PennyDreadful

Resenha de Série: PENNY DREADFUL – SEGUNDA TEMPORADA


PENNY DREADFUL (Season 2)

Penny Dreadful – Second Season (2015)
ElencoEva Green, Josh Hartnett, Timothy Dalton, Harry Treadaway, Reeve Carney, Billie Piper, Danny Sapani, Helen McCroryRory KinnearSimon Russell Beale
RoteiroJohn Logan
Direção:  Vários
Cotação: star_3

Infelizmente houve uma queda de qualidade considerável nesta segunda temporada de PENNY DREADFUL (2015). O começo foi promissor e com alguns elementos bem sinistros, mas os roteiristas não souberam desenvolver bem o trabalho, de modo que até o texto, que era um dos pontos fortes da série, saiu prejudicado. Os melhores momentos, em termos de diálogos, foram dos encontros de Vanessa Ives com Mr. Clare, a melancólica criatura de Frankenstein, em um abrigo de leprosos.

Mais uma vez, como na temporada anterior, o melhor episódio foi de um flashback de Vanessa. Desta vez, de seu encontro com uma bruxa que chegou a lhe ensinar as artes da feitiçaria e que também a apresentou, indiretamente, a uma irmã maligna, que é justamente a grande vilã da temporada. O tal episódio mostrou que não precisamos mais dos outros personagens, que se tornaram chatos, sem graça, ainda muito ligados às suas raízes literárias. Com exceção, talvez, de Ethan Chandler, que aqui se revela finalmente como um lobisomem. Se a série toda fosse composta de flashbacks de Vanessa, por episódio, eu ficaria satisfeito.

Um dos pontos fortes da série continua intacto, felizmente, que é a direção de arte. Há uma sequência digna de nota, que acontece no episódio do baile, na mansão de Dorian Gray. Além de toda a pompa do lugar, há um momento lindo, que é quando Vanessa se vê numa chuva de sangue. É tanto vermelho vivo que até lembrou alguns trabalhos de Dario Argento. Na verdade, ela estava perturbada por presenças malignas no local.

Uma das coisas mais chatas e pouco inteligentes desta temporada veio de uma tentativa de decifrar códigos de diversas línguas para descobrir os planos do demônio. O embate entre Deus e o Diabo é o principal ponto da temporada e o que mais deixa a personagem de Vanessa desestabilizada, já que ela não quer perder sua alma para Satã, mas lida com bruxaria e comete um pecado grave.

No mais, a temporada está recheada de momentos ruins, como o namoro de Sir Malcolm com a vilã, o envolvimento de Dorian Gray com um travesti, a falta de aprofundamento no problema que atormenta Ethan, a broxante tentativa de Ethan e Vanessa estabelecerem um vínculo amoroso e um personagem novo que teve pouco a acrescentar à trama, o Sr. Lyle. Pelo menos encerraram a temporada de maneira digna e apontando para um possível futuro diferente. Só não sei se acompanharei mais.

Ailton Monteiro

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s