Angelo_Badalamenti

Perfil: ANGELO BADALAMENTI


angelobadalamentiFilho de pai italiano e mãe norte-americana, o compositor Angelo Badalamenti nasceu em 1938 no Brooklyn, Tendo crescido ouvindo ópera e música clássica, ele estudou na prestigiada Eastman School of Music, e posteriormente na Manhattan School of Music. Sua entrada no mundo das trilhas sonoras ocorreu em 1986, quando o diretor David Lynch o contratou para trabalhar no filme Veludo Azul (Blue Velvet).

Originalmente trazido para treinar a atriz Isabella Rosselini em suas cenas de canto, Badalamenti acabou também assumindo funções de compositor. Lynch pretendia usar a canção “Song of the Siren”, que finalmente apareceu em A Estrada Perdida (Lost Highway), na climática cena de amor entre Jeffrey e Sandy, o que por razões contratuais não pôde fazê-lo. Mas juntamente com Badalamenti veio “Mysteries of Love” – que foi uma substituta equivalente em emoção e que deu início a uma duradoura colaboração. Ele fez uma ponta no filme como o pianista que acompanha Isabella na sua interpretação da canção título.

Após mais alguns scores, incluindo A Hora do Pesadelo 3 (Nightmare on Elmstreet 3) e Férias Frustradas de Natal (National Lampoons Christmas Vacation), chegou a vez do cult televisivo Twin Peaks, prestes a ser relançado em Blu-ray. Na minha opinião é a melhor obra de Badalamenti, e sua contribuição para a série é quase tão importante quanto a do diretor e co-criador David Lynch. Nessa época Badalamenti e Lynch (escrevendo letras) trabalharam com a cantora Julee Cruise no seu álbum de estréia, Floating Into the Night. Este disco continha algumas canções da série (Cruise inclusive aparece cantando), e por um período foi o único modo dos fãs de Twin Peaks terem estas canções na íntegra, até o lançamento, algum tempo depois, do CD com a trilha sonora (algumas canções como “Rockin’ Back Inside my Heart” e “The World Spins” não foram incluídas).

twinpeaksCDLynch e Badalamenti ajudaram um ao outro durante o processo de criação da trilha. Por exemplo, ao compor o tema de Laura Palmer – que inicia lento e atmosférico e posteriormente atinge um clímax de grande beleza, Lynch pediu a Badalamenti que se imaginasse em uma floresta à noite, caminhando entre as árvores até avistar subitamente uma bela moça. Como resultado, quando no episódio piloto a música acompanha a revelação do rosto azulado do cadáver de Laura, a música ajuda a criar um dos grandes momentos da história da televisão. Angelo continuou a compor a música da série até o final de sua segunda e última temporada.

Em 1990 Angelo compôs a trilha Sonora de Coração Selvagem (Wild At Heart), filme que lhe deu a oportunidade de criar legítimas peças de jazz de New Orleans, como a ótima “Cool Cat Waltz”. Em 1992 chegou a vez de outro grande trabalho na carreira de Badalamenti, Twin Peaks – Os Últimos Dias de Laura Palmer (Twin Peaks: Fire walk With Me), uma interessante trilha sonora para o prelúdio injustamente malhado pela crítica da série de TV. O filme é uma visão ainda mais sombria dos eventos que estavam por trás da série, com uma canção, “A Real Indication”, que tinha o próprio Badalamenti nos vocais. Outros destaques da trilha são outra colaboração com Julee Cruise, a bela “Questions in a World of Blue”, e “Pink Room”, que tocava tão alto no filme que tiveram que colocar legendas nas falas dos atores. Angelo também colaborou no segundo álbum de Julee Cruise, The Voice of Love.

Após o cancelamento de Twin Peaks boa parte de sua equipe criativa, incluindo Badalamenti, resolveu continuar a tentar a sorte na televisão. O resultado foi a comédia fracassada On the Air, cancelada após a exibição de três dos sete episódios gravados (o piloto foi dirigido pelo próprio Lynch). Em 1993 Lynch e Badalamenti também estiveram juntos no programa da HBO Hotel Room, que teve apenas três episódios. Separando-se de Lynch por uns tempos, Badalamenti compôs a música para um telefilme chamado Witch Hunt e para o filme Nu em Nova York (Naked in New York). Em 1995 ele compôs o score do filme francês Ladrão de Sonhos (The City of the Lost Children), de Jean-Pierre Jeunet.

Lynch e Badalamenti
Lynch e Badalamenti

Em 1996 Angelo voltou a Praga, onde o score de Veludo Azul foi criado, em busca de inspiração para o filme de Lynch A Estrada Perdida (Lost Highway). Sua contribuição para o filme funcionou bem, apesar de que, na trilha sonora, Badalamenti tenha ficado espremido entre Marilyn Manson, Trent Reznor e Smashing Pumpkins. Provavelmente sua melhor criação para a trilha tenha sido o bizarro jazz “Red Bats with Teeth”, que simboliza a loucura e a confusão mental do personagem Fred Madison.

Badalamenti também compôs os temas dos programas de TV Inside the Actor’s Studio e Invasion of Privacy e música incidental para a série da NBC Profiler. Em 2005 ele foi escolhido pelo diretor brasileiro Walter Salles (Central do Brasil) para compor a trilha original de sua estréia em Hollywood – o filme de suspense Água Negra (Dark Water). Sua mais recente colaboração cinematográfica com David Lynch ocorreu em 2001 no filme Cidade dos Sonhos (Mulholand Dr.), onde além de compor a trilha sonora, interpretou o personagem Luigi Castigliane.

Jorge Saldanha

2 opiniões sobre “Perfil: ANGELO BADALAMENTI”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s