Perfil: HENRY MANCINI (1924-1994)


henrymEnrico Nicola Mancini nasceu em 16 de abril de 1924 em Cleveland, Ohio, EUA. Quando faleceu de câncer em 14 de junho de 1994, aos 71 anos, Henry Mancini deixou-nos um legado inestimável: clássicos da música popular, mais de 80 trilhas sonoras para o cinema, mais de 20 séries e programas de TV e mais de 90 álbuns lançados, dos quais 8 receberam o Disco de Ouro da Recording Industry Association of America.

Mancini, com seu sorriso gentil e modos educados, foi um compositor único em uma profissão secular. Bernard Herrmann influenciou praticamente a todos os seus colegas, Jerry Goldsmith criou temas memoráveis, John Barry compôs faixas que eram, ao mesmo tempo, dramáticas e melodramáticas, e emigrantes europeus como Max Steiner e Erich Wolfgang Korngold reinventaram a música sinfônica para o cinema. Mancini, durante a sua carreira, fez todas estas coisas, além de ser um pioneiro no uso da orquestra como propagadora de melodias inconfundíveis em sua mistura de jazz e ritmos pop.

Freqüentemente destacava-se de seus colegas ao criar canções estilizadas e maravilhosas, fadadas ao sucesso. Mancini não criava músicas apenas para acompanhar imagens, e assim  mudou a arte e o formato dos álbuns de trilhas sonoras. Ele pegava uma faixa curta ouvida no filme, e a desenvolvia por completo em uma nova gravação feita especialmente para o álbum. Exemplo clássico: “Baby Elephant Walk”, de Hatari,  que chegou a ganhar versão com letras em português no Brasil, com o título de “Passo do Elefantinho”. Por tudo isso, ele obteve um reconhecimento popular até hoje não alcançado por outros compositores do cinema. Ao som das músicas de Mancini você podia dançar (“Something for Cat” de Breakfast at Tiffany’s), marchar (“What Did You Do in the War, Daddy?”), fazer amor (“Dreamsville”, “Charade”), emocionar-se (“Soldier in the Rain,” “Days of Wine and Roses”), e  até mesmo ficar apavorado (“Wait Until Dark,” “Experiment in Terror”, “Lifeforce”).

Mancini cresceu perto de Pittsburgh e estudou com Max Adkins, que também ensinou Billy Strayhorn. Adkins teve um papel chave no crescimento de Mancini como músico: ele apresentou-o a Benny Goodman, que encorajou Mancini a estudar em Juilliard. Mancini foi aceito, mas o ano era 1942, em plena Segunda Guerra Mundial. Após servir na Europa, ele mudou-se para Nova Iorque e foi trabalhar na banda de Tex Beneke como arranjador e pianista. Foi quando conheceu a mulher com quem se casaria. Henry e Ginny, que era bem relacionada com muitos dos jovens talentos que floresciam em Hollywood (inclusive o futuro parceiro de Mancini, o diretor e roteirista Blake Edwards), transferiram-se para a Califórnia. Já na Universal, Mancini compôs músicas para outros compositores, em trilhas de filmes como The Creature from the Black Lagoon e Ma and Pa Kettle at Home. Sua grande chance veio ao ser contratado para compor a trilha do filme de Orson Welles Touch of Evil, em 1958.

Henry quebrou o padrão estabelecido pelos europeus: Touch of Evil era sutil, temperado com metais de jazz, e inconfundivelmente americano. Ele sempre considerou-o um dos seus melhores scores. Logo em seguida, Peter Gunn e Mr. Lucky fizeram grande sucesso tanto na TV como nas paradas. Mas este era apenas o início: em breve, Edwards levaria Mancini para uma jornada de vôos cada vez mais altos, com Breakfast at Tiffany’s, Experiment in Terror, The Pink Panther, The Days of Wine and Roses, The Great Race, e muitos outros sucessos da dupla.

Mancini também era um regente muito requisitado, conduzindo orquestras em mais de 50 apresentações por ano. Regeu, entre outras orquestras, a London Symphony, a Israel Philharmonic, a Boston Pops, a Los Angeles Philharmonic e a Royal Philharmonic Orchestra.  Em 1966, 1980 e 1984 fez apresentações para a Família Real Britânica.

MANCINI E O OSCAR®henrym2

  • 1987 – Indicado – Melhor Canção em That’s Life! (1986), juntamente com Leslie Bricusse (letras), pela música “Life in a Looking Glass”
  • 1983 – Ganhou – Melhor Canção e Melhor Música adaptada em Victor/Victoria (1982). Prêmio dividido com Leslie Bricusse (letras)
  • 1980 – Indicado – Melhor Partitura Original por 10 (1979)
  • 1977 – Indicado – Melhor Canção em Pink Panther Strikes Again, The (1976), juntamente com Don Black (letras) pela música “Come to Me”
  • 1972 – Indicado – Melhor Canção em Sometimes a Great Notion (1971), juntamente com Alan Bergman e Marilyn Bergman (letras) pela música “All His Children”
  • 1971 – Indicado – Melhor Canção e Partitura Original por Girasoli, I (1970)
  • 1971 – Indicado – Melhor Canção por Darling Lili (1970), juntamente com Johnny Mercer (letras) pela música “Whistling Away the Dark”
  • 1966 – Indicado – Melhor Canção em Great Race, The (1965), juntamente com Johnny Mercer (letras) pela música “The Sweetheart Tree”
  • 1965 – Indicado – Melhor Partitura Original por Pink Panther, The (1963)
  • 1965 – Indicado – Melhor Canção em Dear Heart (1964), juntamente com Jay Livingston (letras) e Ray Evans pela música “Dear Heart”
  • 1964 – Indicado – Melhor Canção em Charade (1963), juntamente com Johnny Mercer (letras) pela música “Charade”
  • 1963 – Ganhou – Melhor Canção em Days of Wine and Roses (1962), juntamente com Johnny Mercer (letras) pela música “Days of Wine and Roses”
  • 1962 – Ganhou – Melhor Partitura Original de Drama e Comédia por Breakfast at Tiffany’s (1961)
  • 1962 – Ganhou – Melhor Canção em Breakfast at Tiffany’s (1961), juntamente com Johnny Mercer (letras) pela canção “Moon River”
  • 1962 – Indicado – Melhor Canção em Bachelor in Paradise (1961) juntamente com Mack David (letras) pela música “Bachelor in Paradise”
  • 1955 – Indicado – Melhor Partitura de Musical por Glenn Miller Story, The (1954) juntamente com  Joseph Gershenson

Filmografia de Henry Mancini, cortesia de Internet Movie Database

Jorge Saldanha

35 comentários sobre “Perfil: HENRY MANCINI (1924-1994)

  1. Acho que deveria ser o contrário, não? Jerry Goldsmith criou temas memoráveis e John Barry compôs faixas que eram, ao mesmo tempo, dramáticas e melodramáticas.

    Curtir

  2. Pingback: Lançamentos de Trilhas Sonoras – 20/03/2014 | ScoreTrack.net

  3. Pingback: LATEST SOUNDTRACK RELEASES – 03/20/2014 | ScoreTrack.net

  4. Pingback: Lançamentos de Trilhas Sonoras – 01/05/2014 | ScoreTrack.net

  5. Pingback: Na Trilha: A TRILHA SONORA NO CINEMA | ScoreTrack.net

  6. Pingback: SCORE NEWS: Lançamentos de 23 de Dezembro a 03 de Fevereiro | ScoreTrack.net

  7. Pingback: Lançamentos de Trilhas Sonoras – 23/12/2014 | ScoreTrack.net

  8. Pingback: SCORE NEWS: Lançamentos de 17 de Março a 12 de Maio | ScoreTrack.net

  9. Pingback: Perfil: LALO SCHIFRIN | ScoreTrack.net

  10. Pingback: Resenha: THE SPONGEBOB MOVIE: SPONGE OUT OF THE WATER – John Debney (Trilha Sonora) | ScoreTrack.net

  11. Pingback: Lançamentos de Trilhas Sonoras – 23/04/2015 | ScoreTrack.net

  12. Pingback: LATEST SOUNDTRACK RELEASES – 04/23/2015 | ScoreTrack.net

  13. Pingback: Resenha de Trilha Sonora: ANT-MAN – Christophe Beck | ScoreTrack.net

  14. Pingback: Resenha de Trilha Sonora: ANT-MAN – Christophe Beck | SCI FI do Brasil

  15. Pingback: Perfil: Quincy Jones | ScoreTrack.net

  16. Pingback: Na Trilha: Retrospectiva 2015 – Parte 2 | ScoreTrack.net

  17. Pingback: Resenha de Trilha Sonora: STILETTO – Sid Ramin | ScoreTrack.net

  18. Pingback: Resenha de Trilha Sonora: X-MEN: APOCALYPSE – John Ottman | ScoreTrack.net

  19. Pingback: Resenha de Trilha Sonora: X-MEN: APOCALYPSE – John Ottman – SCI FI do Brasil – O Portal da Ficção Científica em Português

  20. Pingback: Lançamentos de Trilhas Sonoras – 26/05/2016 | ScoreTrack.net

  21. Pingback: Lançamentos de Trilhas Sonoras – 16/06/2016 | ScoreTrack.net

  22. Pingback: Lançamentos de Trilhas Sonoras – 23/06/2016 | ScoreTrack.net

  23. Pingback: Resenha de Trilha Sonora: THE SECRET LIFE OF PETS – Alexandre Desplat | ScoreTrack.net

  24. Pingback: Resenha de Trilha Sonora: JONNY QUEST – Hoyt Curtin, Ted Nichols | ScoreTrack.net

  25. Pingback: Resenha de Trilha Sonora: JONNY QUEST – Hoyt Curtin, Ted Nichols – SCI FI do Brasil – O Portal da Ficção Científica em Português

  26. Pingback: Lançamentos de Trilhas Sonoras – 02/12/2016 | ScoreTrack.net

  27. Pingback: Na Trilha: O Fervilhante Caldeirão Criativo dos Anos 1970 | ScoreTrack.net

  28. Pingback: LANÇAMENTOS DE TRILHAS SONORAS: 21 de Julho a 08 de Setembro de 2017 – ScoreTrack.net

  29. Pingback: Na Trilha: Alguns Sagrados Ensinamentos dos Grandes Mestres – ScoreTrack.net

  30. Pingback: Resenha de Trilha Sonora: BLACK PANTHER – ORIGINAL SCORE – Ludwig Göransson – ScoreTrack.net

  31. Pingback: Resenha de Trilha Sonora: BLACK PANTHER – ORIGINAL SCORE – Ludwig Göransson – SCI FI do Brasil – O Portal da Ficção Científica em Português

  32. Pingback: LANÇAMENTOS DE TRILHAS SONORAS: 10 de Agosto a 14 de Setembro – ScoreTrack.net

  33. Pingback: Hitchcock: Música para Matar – ScoreTrack.net

  34. Pingback: Michel Legrand (1932-2019) | ScoreTrack.net

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s