e celesta, sua versão “com letras” é ouvida em duas ocasiões distintas no longa. Na primeira, ela é interpretada apenas por Ryan Gosling, que reflete sobre sua vida num píer, enquanto, na outra, ele ganha o auxílio de Emma Stone. Enfim, diga o que quiser sobre os talentos vocais dos dois astros, mas a melodia reflexiva e melancólica de Hurwitz, aliada às letras igualmente pensativas de Pasek e Paul, a transforma numa bela contemplação sobre a vida de cada um dos protagonistas. No score, tal canção, agindo como o tema de Sebastian, reaparece numa versão para violão em Mia Hates Jazz e numa variação mais agitada para baixo, sax e piano em Boise. É no disco do score também que a versão em dueto da música aparece da forma como ouvida no filme, ou seja, com ela intercalada por uma bela variação orquestral.

A canção de Mia é Audition (The Fools Who Dream), cuja letra baseia-se na experiência da tia da personagem, uma atriz, que a inspirou a seguir a carreira artística. É uma música emocional e dramática, uma elegia a todos aqueles que perseguem seus sonhos de serem grandes atores, músicos e cantores. Porém, embora no longa ela seja ouvida apenas num momento decisivo e climático para a personagem, no score sua melodia é ouvida algumas vezes antes, onde funciona como o seu tema, embora sempre de forma mais sutil – afinal, Mia ainda não havia conquistado seu sonho. Em Bogart & Bergman, por exemplo, ele é ouvido num arranjo doce e delicado para flautas, oboés e celesta, com o acompanhamento de cordas. Mais tarde, o refrão da música é sugerido no piano na curtíssima The House In Front Of The Library.

O principal love theme do filme não é uma canção, mas sim uma peça sentimental e melancólica para piano que, no longa, é ouvida por acaso por Mia, enquanto Sebastian a toca num clube. Após sua introdução no piano, em Mia & Sebastian’s Theme, ele ganha arranjos orquestrais em Late For The Date e, principalmente, em Planetarium. Um dos destaques do score, esta faixa transforma o love theme numa valsa mágica e romântica para cordas, madeiras, celesta e harpa. Porém, nem tudo é alegria na vida do casal e, em It’s Over/Engagement Party, Hurwitz retrata o momento mais triste no relacionamento entre Mia e Sebastian com um piano solo, no que é decididamente o momento mais sombrio do score.

Dentre as canções, a que mais se aproxima de ser um love theme é A Lovely Night, a primeira do casal juntos, no qual, na melhor tradição dos musicais clássicos, eles brincam e se provocam, numa tentativa de esconder a óbvia atração que sentem um pelo outro. Mais excitante e animada do que o principal love theme, sua melodia ganha versões para marimba e celesta em Stroll Up The Hill e There The Whole Time/Twirl, enquanto, em Rialto e em Summer Montage/Madeline, Hurwitz a transforma em animadas peças de jazz. Por fim, em You Love Jazz Now, sua interpretação em oboé e piano dá um tom agridoce à melancólica cena que acompanha.

Hurwitz também escreveu algumas peças de jazz que são ouvidas de forma diegética, nos clubes visitados pelos protagonistas. Assim, faixas como Herman’s Habit, Surprise e Cincinnati certamente deverão agradar aos fãs do gênero. Por outro lado, nem todas as canções do filme pertencem apenas a ele, Pasek e Paul: Start a Fire foi composta pelo artista pop e de soul John Legend, em colaboração com Hurwitz, Marius De Vries e Angelique Cinelu. No filme, Legend interpreta Keith, o líder da banda em que Sebastian é o tecladista, embora ele (e o diretor) deixem claro de forma não muito sutil que não gostam das músicas pop mais modernas com as quais eles fazem sucesso. Assim, embora a narrativa do longa leve a audiência a desgostar do personagem e da música que ele canta, esta não deixa de ser uma ótima e interessante canção de R&B moderno, embora propositadamente destoe do restante das outras músicas.

Hurwitz deixa para o final a melhor faixa do score, que é também a mais longa: com mais de sete minutos, Epilogue serve como uma ótima recapitulação de todos os temas até então. Ela começa e termina com o love theme num piano solo, e traz também uma reprise instrumental de Another Day of Sun, uma bela performance do tema de Mia em cordas e depois em trompetes, um grandioso arranjo do love theme em orquestra e coral e, por fim, City of Stars num nostálgico solo de piano. Ela se conecta com a curta, porém impactante, The End, que encerra o filme com um estrondo.

A trilha de La La Land é a candidata mais forte a ganhar os dois Oscars musicais, o de melhor trilha original e o de melhor canção, daqui a cerca de um mês. Afinal, tanto as canções de Hurwitz, Pasek e Paul quanto o score do primeiro, são elementos fundamentais ao auxiliar Chazelle a criar sua visão nostálgica, mágica e romântica da Hollywood da Era de Ouro. Talvez sua música não traga outras cores e nuances, ou momentos mais pesados e sombrios e, por isso, sua audição em disco não seja tão impactante, especialmente para quem não tem jazz ou os clássicos musicais norte-americanos entre seus gêneros favoritos. Porém, não deixa de ser perfeita para o que o longa pedia, e, nesse aspecto, o compositor foi extremamente habilidoso ao criar uma homenagem tão autêntica quanto possível a um passado há muito tempo distante. Creio que, como canta Sebastian em City of Stars, este é o começo de algo maravilhoso para Justin Hurwitz.

Faixas (Score):

1. Mia Gets Home 0:25
2. Bathroom Mirror / You’re Coming Right? 1:22
3. Classic Rope-a-Dope 0:45
4. Mia & Sebastian’s Theme 1:36
5. Stroll up the Hill 0:48
6. There the Whole Time / Twirl 0:44
7. Bogart & Bergman 2:11
8. Mia Hates Jazz 1:10
9. Herman’s Habit 1:51
10. Rialto at Ten 1:39
11. Rialto 0:28
12. Mia & Sebastian’s Theme (Late for the Date) 1:29
13. Planetarium 4:19
14. Holy Hell 0:41
15. Summer Montage / Madeline 2:04
16. It Pays 2:11
17. Chicken on a Stick 1:39
18. City of Stars / May Finally Come True (feat. Ryan Gosling & Emma Stone) 4:17
19. Chinatown 1:22
20. Surprise 1:30
21. Boise 1:13
22. Missed the Play 0:36
23. It’s Over / Engagement Party 1:34
24. The House in Front of the Library 0:30
25. You Love Jazz Now 0:50
26. Cincinnati 2:06
27. Epilogue 7:38
28. The End 0:46
29. Credits 3:39
30. Mia & Sebastian’s Theme (Celesta) 1:25

Duração: 52:48

Faixas (Canções):

1. “Another Day Of Sun” (La La Land Cast)  3:48
2. Someone In The Crowd” (Emma Stone, Callie Hernandez, Sonoya Mizuno, Jessica Rothe)  4:19
3. “Mia & Sebastian’s Theme” (Justin Hurwitz)  1:37
4. “A Lovely Night” (Ryan Gosling, Emma Stone)  3:56
5. “Herman’s Habit” (Justin Hurwitz)  1:51
6. “City of Stars” (Ryan Gosling)  1:51
7. “Planetarium” (Justin Hurwitz)  4:17
8. “Summer Montage / Madeline” (Justin Hurwitz)  2:04
9. “City of Stars” (Ryan Gosling, Emma Stone)  2:29
10. “Start A Fire” (John Legend)  3:12
11. “Engagement Party” (Justin Hurwitz)  1:27
12. “Audition (The Fools Who Dream)” (Emma Stone)  3:48
13. “Epilogue” (Justin Hurwitz)  7:39
14. “The End” (Justin Hurtwitz)  0:46
15. “City of Stars (Humming)” (Justin Hurwitz featuring Emma Stone)  2:43

Duração: 45:47

Tiago Rangel

Anúncios