star-trek-beyond-enterprise-destruction

Resenha: STAR TREK – SEM FRONTEIRAS (Blu-ray 2D+3D)


st-beyond-bdSTAR TREK BEYOND
Produção
: 2016
Duração: 122 min.
Direção: Justin Lin 
Elenco: Chris Pine, Zoe Saldana, Zachary Quinto, Idris Elba, Sofia Boutella, Karl Urban, Simon Pegg, Anton Yelchin, John ChoJoe TaslimShohreh Aghdashloo
Vídeo 2D: 2.39:1 (1080p/AVC MPEG-4)
Vídeo 3D: 2.39:1 (1080p/MVC MPEG-4)
Áudio: Inglês (Dolby Atmos, Dolby TrueHD 7.1), Português, Espanhol, Francês (Dolby Digital 5.1)
Legendas: Português, Inglês, Espanhol, Francês
Região: A, B, C
Distribuidora: Paramount
Discos: 2 (50GB)
Lançamento: 07/12/2016
Cotações: Som: ***** Imagem 2D: ***** Imagem 3D: ***½ Filme: ***½ Extras & Menus: *** Geral: **** 

SINOPSE
Desta vez, Kirk (Chris Pine), Spock (Zachary Quinto) e a tripulação da Enterprise encontram-se no terceiro ano da missão de exploração do espaço prevista para durar cinco anos. Eles recebem um pedido de socorro que acaba os ligando ao maléfico vilão Krall (Idris Elba), um insurgente anti-Frota Estelar interessado em um objeto de posse do líder da nave. A Enterprise é atacada, e eles acabam em um planeta desconhecido, onde o grupo acaba sendo dividido em duplas.

COMENTÁRIOS
Para ler a resenha do filme, clique AQUI.

st2

SOBRE O BD
Star Trek: Sem Fronteiras foi uma grata surpresa nesse ano de 2016 em que foram comemorados os 50 anos de Jornada nas Estrelas. Um excelente filme que superou as expectativas dos fãs, mantendo-se fiel às raízes da franquia. Muito além do cinema pipoca habitual. E no último mês de dezembro, o filme foi lançado no Brasil em Blu-ray 3D, Blu-ray 2D, DVD e versão digital (nas mais variadas distribuidoras desse formato). Também foi uma grata surpresa o lançamento em Blu-ray. Para os colecionadores brasileiros, não é novidade que o formato está morrendo rapidamente por estas bandas.

O mercado de mídia física está em forte declínio no mundo tudo, especialmente no Brasil. O consumidor geral não migrou do DVD para o Blu-ray, preferindo, sobretudo, as alternativas de streaming, como Net Now e Netflix. No entanto, o maior problema é sempre a pirataria, praticada em volumes estrondosos em nosso país, o que dificulta a competição no mercado pelos selos oficiais. Nosso mercado está em fase tão incerta que o próprio Blu-ray poderá desaparecer em breve. Embora tenha sido lançado no Brasil quase que simultaneamente com o exterior em 2007, o formato foi vítima de uma política gananciosa por parte da maioria das distribuidoras que aqui operam, com lançamentos iniciais de discos custando, sem justificativas, quase o triplo do mesmo filme em DVD, o que afastou, rapidamente, eventuais entusiastas pela nova tecnologia.

Com o passar dos anos, os preços dos discos Blu-ray foi reduzido mas essa circunstância coincidiu com a chegada de serviços de vídeos online, como a Netflix, o que sepultou de vez qualquer chance de disseminação do Blu-ray no mercado nacional. Hoje, os lançamentos em Blu-ray estão restritos a novos filmes e séries de TV por meio de poucas distribuidoras, como Disney, Fox e Sony. Há um bom tempo não temos lançamentos de filmes de catálogo pelas maiores distribuidoras brasileiras, tanto que não há previsão da chegada aqui do novo Blu-ray de Jornada nas Estrelas II: A Ira de Khan – Edição do Diretor, embora lançado nos EUA com opções de dublagem e legendas em português.

Há um bom tempo que a Paramount não trazia seus lançamentos para o formato Blu-ray no Brasil. Aliás, a própria Paramount abandonou a distribuição brasileira de discos Blu-ray, delegando a tarefa à Sony, com poucos e esparsos lançamentos. Por tais motivos, a expectativa era que teríamos apenas o DVD de Star Trek: Sem Fronteiras nas lojas, devendo recorrermos aos formatos digitais (distribuídos pela Apple iTunes Store, Google Play dentre outros) para assistir ao filme em alta definição (HD 1080p). Mas contra as expectativas, a Paramount/Sony de fato lançou aqui as versões Blu-ray, embora com preços exorbitantes, o que simplesmente não ajuda o nosso mercado de home vídeo nesse momento tão delicado.

A edição Blu-ray 2D, com um único disco contendo o filme e os extras, custa R$ 69,90, já a  edição Blu-ray 3D, duplo, que acompanha o disco 2D, custa R$ 89,00. A edição simples em DVD custa R$ 39,90.

st3

Imagem
O Blu-ray de Star Trek: Sem Fronteiras, em ambas as versões 3D e 2D, é apresentado na proporção original de cinema,  2.39:1. O longa foi gravado digitalmente em 2D, com o uso de câmeras ARRI Alexa XT e Red Epic Dragon, com resolução 3.4K por padrão e de altíssima resolução 6K para cenas específicas. No entanto, os efeitos especiais em computação gráfica foram renderizados em 2K e o filme, na versão final pós-produção, finalizado também em 2K para exibição nos cinemas. Embora filmado em 2D, o filme foi convertido também na pós-produção para 3D. Para a produção do Blu-Ray, o filme teve sua resolução de imagem reduzida para 1080p, máxima permitida para esse formato.

Sobre a qualidade da imagem, é excelente na versão 2D, com extraordinária resolução, nitidez e cores. Os detalhes do cenário e dos uniformes se destacam, muito além das possibilidades que o DVD oferece. Embora seja um filme escuro, as cores são muito vibrantes, principalmente nos uniformes amarelo, azul e vermelho. Contudo, a versão 3D perde um pouco na qualidade de imagem. Isso porque Sem Fronteiras é um filme escuro por padrão, mesmo nas cenas na superfície do planeta Altamid. Os óculos 3D também são escuros e bloqueiam bastante o brilho que emana da televisão. Logo, o filme que já é escuro fica mais escuro, prejudicando a qualidade da exibição. Para contornar esse problema, pode-se aumentar o brilho da TV, mas em contrapartida os níveis de preto em muitas cenas tornam-se cinzas, estragando a qualidade da imagem.

A Paramount poderia ter masterizado o Blu-ray 3D com aumento de claridade nas cenas escuras, adaptando-as melhor para a exibição em 3D. Essa prática é muito comum nos filmes em 3D, mas não foi o caso com Star Trek: Sem Fronteiras. Por outro lado, os efeitos em 3D são muito bons e compensam a experiência, com senso de profundidade impressionante, em destaque os corredores no interior da Enterprise e da cena da própria nave entrando na estação Yorktown. Para os que possuem TV e Blu-ray com função 3D, essa é a versão que deve ser comprada, para uma experiência mais próxima a do cinema.

st5

Som
O excelente áudio em inglês é apresentado no novo padrão Dolby Atmos, que exige um home theater compatível com pelo menos oito canais de áudio, para uma verdadeira imersão sonora em 360 graus. Para quem não tem um home theater compatível com esse formato, há opção para Dolby TrueHD 7.1 (48kHz, 24-bit), também excelente. A opção de dublagem em português está apenas em Dolby Digital 5.1. Temos legendas disponíveis em português, inglês, francês e espanhol.

EXTRAS
Neste quesito extras, a Paramount novamente incorreu no mesmo erro cometido no Blu-Ray do filme anterior, Além da Escuridão. Por conter apenas um disco na embalagem, os poucos extras estão juntos com o filme em si. O ideal seriam os extras em disco próprio, para que se evitassem economia de dados no disco principal do filme. Como resultado, por questão de espaço, temos apenas duas curtíssimas cenas deletadas; nove documentários de curta duração, sem maior abrangência da produção; e uma compilação divertida de 5 minutos dos erros de gravação. As duas cenas deletadas não trazem nada de especial. Na primeira, intitulada Kirk e Scotty no terminal, com 45 segundos, Scotty menciona que vai encontrar-se com a Tenente Romaine, personagem que era seu interesse romântico no episódio da Série Clássica “Lights of Zetar”. A segunda cena, com apenas 19 segundos, tem uma breve conversa entre Scotty e Jaylah. Já os curtos documentários são os seguintes:

  • Além da Escuridão (10:08 min.): como o terceiro filme foi concebido após o segundo;
  • A Queda da Enterprise (4:31 min.): motivação do roteiro para a destruição da Enterprise;
  • Dividido e Conquistado (8:17 min.): o desenvolvimento do roteiro com a tripulação separada em grupos.
  • Um Senso de Vingança Distorcido (5:15 min.): análise do vilão, Krall;
  • Jornada pelo Deserto (3:06 in.): gravação em Dubai;
  • Explorando Novos Mundos (6:02 min.): a concepção do Planeta Altamid;
  • Nova Vida, Novas Civilizações (8:04 min.): criação das máscaras e próteses alienígenas;
  • Uma Vida Longa e Próspera (7:51 min.): o futuro da franquia;
  • Para Leonard e Anton (5:04 min.): homenagem a Leonard Nimoy e Anton Yelchin, falecidos em 2016.

Se o fã brasileiro quiser também a trilha de comentários em áudio do diretor Justin Lin, acompanhando o filme com PIP (tela menor dentro da maior – com as diferenças antes e depois dos efeitos especiais), terá que comprar também a versão digital exclusiva da iTunes Store da Apple, pelo custo de 15 dólares. Contudo, o Trek Brasilis já conferiu esse material e não o considerou fator justificante para a compra da versão digital da Apple. Justin Lin não parece muito empolgado na gravação da trilha e os seus comentários são um tanto óbvios, basicamente descrevendo a concepção de algumas cenas. Ou seja, é material que só o trekker fervoroso fará questão de ouvir, embora nada acrescente de relevante sobre os bastidores da produção.

Há outros extras produzidos, mas por enquanto são exclusivos de uma edição em Blu-ray que só está à venda nas lojas da Target nos EUA, contendo um disco adicional com esse material. Lamentável, assim, essa decisão da Paramout de desmembrar os extras entre várias edições, fazendo com os que os fãs desembolsem uma verdadeira fortuna para completar todo o material dos bastidores.

st6

Conclusão
Dado o gradativo desaparecimento do formato Blu-Ray das prateleiras, permanecendo o DVD reinando absoluto entre as mídias físicas, não era nem esperado que Star Trek: Sem Fronteiras fosse lançado em disco de alta definição no Brasil. Logo, é motivo para festejar, não fosse seu alto por aqui. Trata-se de uma edição competente, mas não extraordinária ou essencial, dada a baixa qualidade do material suplementar que acompanha o filme. Contudo, se você é trekker, dispõe de recursos e está com pressa para completar a coleção, é uma ótima aquisição. Se não houver pressa, recomenda-se aguardar alguns meses para comprar o filme em promoções nas lojas físicas ou virtuais.

Luiz Felipe do Vale Tavares

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s