the-equalizer-01

Resenha: THE EQUALIZER – Harry Gregson-Williams (Trilha Sonora)


equalizer_CDMúsica composta por Harry Gregson-Williams
SeloVarèse Sarabande
Catálogo: 302 067 294 8
Lançamento: 23/09/2014
Cotação: **½

Quando se pensa em Harry Gregson-Williams, a primeira coisa que vêm à mente da maioria das pessoas são seus trabalhos para dois filmes da série As Crônicas de Nárnia (e a trilha de Príncipe Caspian, o segundo filme, ainda é o melhor trabalho do compositor). Outros podem pensar em seus divertidos scores para animações, como as séries Shrek, A Fuga das Galinhas, FormiguinhaZ (estes dois últimos compostos em parceria com John Powell) e a ótima Sinbad – A Lenda dos Sete Mares. Porém, o fato é que a maior parte da carreira do inglês é composta por thrillers de ação, em sua maioria, dirigidos pelo falecido Tony Scott e estrelados por Denzel Washington.

Washington também retorna, agora sob o comando do diretor Antoine Fuqua, para O Protetor, versão cinematográfica de uma série da década de 1980. No longa, o ator interpreta um ex-militar americano que decide sair da aposentadoria para enfrentar gângsteres russos, que ameaçam a jovem interpretada por Chloë Grace Moretz. Gregson-Williams, por sua vez, ao ver que seria mais um filme da linha “realista e sombrio”, decidiu que a trilha preferia seguir no mesmo caminho, portanto, nada de metais heroicos anunciando o personagem de Washington.

No lugar dos metais heroicos, temos cordas, guitarras, violoncelo e violinos elétricos (a cargo de dois antigos colaboradores do compositor, respectivamente, Martin Tillman e Hugh Marsh), piano e uma quantidade assustadora de efeitos eletrônicos, sobrepostos a quase todos os outros instrumentos. O resultado dessa salada é uma trilha genérica e tediosa, que vai testar a paciência até mesmo dos fãs de Gregson-Williams.

O pior é que o disco começa até promissor. As duas primeiras faixas, Alone e Change Your World, tem belas melodias e ajudam a construir a atmosfera de um mundo triste e sombrio. Na primeira, Gregson-Williams introduz o tema do personagem principal, com cordas, sintetizador e piano. Já a segunda continua na mesma linha triste, onde se destaca o tema principal executado por piano e cordas. Parece um pouco com uma versão ainda mais sombria do score de Corpo Fechado, bem como também lembra o bom trabalho de Gregson-Williams em Medo da Verdade.

Se a trilha continuasse nessa mesma linha, seria um trabalho razoável do compositor. Mas o filme não é um drama, mas sim um suspense, portanto, logo iniciam as faixas do tipo. A partir de então, os sintetizadores do compositor tomam quase todo o espaço. Aqui e ali ainda dá para ouvir um ou outro momento mais decente, com o retorno do bom tema principal, mas, na maior parte do tempo o ouvinte vai se ver desejando que a trilha acabe logo.

O mais estranho é que aqui os efeitos eletrônicos não chegam a ser irritantes, como nos piores trabalhos de Henry Jackman, por exemplo. Eles não incomodam, nem trazem nada de novo, como uma audição interessante ou um momento mais criativo. Eles simplesmente… existem. Estão lá, mas são genéricos demais para trazerem algo de novo para quem se arriscar a ouvir este disco.

Talvez eu esteja sendo duro demais. Talvez a intenção de Gregson-Williams tenha sido ser justamente low-profile, ou seja, sutil e quieto. Mesmo assim, a música do compositor aqui poderia pertencer a mais uma série policial qualquer da televisão americana, por ser tão sem personalidade. É até triste ver o inglês escrevendo tão abaixo do seu talento.

Apesar de já ser experimentado no gênero, Harry Gregson-Williams, na verdade, deveria fazer filmes que explorassem melhor seu talento. Ao invés de compor para mais um thriller de ação com Denzel Washington, ele devia talvez voltar para animações ou quem sabe pegar algum blockbuster de super-heróis, por exemplo, se não quiser fazer companhia a John Debney como o compositor com o pior agente da história da Música de Cinema.

Faixas:

1. Alone 4:08
2. Change Your World 4:07
3. McCall’s Decision 4:08
4. On A Mission 3:51
5. Corrupt Cops 2:47
6. A Quiet Voice 3:37
7. It’s All A Lie 10:35
8. Concerned Citizen 2:43
9. Make An Exception 5:08
10. Torturing Frank 3:43
11. The Equalizer 6:39

Duração: 51:26

Tiago Rangel

2 opiniões sobre “Resenha: THE EQUALIZER – Harry Gregson-Williams (Trilha Sonora)”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s