Resenha de Trilha Sonora: GAME OF THRONES SEASON FIVE – Ramin Djawadi


gots5CDMúsica composta por Ramin Djawadi
SeloWaterTower Music
Catálogo: Download Digital
Lançamento: 09/06/2015
Cotação: star_3_5

A quinta temporada da série Game of Thrones, que se encerrou de forma dramática no último domingo, dia 14 de junho, foi cercada de polêmicas desde o seu início. Cada episódio era amplamente debatido e criticado por toda a internet, com os fãs d’As Crônicas de Gelo e Fogo (saga literária que inspirou o programa) se mostrando frustrados com relação aos desvios do material principal, e os espectadores do programa se perdendo em longas discussões sobre a violência cada vez maior do programa. De fato, foi uma temporada repleta de eventos brutais, incluindo estupros, pessoas queimadas vivas, humilhações públicas e um exército feito de mortos-vivos mais fortes e mais poderosos do que aqueles mostrados em The Walking Dead. Assim, é provável que desde o final de Lost nenhuma série tenha sido objeto de tantas discussões acaloradas na internet.

Quem escapou ileso da confusão, porém, foi o compositor Ramin Djawadi, que, alternando-se entre o seu trabalho na televisão e em blockbusters hollywoodianos de escala cada vez maior, segue compondo para a série desde o seu início. Para o quinto ano do programa, Djawadi seguiu o tom cada vez mais taciturno e sinistro do show e compôs uma trilha apropriadamente melancólica e seca. É provável que o álbum do score da quinta temporada seja o mais dramático até então.

(Nem preciso avisar que o texto abaixo contém alguns spoilers da temporada, não é?)

Novamente, a série nos apresentou mais lugares, situações e personagens, e a música de Djawadi acompanha esta evolução, com novos temas. Dentre eles, dois se destacam: o primeiro, ouvido em High Sparrow, é dedicado à Fé Militante e ao seu líder, o “Alto Pardal” do título, um grupo religioso fanático e extremista que toma o controle de Porto Real. Seu tema é interpretado por um sinistro coro masculino e seu cântico religioso e inquisitivo, acompanhados de cordas tensas e percussão. O outro, Son of the Harpy, serve para representar o grupo rebelde que se opõe ao governo de Daenerys Targaryen em Meereen. Ele também é interpretado por um coral, que aqui sussurra ameaçadoramente, como se estivesse conspirando nas sombras.

Em House of Black and White, há o tema da Casa do título, que abriga uma organização secreta de assassinos que treina a personagem Arya Stark durante a temporada. Tal tema é uma melodia atmosférica e discreta, interpretada por cordas e sintetizadores, lembrando o estilo de Hans Zimmer, mestre de Djawadi, em sua trilha para A Origem (Inception, 2010). A faixa seguinte, Jaws of the Viper, serve para os personagens de Dorne (que causaram furor nas redes sociais), e, assim como eles, traz um sabor levemente exótico, com a adição de instrumentos incomuns, como guitarras e percussão metálica, porém ainda repleto de ameaça, conforme tais figuras tramam uma vingança contra a família real de Westeros.

Alguns motivos veteranos da série também retornam. The Rains of Castamere, que serviu como tema da poderosa Casa Lannister, aparece aqui em interpretações tristes e melancólicas em Mother’s Mercy e Atonement, conforme a rainha Cersei se vê completamente subjugada e despojada do seu orgulho. Já o tema de Stannis Baratheon, que, com a ajuda da Sacerdotisa Vermelha Melisandre, luta para se firmar como rei de Westeros, tem uma grandiosa apresentação em The Wars to Come, com toda a orquestra (que, na verdade, nunca passa de cordas, percussão e uns poucos metais). Porém, para refletir seu dramático e perturbador arco ao longo da temporada, Djawadi o reapresenta de maneira pungente e trágica em Kneel for No Man e Forgive Me. Igualmente dramáticas são as apresentações do tema da Patrulha da Noite em I Dreamt I Was Old e Kill the Boy, onde ele aparece junto à melodia ouvida em Pay the Iron Price, do disco da segunda temporada.

As duas principais sequências de ação da temporada também aparecem aqui, em faixas repletas de tensão. A batalha de Durolar está representada através de dois cues no disco, Hardhome Pt. 1 e Pt. 2. A primeira parte começa com sintetizadores e percussão, quase lembrando novamente Zimmer, desta vez nas cenas mais tensas de Interestelar (Interstellar, 2014). Logo em seguida, vem uma melodia de ação, conduzida por cordas e percussão e algumas explosões de metais, com participação do tema principal e de um motivo de duas notas para representar os ameaçadores Caminhantes Brancos, ouvido pela primeira vez em North of the Wall, no disco da primeira temporada. Já a segunda parte continua no mesmo estilo, mas é mais dramática, conforme os humanos percebem que não podem derrotar os Caminhantes Brancos, encerrando-se com um final seco e pessimista, com o motivo das terríveis criaturas.

A já mencionada Son of the Harpy acompanha as batalhas com os conspiradores, em especial a ocorrida durante o nono episódio, na Arena de Daznak. Nesta faixa, Djawadi mostra excelência ao contrapor os temas dos Filhos da Harpia e os de Daenerys, representando o conflito entre a rainha e o grupo que quer derrubá-la. Dance of the Dragons, porém, acompanha a segunda parte da cena da Arena, com a chegada do dragão Drogon, para espanto e terror de todos. Além de variações grandiosas do tema de Daenerys, a faixa também inclui o estilo mais dissonante, com flautas exóticas e percussão, ouvido em Breaker of Chains, por exemplo, no álbum da quarta temporada.

A trilha da série, novamente, não é o típico score de fantasia a que estamos acostumados e, neste ano, Djawadi adotou um caminho ainda mais tenebroso, triste e ameaçador para a saga. Aos poucos, Game of Thrones vem se encaminhando para a sua conclusão, com eventos chocantes e violentos acontecendo por todos os cantos do mundo criado por George R.R. Martin, e, pelo indicado na música de Djawadi, pode ser que os personagens de Westeros não tenham um destino feliz ou pacífico.

Faixas:

1. Main Titles 1:45
2. Blood of the Dragon 1:33
3. House of Black and White 5:08
4. Jaws of the Viper 2:31
5. Hardhome, Pt. 1 5:06
6. Hardhome, Pt. 2 4:31
7. Mother’s Mercy 2:14
8. Kill the Boy 2:07
9. Dance of the Dragons 3:08
10. Kneel for No Man 4:45
11. High Sparrow 3:23
12. Before the Old Goods 2:37
13. Atonement 2:54
14. I Dreamt I Was Old 2:16
15. The Wars to Come 4:48
16. Forgive Me 3:17
17. Son of the Harpy 5:17
18. Throne for the Game 1:20

Duração: 58:40

Tiago Rangel

Anúncios

6 opiniões sobre “Resenha de Trilha Sonora: GAME OF THRONES SEASON FIVE – Ramin Djawadi”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s