Resenha: OZ, THE GREAT AND POWERFUL – Danny Elfman (Trilha Sonora)


OzCover-FinalcircMúsica composta por Danny Elfman
Selo: Disney/Intrada
Catálogo: D001809202
Lançamento: 08/03/2013
Cotação: ***½

O anúncio de Danny Elfman como o compositor de Oz, Mágico e Poderoso pegou a todos os fãs de trilhas sonoras de surpresa. Afinal, todos sabem do rompimento que houve entre o músico e o cineasta Sam Raimi, responsável pelo longa, durante as gravações do score de Homem-Aranha 2. As brigas entre os dois chegaram ao ponto de ter a música de Elfman, em certos trechos do filme, substituída por composições de outros músicos, e levaram ao fim da colaboração entre Raimi e o ex-Oingo Boingo. Pelo visto os dois reataram a parceira, e bem a tempo, pois a experiência de Elfman em filmes fantásticos o torna o compositor mais indicado a trabalhar nesse novo Oz.

Entretanto, ao ouvir o álbum lançado pela Walt Disney Records, percebe-se que ele não estava tão inspirado como em outras produções do gênero. Se em Alice no País das Maravilhas, por exemplo, ele compôs uma de suas melhores e mais cativantes obras, aqui é notável a ausência de uma maior coerência musical, ou mesmo de um tema tão bom quanto o do filme de 2010. Têm-se a impressão de que, enquanto em Alice ele decidiu (acertadamente) estruturar a obra em torno do belo tema da protagonista, em Oz Elfman optou por desenvolver mais a incidentalidade, e o resultado foi uma partitura menos coesa. Dito isso, essa trilha ainda contém alguns belos momentos, muitas características típicas do compositor californiano (como o grande uso do coral feminino junto à orquestra), demonstrando que ele ainda é um dos mais talentosos de sua geração.

O tema do filme é logo instituído logo na primeira faixa, a grandiosa “Main Titles”. Executado inicialmente de forma sutil no piano e no glockenspiel e em seguida pela orquestra completa, acompanhada do coro, lembra um pouco do trabalho de Elfman em Edward Mãos de Tesoura, e dá o tom certo de fantasia para o longa. Em seguida, temos a bela “A Serious Talk”, onde as cordas, com destaque para um cello solo e acompanhadas pelo piano, harpa e trompa, executam uma melodia melancólica, em um dos pontos altos do álbum. A chegada ao mundo de Oz é representada através de “Oz Revealed” e “A Strange World”. Na primeira, o destaque vai para o uso enérgico dos metais, numa faixa de ação típica do compositor e, na continuação, a seção de cordas é usada para dar o apropriado senso de encantamento e fantasia.

O tema do filme retorna em “Where Am I? / Schmooze-a-Witch” e “Fireside Dance”, de forma mais dramática na primeira e romântica na segunda – que, aliás, traz a mesma orquestração ouvida em “Main Titles”. Na continuação, temos a cômica “Meeting Finley” e “The Emerald Palace”, na qual os metais são usados para dar toda a grandiosidade à melodia. Já “Treasure Room / Monkey Business” possui ao mesmo tempo lirismo e fantasia, com grande utilização de toda a orquestra. “China Town”, a faixa seguinte, pode ser considerada como uma das melhores do álbum. Inicia-se de forma misteriosa, mas a seguir incorpora tons melancólicos, com a utilização inclusive de um violino solo, em meio à harpa, o glockenspiel e à seção de cordas.

“A Con Job” e “Ginda Revealed” continuam a dar o tom fantástico da partitura, destacando-se aqui o uso de um cello solo junto à seção de cordas na segunda. “The Munchkin Welcome Song”, por sua vez, traz as famosas criaturas do título executando sua divertida apresentação. A décima quarta faixa, “Bad Witch”, é repleta de tensão, com o coral aqui utilizado junto à orquestra em uma melodia repleta de suspense. Na continuação, temos a épica “The Bubble Voyage”, que traz lembranças do score de Elfman para A Família do Futuro. Esta bela faixa traz uma ótima orquestração, na qual vale ressaltar o arpejo dos violinos e violas, fazendo um acompanhamento para o coro e os metais. Já “Great Expectations / The Apple” inicia-se de forma lírica, mas logo incorpora tons de suspense e terror, até culminar numa final cheio de ação.

“Meeting the Troops”, na seqüência, traz o mesmo tema cômico da sétima faixa, aqui a cargo dos instrumentos de sopro. Prosseguindo com o álbum, “What Army ?” e “Theodora’s Entrance / A Puppet Waltz”, são faixas de ação enérgicas, que poderiam pertencer aos scores de A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça ou Planeta dos Macacos. O tema do filme é executado pelas cordas e pelos metais em “A Threat”, porém agora de forma ameaçadora.

A melhor faixa do álbum certamente é “Bedtime / The Preparation Montage”, que se inicia com uma passagem sutil e melancólica a cargo do glockenspiel e das flautas e cordas, a seguir. Logo, a orquestra passa a executar motivos cada vez mais otimistas e heroicos, na preparação para o clímax do filme. Na seqüência, temos “Call to Arms”, que se inicia com uma bonita passagem lírica e finaliza de maneira enérgica, onde os metais e a percussão se sobressaem. “Destruction”, a faixa seguinte, traz suspense e dramaticidade crescentes. Para o confronto final, temos “Oz the Great and Powerful” e “Fireworks / Witch Fight”, na qual a orquestra e o coro dão tudo de si, em melodias bastante agitadas. Finalizando o álbum, vem “Time for Gifts” e “End Credits from Oz”, que reprisam alguns motivos recorrentes da partitura e dão um encerramento simultaneamente grandioso e lírico para a aventura.

Assim, Oz, Mágico e Poderoso pode não trazer a mesma inspiração ou beleza de outras obras do compositor, mas ainda é uma boa trilha. Talvez sejam necessários mais de uma audição para perceber a magia desse score, mas ela está lá. Cabe ao ouvinte descobri-la.

Faixas:

1. Main Titles
2. A Serious Talk
3. Oz Revealed
4. A Strange World
5. Where Am I? / Schmooze-A-Witch
6. Fireside Dance
7. Meeting Finley
8. The Emerald Palace
9. Treasure Room / Monkey Business
10. China Town
11. A Con Job
12. Glinda Revealed
13. The Munchkin’s Welcome Song
14. Bad Witch
15. The Bubble Voyage
16. Great Expectations / The Apple
17. Meeting The Troops
18. What Army?
19. Theodora’s Entrance / A Puppet Waltz
20. A Threat
21. Bedtime / The Preparation Montage
22. Call To Arms
23. Destruction
24. Oz The Great And Powerful
25. Fireworks / Witch Fight
26. Time For Gifts
27. End Credits From Oz

Duração: 66:19

Tiago Rangel
Anúncios

3 opiniões sobre “Resenha: OZ, THE GREAT AND POWERFUL – Danny Elfman (Trilha Sonora)”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s