basilpoledouris

Perfil: BASIL POLEDOURIS (1945 – 2006)


basil2Basil Poledouris (nascido a 21 de Agosto de  1945 em Kansas City, USA) freqüentou a prestigiada Escola de Cinema da USC, na mesma época que George Lucas, Randall Kleiser e John Milius. Poledouris foi aluno de David Raksin, último dos compositores da era dourada de Hollywood ainda vivos. Quando formou-se na USC, ele já  havia ganho a reputação de ser capaz não apenas de fazer filmes, mas também de compor sua trilha sonora. Isto o levou a ser convidado por seu ex-colega John Milius, que mais tarde se destacaria ao escrever o roteiro de Apocalypse Now, para compor o score do “surf-movie” Big Wednesday.

A experiência foi tão gratificante que, a partir daí, Poledouris deixou de lado a intenção de ser um diretor, dedicando-se exclusivamente à música para cinema. Suas melodias embalaram o emocionante sucesso ecológico Free Willy, seu score poderoso intensificou o suspense de A Caçada ao Outubro Vermelho,  e conduziu a ação de RoboCop, sua segunda associação com o diretor holandês Paul Verhoeven. Sua música também está em comédias como Top Gang 2: A Missão.

Seu longo relacionamento com o diretor Milius continuou produzindo trilhas distintas: para o épico de espada e magia Conan, O Bárbaro (sua obra-prima), a aventura de invasão soviética Red Dawn e a saga de Farewell To The King. A versatilidade do compositor faz com que ele domine amplamente tanto a orquestra sinfônica (como em Conan e A Lagoa Azul) como a música eletrônica, não raras vezes mesclando ambos os estilos. A trilha de Poledouris para o aclamado western feito para a TV Lonesome Dove foi aplaudida pelos críticos por seu estilo puramente americano, sem recorrer aos clichês tão comuns ao gênero. Merecidamente, ganhou um Emmy Award por seu trabalho.  Desde o início de sua carreira, foram 55 trilhas para cinema e TV.

Poledouris em Úbeda, 2006, de suas últimas apartições
Poledouris em Úbeda, 2006, uma de suas últimas apartições

Em 1997 Poledouris retomou sua colaboração com Paul Verhoeven, iniciada com Conquista Sangrenta e que teve seguimento com Robocop, no violento épico de ficção-científica recheado de efeitos visuais e sonoros: Tropas Estelares (Starship Troopers). O filme, baseado em um livro de Robert Heinlein, não foi bem nas bilheterias, porém a excelente música de Poledouris, como sempre, esteve acima de qualquer crítica.

Há alguns anos a revista Film Score Monthly lançou o vídeo “Basil Poledouris: His Life and Music”. Na fita VHS (NTSC), com uns 50 minutos de duração, sabemos um pouco mais sobre a vida e obra de Poledouris, e seu trabalho específico em Tropas Estelares. O compositor faleceu prematuramente aos 61 anos, no dia 08/11/2006, vítima de câncer. Sua última aparição pública ocorreu no Congresso de Música de Cinema ÚBEDA, ocorrido em julho de 2006 na Espanha. Na ocasião a trilha de Conan, O Bárbaro, foi interpretada ao vivo:

 Filmografia de Basil Poledouris, cortesia de Internet Movie Database

Jorge Saldanha

27 opiniões sobre “Perfil: BASIL POLEDOURIS (1945 – 2006)”

  1. Um dos melhores compositores cinematográficos, em minha humilde opinião. Pena ter ido para o “andar de cima” tão cedo.

    Curtir

  2. Adoro o Basil Poledouris, músicas lindas com filmes classe B, se lhe dessem filmes de melhor qualidade estaria do lado de John Williams.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s