batoninmouth

Na Trilha: CHARLES GERHARDT e as Clássicas Trilhas Sonoras de Hollywood


gerhardt-74Charles Gerhardt vai ficar para sempre associado à música para cinema, e de fato, Gerhardt, em colaboração com George Korngold, foi um dos grandes responsáveis pelo início do reconhecimento dos pioneiros desta arte ainda muito negligenciada.

O norte-americano Charles Gerhardt nasceu a 6 de Fevereiro de 1927 em Detroit, no Michigan. Desde cedo demonstrou o seu talento musical: aos cinco anos já tocava piano e começou a compor e orquestrar aos nove. A sua aprendizagem formal teve início no College of William and Mary e na Julliard School of Music, em Nova York. Depois de cumprir o serviço militar, durante a Segunda Grande Guerra, onde era assistente de Capelão, continuou os estudos musicais, nas Universidades de Illinois e de Southern California.

Gerhardt encontrou emprego na RCA Victor, inicialmente como operador de gravadores, sendo responsável pela transferência de gravações mais antigas de Enrico Caruso e Artur Schnabel para fita magnética, para posterior re-edição em LP. Após dezoito meses nisso, passou a ser responsável pela mistura e montagem de novas gravações. Nesta capacidade conheceu e trabalhou com alguns dos mais importantes músicos da época, incluindo Sir Adrian Boult, Leopold Stokowsky, Massimo Freccia, Sir Alexander Gibson, Rene Leibowitz, Erich Leindsorf, Charles Munch, Fritz Reiner e o jovem James Levine. Foi Arturo Toscanini, o célebre maestro italiano, para quem a RCA criou uma orquestra (a NBC Symphony), com quem Gerhardt trabalhou durante vários anos, quem o incentivou a estudar direção de orquestra e a seguir uma carreira de maestro. Em 1955, Gerhard deixou a RCA Victor, trabalhando como produtor para a American Westminster Company, realizando gravações em Londres e Viena. Gerhardt ficou na companhia até esta abrir falência, arranjando trabalho durante um curto período de tempo na Bell Sound, realizando gravações de artistas pop como Eddie Fischer.

at_pianoEm 1960, de regresso à RCA, foi atribuída a Gerhardt a responsabilidade de, juntamente com o engenheiro de som Kenneth Wilkinson, produzir para a Reader’s Digest uma série de álbuns para serem vendidos por correio, com os principais artistas da editora e que cobrissem o repertório ligeiro clássico. O primeiro deles, “A Festival of Light”, consistia em uma caixa com 12 LPs. Foi em 1961 que Gerhardt tomou o pódio da orquestra pela primeira vez, quando subitamente o maestro não pode comparecer. Gerhardt regeu com um lápis, no Walthamstow Assembly Hall, a Royal Philharmonic Orchestra. A esta gravação seguiram-se muitas outras, concentrando-se principalmente no repertório ligeiro clássico, e mais tarde partituras de filmes, estas últimas sendo ainda hoje marcos na história da música para cinema.

Em 1964, para estas gravações da Reader’s Digest, Gerhardt fundou, juntamente com Sidney Sax, uma orquestra constituída pelos melhores músicos das várias orquestras de Londres, a National Philharmonic. Com ela, Gerhardt continuou a produzir numerosos álbuns para a Reader’s Digest, realizando mais de 600 LPs no espaço de 12 anos, em muitos dos quais ele mesmo dirigiu a orquestra. A National Philharmonic passou a ser o ensemble preferido para gravações de estúdio de muitos músicos, como o compositor Jerry Goldsmith. Foi durante esses 12 anos com a Reader’s Digest que Gerhardt desenvolveu a sua paixão pela música da tela grande, introduzindo nos programas que gravava (principalmente como maestro), peças de compositores da idade dourada do cinema.

O primeiro destes álbuns, “Great Music from the Movies”, foi lançado em 1968 e incluía uma suite de 17 minutos, que Gerhardt havia preparado da partitura para Kings Row, de Erich Wolfgang Korngold. Algumas das peças gravadas, tanto para cinema, como música clássica, foram lançados em vários CDs da Chesky Records, e a Varèse Sarabande também editou um CD com excertos das gravações de música para cinema realizadas nesta época. Através destas gravações, Charles Gerhardt foi pioneiro em trazer para o espectro abrangido pela música erudita, as composições musicais da Sétima Arte. Com os seus esforços, a música de Max Steiner, Franz Waxman, Dimitri Tiomkin, o então jovem John Williams, entre outros, aparecia lado a lado com as obras dos grandes mestres.

ger4Foi com base no sucesso destas primeiras incursões na música para cinema que a RCA encomendou a Gerhardt a gravação de um álbum inteiramente dedicado à música para cinema de Erich Wolfgang Korngold. “Sea Hawk” (1972) marcou o início da série de álbuns “Classic Film Scores”, e da colaboração com o produtor George Korngold (filho do compositor), da qual surgiram mais 12 álbuns para a RCA, com música de Alfred Newman, Max Steiner (2 álbuns, um deles com a partitura de Gone With The Wind), Franz Waxman, Dimitri Tiomkin, Bernard Herrmann, John Williams (2 álbuns) e mais um dedicado a Korngold.

ger5Alguns outros álbuns foram temáticos, como “Casablanca: The Classic Film Scores for Humphrey Bogart”. A série incluiu ainda um álbum não gravado por Gerhardt nem a National Philharmonic, com suítes de David Raksin, que o próprio compositor dirigiu. A maioria destes álbuns ganhou rapidamente o estatuto de pérolas de coleção e foram o padrão pelo qual se regeram todas as edições dedicadas à música para cinema que se seguiram. Ainda hoje muitas destas gravações são definitivas, ou por falta de outras interpretações disponíveis, ou porque simplesmente são as melhores.

vsd-5353Embora se tenha retirado da RCA apenas em 1986, desde o final da década de 1070 que Gerhardt, que em algumas gravações usou o pseudônimo Eric Hammerstein,  vinha realizando algumas gravações para outras editoras; a Chalfont, gravando Kings Row de Korngold, The Empire Strikes Back de Williams, e para a Varèse Sarabande, um álbum de suítes de Lee Holdridge. Em quase todas estas gravações, Gerhardt continuou a usar sempre a National Philahrmonic, e preparando sempre os seus próprios arranjos, na ausência de suítes preparadas pelo próprio compositor. Mas esses mesmos arranjos eram sempre fiéis à intenção dos autores: durante os anos 70, encontrou-se muitas vezes com Max Steiner para estudar a sua música, de forma a melhor preparar as suítes que gravou; em 1980, John Williams deu autorização para Gerhardt aumentar a suíte que o compositor tinha preparado para as salas de concerto de The Empire Strikes Back, e muitos dos seus arranjos continuam a ser usados em concertos e gravações.

Após abandonar a RCA, Gerhardt continuou atento à música para cinema, participando ativamente nas reedições em CD dos seus álbuns, fixando residência no norte da California. Mas ao sair da RCA, o fez com sonhos ainda por realizar. Nos anos 1970, Gerhardt tinha muitos mais álbuns preparados para para gravar na série “Classic Film Scores”: “‘The Women: Classic Film Scores for Great Hollywood Actresss”, “Dodge City: Classic Film Scores for Westerns by Max Steiner”, “Frankenstein: Classic Film Scores for Horror Films” e “Things to Come: Classic Film Scores for Science Fiction Films”. Gerhardt também planeava LPs dedicados a Victor Young, Elmer Bernstein e Sir William Walton, mas a RCA achou que não devia continuar a série, apesar de ser um dos seus maiores sucessos de vendas. Igualmente, Gerhardt havia planeado muitas outras gravações de música clássica de Strauss, Korngold (um álbum de canções interpretado por Anna Moffo), Puccini, Wagner, os concertos para mão esquerda de Korngold, Ravel e Prokofiev interpretados por Earl Wild, e a ópera de Gershwin “Porgy and Bess” dirigida por Leonard Bernstein. Mas todos estes projetos ficaram pelo caminho.

CGCFSInfelizmente, e depois de uma vida devotada à música, em novembro de 1998 foi diagnosticado em Chuck, como era conhecido por todos os amigos, um tumor no cérebro. Embora a operação para retirar o tumor em dezembro do mesmo ano tivesse sido um sucesso, em fevereiro de 1999 ele sofreu uma grande recaída. A 22 de fevereiro a música para o cinema perdia um dos seus grandes advogados, quando Gerhardt faleceu na unidade de cuidados intensivos do Hospital de Redding.

Miguel Andrade

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s