thgmp_1_CDMúsica composta por James Newton Howard
SeloRepublic Records
Catálogo: Download Digital
Lançamento: 24/11/2014
Cotação: ***½

Em cinema, uma continuação significa uma história nova, com os mesmos personagens, além de acrescentar figuras novas e expandir o universo do(s) antecessor(es). Musicalmente, também é a oportunidade de um compositor que, caso tenha trabalhado nos primeiros filmes, trazer novas ideias e combiná-las com os conceitos anteriores, montando, assim, um universo sônico coeso. John Williams fez isto em O Império Contra-Ataca (Star Wars Episode V: The Empire Strikes Back, 1980) e O Retorno de Jedi (Star Wars Episode VI: The Return of Jedi, 1983), assim como Howard Shore nas continuações das sagas O Senhor dos Anéis e O Hobbit e, mais recentemente, Hans Zimmer na trilogia O Cavaleiro das Trevas e John Powell em Como Treinar seu Dragão 2 (How to Train Your Dragon 2, 2014).

James Newton Howard é um compositor brilhante, e um dos melhores em atividade na Hollywood atual, e recebeu uma chance de ouro quando substituiu Danny Elfman em Jogos Vorazes (The Hunger Games, 2012). Mesmo que sua trilha tenha sido recebida com certa frieza por parte da crítica, ele logo foi contratado pelo diretor Francis Lawrence para a continuação Jogos Vorazes: Em Chamas (The Hunger Games: Catching Fire, 2013), para a qual compôs um score melhor e com mais nuances, e para o final em duas partes da saga, A Esperança (The Hunger Games – Mockingjay). Poucos tem a capacidade de compor para uma franquia do início ao fim, e uma oportunidade como essas era o que faltava para coroar a incrível carreira de Howard.

Porém, se suas trilhas para as aventuras de Katniss Everdeen e seus amigos na luta contra a diabólica Capital passam longe de serem marcantes como os trabalhos de Williams ou Shore, ao menos nos dois primeiros scores ele estabeleceu temas que ajudaram a construir o universo da franquia. Para o terceiro filme, Jogos Vorazes: A Esperança Parte 1, ele tinha a missão de seguir na mesma linha. Entretanto, o que Howard faz aqui nada mais é do que reutilizar os mesmos temas e motivos dos dois primeiros discos (principalmente do segundo), em interpretações que já ouvimos antes, além de não trazer nenhuma inovação musical.

Compare com, por exemplo, a música das sequências de O Senhor dos Anéis: nelas, Shore, a cada filme, introduziu o ouvinte à música de Rohan, Gondor e dos novos personagens que pipocavam na tela. Para A Esperança, Howard não traz nada de inovador nem tenta representar o Distrito 13 (onde se passa a maior parte do filme) ou novas e importantes figuras como a Presidenta Alma Coin, que desempenham um papel fundamental. Imagine como seria as trilhas de As Duas Torres e O Retorno do Rei se Shore ficasse apenas repetindo ad eternum os temas relacionados à Sociedade do Anel? Sim, os temas que James Newton Howard entregou para a saga são realmente bons, mas… nós já os ouvimos antes, não?

A primeira faixa, aliás, The Mockingjay, inicia com o dramático tema ouvido inicialmente na faixa The Tour, do segundo disco, que, destinado a representar o sofrimento dos personagens frente às ações da Capital, seguramente pode ser considerado um dos melhores escritos por Howard nos últimos anos. Aqui, ele recebe uma interpretação grandiosa e quase elegíaca com orquestra e coral. Em seguida, Remind Her Who The Enemy Is possui uma ambientação épica, e inclui o tema de Katniss com uma bela execução por parte dos metais. Este mesmo tema retorna em sua versão original, a cargo de uma triste voz feminina, em District 12, faixa que também inclui um melancólico solo de fiddle (uma espécie de violino, tipicamente usado em música rural). Snow’s Speech é quieta e ameaçadora, e retoma alguns dos motivos relacionados ao vilão da franquia.

Please Welcome Peeta inicia com um motivo que, introduzido na faixa Peeta’s Heart Stops, do álbum de Em Chamas, serve como tema de amor secundário entre os personagens interpretados por Jennifer Lawrence e Josh Hutcherson. Ele é seguido por uma melodia melancólica com cordas e madeiras e por uma carregada de tensão. Katniss’ Nightmare é uma das mais bonitas do disco. Ela começa com o tema de amor principal dos dois protagonistas (que já é um veterano desde a trilha do primeiro Jogos Vorazes), e recebe prosseguimento com uma melodia melancólica, destinada a representar a falta que Katniss sente de Peeta e a solidão da heroína. A sétima faixa, The Arsenal, possui uma marcha quase militar, enquanto a orquestra cresce até um final grandioso. Esse clima de guerra prossegue em Incoming Bombers, que, depois da marca de 2:30 minutos, incorpora o tema do sofrimento frente a Capital (porém sem a melhor parte) e com uma virada relativamente surpreendente ao final.

As cordas e o coral dão o tom de insensatez em Don’t Be a Fool, Katniss. O fiddle retorna, numa bonita e triste interpretação em District 12 Ruins, que dimensiona a perda que os heróis sofreram com a destruição de seu lar pela Capital. The Hanging Tree começa com a atriz Jennifer Lawrence interpretando a música do título, que tem algo de gospel e blues, que depois passa a ser executado pelo mesmo coral e incluindo orquestrações grandiosas ao final. É uma das faixas mais originais de todos os três álbuns da saga lançados até agora. Já Peeta’s Broadcast retorna com o tema de amor secundário, mas finalizando em tons de suspense.

Air Raid Drill inicia como uma faixa de ação comum e não muito interessante, porém segue num crescendo épico com toda a orquestra e logo incorpora o tema de Rue’s Farewell, do primeiro disco (e também o mais memorável da franquia), numa interpretação soberba. Essa setpiece tem prosseguimento com It’s Gonna Be a Long Night, dramática e tensa. O oboé tem o destaque principal na melancólica Taunting the Cat, apesar de um estranho solo de violoncelo aparecer ao final. O clima de ameaça, porém, retorna em White Roses, que também traz de volta os motivos do Presidente Snow.

O tema de Katniss retorna em District 8 Hospital, que é semelhante até demais com a faixa Arena Crumbles, da trilha de Em Chamas. The Broadcast é a preparação para o clímax do filme, que começa com Jamming the Capitol, em que a orquestra se mistura aos sintetizadores, passando perigosamente perto de lembrar algumas das genéricas trilhas de ação de Howard. Esse clima continua na atmosférica Inside the Tribute Center, que tem grande participação de eletrônicos, e em Put Me On the Air, na qual os violoncelos e baixos são o destaque.

Em seguida, a bela They’re Back retoma alguns motivos anteriores da saga e se encerra com o ótimo motivo para piano inicialmente ouvido em The Cave, no primeiro álbum. O disco finaliza com Victory, que oferece uma interpretação mais completa (e com mais instrumentos) do motivo de Searching for Peeta, o que, considerando a situação em que os personagens se encontram nas respectivas cenas das duas faixas, é uma sacada genial de Howard.

No geral, mesmo tendo ouvido o álbum de A Esperança Parte 1 quatro vezes, não consegui sentir como se a música tivesse me tocado da forma como outras obras de James Newton Howard. Talvez seja a falta de novos temas ou o tom mais parado da música, mas não dá para deixar de ter a sensação de que Howard está desperdiçando a ótima chance de entregar uma música memorável para a saga. Mesmo assim, o disco, ainda que inferior ao de Em Chamas (o melhor da franquia até agora), salva-se graças ao talento de Howard.

Faixas:

1. Mockingjay 2:39
2. Remind Her Who The Enemy Is 2:30
3. District 12 3:24
4. Snow s Speech 3:32
5. Please Welcome Peeta 3:53
6. Katniss Nightmare 2:06
7. The Aresnal 3:55
8. Incoming Bomberts 4:34
9. Don t Be A Fool Katnis 1:40
10. District 12 Ruins 4:05
11. The Hanging Tree 3:38
12. Peeta s Broadcast 1:45
13. Air Raid Drill 4:32
14. It s Gonne Be A Long Night 2:27
15. Taunting The Cat 2:09
16. White Rose 3:26
17. District 8 Hospital 2:07
18. The Broadcast 1:12
19. Jamming The Capitol 3:28
20. Inside The Tribute Center 3:45
21. Put Me On The Air 3:10
22. They re Back 2:47
23. Victory 2:54

Duração: 69:38

Tiago Rangel

Anúncios