basil2Basil Poledouris (nascido a 21 de Agosto de  1945 em Kansas City, USA) freqüentou a prestigiada Escola de Cinema da USC, na mesma época que George Lucas, Randall Kleiser e John Milius. Poledouris foi aluno de David Raksin, último dos compositores da era dourada de Hollywood ainda vivos. Quando formou-se na USC, ele já  havia ganho a reputação de ser capaz não apenas de fazer filmes, mas também de compor sua trilha sonora. Isto o levou a ser convidado por seu ex-colega John Milius, que mais tarde se destacaria ao escrever o roteiro de Apocalypse Now, para compor o score do “surf-movie” Big Wednesday.

A experiência foi tão gratificante que, a partir daí, Poledouris deixou de lado a intenção de ser um diretor, dedicando-se exclusivamente à música para cinema. Suas melodias embalaram o emocionante sucesso ecológico Free Willy, seu score poderoso intensificou o suspense de A Caçada ao Outubro Vermelho,  e conduziu a ação de RoboCop, sua segunda associação com o diretor holandês Paul Verhoeven. Sua música também está em comédias como Top Gang 2: A Missão.

Seu longo relacionamento com o diretor Milius continuou produzindo trilhas distintas: para o épico de espada e magia Conan, O Bárbaro (sua obra-prima), a aventura de invasão soviética Red Dawn e a saga de Farewell To The King. A versatilidade do compositor faz com que ele domine amplamente tanto a orquestra sinfônica (como em Conan e A Lagoa Azul) como a música eletrônica, não raras vezes mesclando ambos os estilos. A trilha de Poledouris para o aclamado western feito para a TV Lonesome Dove foi aplaudida pelos críticos por seu estilo puramente americano, sem recorrer aos clichês tão comuns ao gênero. Merecidamente, ganhou um Emmy Award por seu trabalho.  Desde o início de sua carreira, foram 55 trilhas para cinema e TV.

Poledouris em Úbeda, 2006, de suas últimas apartições
Poledouris em Úbeda, 2006, uma de suas últimas apartições

Em 1997 Poledouris retomou sua colaboração com Paul Verhoeven, iniciada com Conquista Sangrenta e que teve seguimento com Robocop, no violento épico de ficção-científica recheado de efeitos visuais e sonoros: Tropas Estelares (Starship Troopers). O filme, baseado em um livro de Robert Heinlein, não foi bem nas bilheterias, porém a excelente música de Poledouris, como sempre, esteve acima de qualquer crítica.

Há alguns anos a revista Film Score Monthly lançou o vídeo “Basil Poledouris: His Life and Music”. Na fita VHS (NTSC), com uns 50 minutos de duração, sabemos um pouco mais sobre a vida e obra de Poledouris, e seu trabalho específico em Tropas Estelares. O compositor faleceu prematuramente aos 61 anos, no dia 08/11/2006, vítima de câncer. Sua última aparição pública ocorreu no Congresso de Música de Cinema ÚBEDA, ocorrido em julho de 2006 na Espanha. Na ocasião a trilha de Conan, O Bárbaro, foi interpretada ao vivo:

 Filmografia de Basil Poledouris, cortesia de Internet Movie Database

Jorge Saldanha

Anúncios