game-thrones-season-5-hardhome-white-walker-childrenGame of Thrones – The Complete Fifth Season (2015)
ElencoPeter Dinklage, Lena Headey, Kit Harington, Nikolaj Coster-Waldau, Gwendoline ChristieEmilia Clarke, Iain Glen, Sophie TurnerMaisie Williams, Alfie Allen, Carice Van Houten, Stephen Dillane, Liam Cunningham, Iwan Rheon
RoteiroDavid Benioff, D.B. Weiss
Direção:  Vários
Cotação: star_4

Provavelmente muita gente reclama da quinta temporada de GAME OF THRONES (2015) porque a quarta foi quase perfeita, enquanto esta demorou um pouco a empolgar os mais impacientes e passou praticamente os sete episódios iniciais se concentrando em conversas. Mas conversas interessantes e importantes para que o tabuleiro se transformasse e a vida dos personagens mudasse. Em geral, para pior.

Sim, esta temporada foi a que mais lidou com a questão “quem colhe, planta”. O caso mais brutal e angustiante foi o de Stannis Baratheon, o homem que ajudou a salvar os Corvos no final da temporada passada com seu exército. O problema é que sabemos que ele não é exatamente um herói. E está do lado de uma bruxa tão malvada quanto sedutora, Melisandre. O que ele sacrifica para conseguir o tão sonhado trono é de dar dor no coração. Trata-se de uma trajetória bem trágica.

E tragédia não falta nesta quinta temporada. E nem casamentos. O autor da série, George R.R. Martin, adora casamentos. Temos dois. Um deles não chega a ser sangrento, o da ambiciosa Margaery com o garotinho Tommen, que se tornam rei e rainha justamente num momento em que o seu reinado passa a ser comandado por um grupo de fanáticos religiosos. E Cersei, como boa sogra que é, brinca com fogo e se queima bastante. O resultado pode ser visto num dos momentos mais dolorosos e memoráveis da série, quando a rainha mãe é obrigada a atravessar uma turba enfurecida, nua e destituída de qualquer ornamento.

O outro casamento foi de uma Stark, Samsa: a estratégia de Mindinho de casá-la com o psicopata Ramsey Bolton acaba fazendo com que ela sofra bastante nas mãos do sujeito mais odioso da série atualmente. E o pobre diabo Theon/Fedor é obrigado a ver sua meia-irmã ser estuprada na noite de núpcias. Mais um casamento vermelho para a coleção de GAME OF THRONES.

A outra Stark, na cidade de Braavos, infelizmente acaba não rendendo momentos interessantes. Ao contrário: suas cenas são as mais chatas da temporada. Felizmente o final pareceu satisfatório. Não para a personagem, mas para o desenrolar da história.

E o que dizer de Jon Snow? O personagem cresceu bastante ao longo das temporadas. Principalmente no ano passado e agora também neste, quando ele teve coragem de peitar os colegas pouco amistosos da Patrulha da Noite. E o fato de ele ter se tornado líder e se aliar aos selvagens do outro lado da Muralha acabou fazendo com que ele não se tornasse muito popular. Pelo menos fomos presenteados com uma bela batalha dos dois grupos contra um exército de mortos-vivos.

Outra sequência de impacto e que também envolve elementos fantásticos acontece na arena de Meeren, onde vemos um duelo com Jorah demonstrando o seu amor incondicional a Daenerys, seguida de uma emocionante reviravolta envolvendo rebeldes da cidade e a presença de um dos dragões. É dessas cenas de deixar o coração bombeando mais forte e o sangue intoxicado. Aliás, que bom que Daenerys se juntou a Tyrion, afinal. Que momento glorioso da série ver os dois conversando e armando para tomar o Trono de Ferro, juntos.

season finale ainda traz alguns momentos de cortar o coração, como a cena envolvendo a filha de Jaime Lannister, e a última e arrebatadora sequência, que mexe justamente com um dos personagens mais queridos da série. E mexer, quando falamos de GAME OF THRONES, não é só cutucar. Enfim, são tantas resoluções e/ou ganchos que é melhor parar por aqui.

Ailton Monteiro

Anúncios