the-maze-runner

Resenha: THE MAZE RUNNER – John Paesano (Trilha Sonora)


mz_CDMúsica composta por John Paesano
Selo: Sony Classical
Catálogo: 500352
Lançamento: 16/09/2014
Cotação: ***

O desconhecido compositor John Paesano recebeu uma chance de ouro em sua carreira ao ser escolhido para a aventura juvenil Maze Runner – Correr ou Morrer. Vencedor de um Annie Award por seu score para a série animada Dragões – Pilotos de Berk, não conhecia a ainda incipiente obra do músico, então fui fazer a resenha deste álbum sem expectativas. Porém, me animei quando vi que o sujeito havia citado como influências Jurassic Park, de John Williams, Alien, de Jerry Goldsmith e Além da Linha Vermelha, de Hans Zimmer.

Na verdade, “influência” é a palavra-chave para entender esse score. Não só as que Paesano citou, como também uma quantidade enorme de outros compositores. Parece que ele resolveu fazer uma colagem de vários trabalhos relevantes da Música de Cinema nos últimos anos, mas não conseguiu unir essas referências de um modo coeso. Assim, temos uma obra que atira para todos os lados, mas raramente acerta.

O tema principal já introduz a primeira faixa, que, com sua melodia pretensamente épica para orquestra e coral, poderia ter saído de um dos scores de Brian Tyler ou mesmo da trilha de Tron: O Legado, do duo francês Daft Punk. Apesar de ter achado relativamente interessante a forma como Paesano transferiu as duas notas executadas nos violinos para, posteriormente, o sintetizador, este é mais um tema já ouvido tantas vezes nos dias de hoje.

Se Paesano ficasse apenas nas referências citadas, ele ainda poderia produzir um álbum decente. Entretanto, o número de outras obras que vêm à mente do ouvinte enquanto escuta esta trilha é, infelizmente, bastante grande, e acaba produzindo uma espécie da Frankenstein não muito bem montado. Se ainda não estiver convencido, seguem-se alguns exemplos: a quarta faixa, Ben’s Not Right, poderia ter saído de uma trilha de terror de alguns dos compositores mais requisitados do gênero na atualidade, como Fernando Velázquez e Joseph Bishara. Em Waiting in the Rain, no início de Why We Are Different? e Chat With Chuck, temos algumas melodias atmosféricas características de Thomas Newman, com cordas, sintetizadores, piano e até mesmo a flauta solo típica do músico, em especial na última faixa citada, que não ficaria deslocada nos scores de Newman para Um Sonho de Liberdade e À Espera de Um Milagre.

Já a dobradinha Maze Rearrange e Griever Attack são duas faixas de ação que utilizam a orquestra nas famosas melodias tensas de Marco Beltrami. Entretanto, para ser justo com Paesano, aqui está a maior qualidade de sua trilha: a ação. Suas faixas para o estilo, como as duas acima, além de Griever e Final Fight, possuem ótimas e complexas orquestrações, e uma melodia enérgica e agitada, que utiliza, além dos ritmos característicos do ítalo-americano, os trompetes enérgicos de Williams para a já citada Jurassic Park, além de Star Wars ou mesmo Harry Potter.

O final do disco ajuda a redimir Paesano um pouco, apesar de WCKD is Good lembrar as trilhas de James Newton Howard para Corpo Fechado ou Sinais. Mesmo assim, Goodbye é uma bela faixa, com um ótimo crescendo que se inicia com cordas e incorpora percussão e metais. Finale, a última do álbum, apesar de lembrar novamente os scores da Remote Control, possui uma interessante e épica melodia a cargo de orquestra e coral, desenvolvida em torno de poucos acordes.

Apesar de ter momentos muito bons, este é um álbum problemático devido à sua falta de originalidade. Perceba quantas referências eu citei ao longo do texto. Não dá para dizer se a culpa é de Paesano ou dos produtores e do diretor do filme, que apenas disseram para que ele repetisse o que já havia dado certo antes.

Enfim, este é um score que pode vir a ser o Percy Jackson e o Mar de Monstros desse ano: trilha para uma adaptação literária juvenil a cargo de um compositor relativamente desconhecido, que funciona bem no filme mas não tanto no disco. O problema é que Andrew Lockington, o compositor daquele filme, já possuía uma pequena, porém fiel, base de fãs antes (que, claro, adoraram seu disco). Já Paesano terá que se esforçar mais se quiser conseguir alguns admiradores – a não ser aqueles que simplesmente querem ver o estilo da Remote Control repetido novamente.

Faixas:

1. The Maze Runner 2:49
2. What is This Place 3:03
3. My Name is Thomas 3:15
4. Ben’s Not Right 2:41
5. Banishment 3:14
6. Waiting in the Rain 1:50
7. Into the Rain 2:36
8. Griever! 2:40
9. Going Back In 2:31
10. Why Are We Different? 2:01
11. Chat with Chucky 2:18
12. Section 7 5:14
13. Maze Rearrange 2:07
14. Griever Attack 3:55
15. Trapped 2:07
16. WCKD is Good 1:56
17. Thomas Remembers 3:35
18. Goodbye 2:08
19. Final Fight 2:43
20. WCKD Lab 5:57
21. Finale 4:17

Duração: 62:57

Tiago Rangel

4 opiniões sobre “Resenha: THE MAZE RUNNER – John Paesano (Trilha Sonora)”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s