The-Divergent-Series-Allegiant

Resenha de Filme: A SÉRIE DIVERGENTE – CONVERGENTE


DIVERGENTE_CONVERGENTEThe Divergent Series – Allegiant, EUA, 2016
Gênero: Ficção Científica, Aventura
Duração: 121 min.
ElencoShailene Woodley, Ansel Egort, Naomi WattsMiles TellerMaggie QJeff DanielsBill SkarsgårdTheo James, Zoë Kravitz
Trilha Sonora: Joseph Trapanese
Roteiro: Adam Cooper, Bill Collage, Noah Oppenheim, Stephen Chbosky
DireçãoRobert Schwentke
Cotação: star_3

Uma das características da série cinematográfica DIVERGENTE é que é talvez a mais regular das franquias juvenis contemporâneas. Regular tanto no sentido de se manter a mesma qualidade em cada novo filme e regular também no sentido de não conseguir ser boa. A SÉRIE DIVERGENTE – CONVERGENTE (2016), dirigido pelo mesmo Robert Schwentke do segundo filme, não foge à regra, embora muitos estejam dizendo se tratar do pior filme da franquia até o momento.

É possível que com a mudança de direção – Schwentke saiu depois de uma discussão com a produção – a série termine melhor. Mas aí já não será tarde demais, levando em consideração que já seria o quarto filme? De todo modo, o próximo diretor será Lee Toland Krieger, de filmes interessantes como CELESTE E JESSE PARA SEMPRE e A INCRÍVEL HISTÓRIA DE ADALINE. Mas falemos desse terceiro exemplar da série.

Uma das vantagens do terceiro filme é que pode ser visto tranquilamente por quem nunca viu nenhum dos outros justamente por não se focar muito naquela história toda das facções, da separação da população de Chicago em diferentes grupos organizados conforme suas capacidades ou dons. Ainda assim, CONVERGENTE começa no meio de uma ação importante: o julgamento e execução daqueles considerados inimigos da ordem.

Como o irmão de Tris (Shailene Woodley), Caleb, vivido por Ansel Egort, está preso e prestes a ter o mesmo fim dos demais, por tê-la traído, a série arranja um jeito de tirá-lo de lá e fazê-lo juntar-se ao grupo de jovens que atravessarão o muro para descobrir o que existe, embora a nova líder, Evelyn (Naomi Watts), tente impedi-los com seus soldados.

Nesse sentido, o filme se aproxima da alegoria da caverna de Platão, mas também de outro filme de uma franquia concorrente, MAZE RUNNER – PROVA DE FOGO, um exemplar, aliás, muito mais eficiente na construção da ação e do modo intrigante como apresenta o novo mundo para os personagens. Aqui o que vemos é uma tentativa de conquistar o espectador com uma arquitetura moderna e futurista que o dinheiro e os efeitos especiais de ponta podem comprar, mas que a direção deixa a desejar, pois a apresentação daquele novo mundo em nenhum momento causa encantamento ou mesmo temor.

Aliás, o próprio trailer já apresentava uma cena em que Tris dizia para seus companheiros que eles deveriam fugir. Quer dizer, desde o começo já sabemos que aquele novo ambiente se trata de uma cilada. Lá ficamos sabendo que Tris é a única pura (seja lá o que isso quer dizer, apesar de eles tentarem explicar) e merecedora de estar naquele lugar de elite. E ela quase cai no conto do chefão David, vivido por Jeff Daniels, mas logo os planos frágeis dos inimigos serão descobertos.

CONVERGENTE se torna ainda mais frágil em sua conclusão, com o jeito inepto da direção de construir eficientes sequências de ação. Junte-se isso ao fato de que os diálogos são bem ruins e apegados a chavões como “não separem as pessoas” etc. e os personagens são mal desenvolvidos.

O resultado é um filme que parece ter uma duração maior do que a que tem. E nem podemos botar a culpa no fato de que dividiram o terceiro romance em dois filmes a fim de capitalizar mais, já que o mesmo problema já acontece desde os primeiros trabalhos. Enfim, pelo menos está terminando essa franquia. A curiosidade quanto ao quarto volume é saber se haverá alguma diferença positiva com a entrada de um novo diretor.

Ailton Monteiro

Uma opinião sobre “Resenha de Filme: A SÉRIE DIVERGENTE – CONVERGENTE”

  1. não gostei de sua resenha para mim é o melhor filme, e é tbm o melhor livro dos três…. os personagens fizerem seus trabalhos muito bem, eu daria os parabéns por fazer um filme um tanto parecido com o livro. Eu sou uma fan, apaixonada pelos livros e filmes da série divergente.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s