huntsman_CDMúsica composta por James Newton Howard, regida por Pete Anthony
Selo: Back Lot Music
Catálogo: BLM638
Lançamento: 22/04/2016
Cotação: star_3

Spin-off de Branca de Neve e o Caçador (Snow White and the Huntsman, 2012), a aventura O Caçador e a Rainha do Gelo (The Huntsman: Winter’s War, 2016) se passa antes e depois do longa estrelado por Kristen Stewart. Na trama, Freya (Emily Blunt), a irmã boa da impiedosa Rainha Ravenna (Charlize Theron, reprisando seu papel no filme anterior) desperta seus poderes mágicos após sofrer um terrível trauma, e recruta crianças para o seu exército. Entre elas, estão o caçador Eric (Chris Hemsworth, também retornando) e a guerreira Sara (Jessica Chastain), que quebram uma das regras de Freya: não se apaixonar. Separados pelas ações da vilã, os dois precisam se encontrar e lidar com o confronto cada vez mais iminente entre Freya e Ravenna. Além de Hemsworth e Theron, outro membro da equipe do longa original é James Newton Howard, que retorna para compor o score. O sujeito, nos últimos anos, tem se especializado em escrever música para filmes de fantasia e de contos de fadas, muito por conta da ação do produtor Joe Roth, que produziu não apenas este filme e Branca de Neve, como também Malévola (Maleficent, 2014).

O belo e colorido score de Howard para a fantasia estrelada por Angelina Jolie já é um de seus melhores e mais queridos trabalhos de sua longa carreira. Em comparação, sua trilha mais sombria e pesada para Branca de Neve refletia o tom do longa, e infelizmente não é tão lembrada hoje em dia, apesar de alguns momentos de pura excelência. Já a de O Caçador, por sua vez, segue na linha de sua antecessora na “saga”, com um tom sempre carregado e escuro. Tal como sua antecessora, é como se o músico aplicasse seu estilo empregado em trilhas como Corpo Fechado (Unbreakable, 2000) ou Eu Sou a Lenda (I Am Legend, 2007) no contexto de um filme de fantasia. Entretanto, para o novo filme, sua música consegue ser ainda mais discreta – o que poderá desagradar aos fãs que a ouvirem buscando algo na linha de Malévola.

Os melhores momentos da trilha estão relacionados ao novo tema que Howard escreveu para Eric, que, aparentemente, também funciona como um love theme para ele e Sara. Ele é ouvido pela primeira vez aos 1:20 da primeira faixa, The Huntsman, inicialmente em cordas graves e solenes, e depois em flautas evocativas e misteriosas. Pouco depois, ele recebe uma interpretação mais heroica lá pela metade da longa em The Children Arrive, com toda a orquestra, em meio a ostinatos de cordas e com acompanhamento de percussão, além de uma discreta guitarra, no momento mais empolgante do disco, que não faria feio num score como O Último Mestre do Ar (The Last Airbender, 2010). Outras performances desse tema são igualmente notáveis: de forma trágica e elegíaca em Freya’s Spell, com ares românticos nas belas You Shouldn’t Walk in Shadows e We Are Worthy of Each Other (que, sozinhas, fazem toda a trilha valer a pena), e, por fim, de forma triunfal na última faixa do score, Ravenna’s Embrace. A vilã Freya também ganha seu próprio tema, ouvido logo ao início de The Children Arrive, na solitária voz de um garoto soprano e depois com toda a orquestra. Seu motivo aqui é mais ambíguo que o tema que Howard escreveu para sua irmã (e inimiga) Ravenna no filme anterior, como se comentasse também a tragédia sofrida pela personagem no início do longa.

Falando em temas, os motivos criados pelo compositor para a trilha do longa anterior fazem aparições discretas e pontuais por aqui. Kristen Stewart não aparece nesse filme, mas, mesmo assim, alguns acordes do tema da Branca de Neve podem ser ouvidos nos baixos, aos 0:49 de The Huntsman e depois aos 4:56 de Freya’s Spell. Já o tema de Ravenna, obviamente, é mais presente, ouvido nos baixos aos 2:40 da primeira faixa, oculto em meio a um cello solo e um coro malevolente. Entretanto, ele assume o protagonismo na sinistra Ravenna Returns, novamente representado por baixos e um violoncelo, bem como no início repleto de suspense de Stand or Fall Together.

Aliás, as faixas de ação de Howard aqui estão particularmente excelentes: a citada Freya’s Spell começa com o tema da vilã em cordas graves, seguido por orquestrações e texturas eletrônicas opressivas que desembocam numa violenta e caótica melodia de ação para orquestra e percussão real e eletrônica, contando até mesmo com trompetes rápidos no melhor estilo John Williams. Tavern Brawl, por sua vez, deve ser o maior e mais grandioso acompanhamento orquestral que alguém já escreveu para uma briga numa taverna, enquanto a dupla Goblin King e The Goblin Fight seguem na linha do estilo empregado pelo compositor em trabalhos como Waterworld: O Segredo das Águas (Waterworld, 1995) ou Atlantis: O Reino Perdido (Atlantis: The Lost Empire, 2001) – e certamente são superiores a qualquer faixa de ação da trilha de Branca de Neve e o Caçador.

Contrabalançando isso, temos alguns bons momentos mais intimistas, como em Where’s My Horse, uma faixa leve e romântica para harpa, flautas e um quarteto de cordas, as sombrias You’re Carrying his Child e That’s Not What Happened, além das citadas You Shouldn’t Walk in Shadows e We Are Worthy of Each Other; todas elas trazendo as belas ideias melódicas típicas de Howard. Digna de destaque também é a interessante Lacrimosa, uma faixa com coros religiosos e solenes, muito interessante, ainda que bem curta.

Infelizmente, os bons momentos deste score param por aqui. Isso porque o restante da trilha, estranhamente, é feito por música mais low key, extremamente discreta para um score desse tipo. É quase como se Howard pegasse as partes menos interessantes de A Dama na Água (The Lady in the Water, 2006) ou Fim dos Tempos (The Happening, 2008) e as repetisse aqui, pois boa parte dos mais de 70 minutos do álbum se passam com música que não chama tanto a atenção para si própria. E isso é particularmente notável no clímax do disco: faixas como Have You Been True?, This is My Kingdom e a maior parte da longa Stand or Fall Together são o que se pode chamar de filler musical. Novamente, eu defendo que os álbuns de trilhas sonoras incluam toda ou ao menos a maior parte que for possível da música dos filmes, mas o fato é que tantos fillers aqui acabam fazendo com que a audição deste score pareça se arrastar mais do que deveria.

Ainda assim, fãs do compositor poderão ser capazes de extrair ao menos uma meia hora de material de boa qualidade da trilha e montar uma suíte ou algo assim. Afinal, há alguns grandes momentos nesta partitura, espaçados entre muita música que não é tão interessante. Howard é um grande compositor, entretanto, ele brilha com mais força quando compõe música mais chamativa, infelizmente, cada vez mais rara nos trabalhos atuais do sujeito. Esperemos que ele se supere, pois, a seguir, ele terá o grande desafio de ser o quarto compositor a seguir os passos de Williams na música do mundo bruxo de Harry Potter, no aguardado Animais Fantásticos e Onde Habitam (Fantastic Beasts and Where to Find Them, 2016).

Faixas:

1. The Huntsman (03:48)
2. Lacrimosa (00:53)
3. You’re Carrying His Child (02:17)
4. The Children Arrive (05:03)
5. You Shouldn’t Walk In Shadows (03:23)
6. Freya’s Spell (05:22)
7. Freya Prepares For War (01:51)
8. Tavern Brawl
9. That’s Not What Happened (03:35)
10. Where’s My Horse? (01:47)
11. The Proposition (02:10)
12. The Goblin Forest (03:15)
13. Goblin King (02:05)
14. The Goblin Fight (03:15)
15. We Are Worthy Of Each Other (01:52)
16. Have You Been True? (02:33)
17. Kill Him (04:24)
18. Ravenna Returns (04:13)
19. This Is My Kingdom (03:42)
20. Stand Or Fall Together (08:22)
21. Ravenna’s Embrace (03:27)
22. Castle (04:20) performed by Halsey

Duração total: 71:37

Tiago Rangel
Anúncios