Resenha: TED (Filme em Destaque)


TED (TED, EUA, 2012)
Gênero: Comédia
Duração: 106 min.
Elenco:  Mila Kunis, Mark Wahlberg, Giovanni Ribisi, Jessica Stroup, Patrick Warburton, Seth MacFarlane, Joel McHale, Laura Vandervoort, Melissa Ordway, Aedin Mincks, Ralph Garman, Ginger Gonzaga, Alexandra East
Trilha Sonora Original: Walter Murphy
Roteiro:  Seth MacFarlane, Alec Sulkin, Wellesley Wild
Direção: Seth MacFarlane
Cotação****

Uma das maiores surpresas do cinema americano recente, no que se refere a ótimos números nas bilheterias, TED (2012) é o primeiro longa-metragem de Seth MacFarlane, o criador de séries para a televisão como UMA FAMÍLIA DA PESADA (1999-hoje), AMERICAN DAD! (2005-hoje) e THE CLEVELAND SHOW (2009-hoje), todas animações de sucesso dirigidas principalmente ao público adulto. MacFarlane é também dublador de suas séries e em TED ele é o sujeito que dubla o ursinho. A história se aproxima do surreal, mas os temas que o filme traz à tona são principalmente a amizade e a necessidade de (ou cobrança da sociedade pelo) amadurecer.

Na trama, John é um garoto solitário que ganha de presente de seus pais um ursinho de pelúcia. Ele fica apegado ao urso e quer que ele seja o seu amigo para a vida toda. Na noite quando vai dormir, ele deseja que o urso fale com ele. Uma estrela cadente passa e eis que pela manhã o urso está lá, vivo, para horror dos pais de John, que depois se acostumam e passam a acreditar que aquilo foi milagre de Jesus.

Ted começa a ficar famoso. Afinal, é a primeira vez que um urso de brinquedo ganha vida. Mas como toda fama, ela passa. E anos depois, quando John está com 35 anos (Mark Wahlberg), o urso também envelhece de espírito, mas não de aparência. Como uma celebridade esquecida, ele passa a se dedicar a fumar maconha e a assistir a velhos filmes, como FLASH GORDON, com seu amigo John. Que agora está de namorada (Mila Kunis). Ela é Lori, uma moça com quem John namora há quatro anos. Mas que já acha que está na hora de o namorado começar a ter mais responsabilidades na vida e que para isso precisa se livrar de seu ursinho.

E podemos dizer que esse é apenas o ponto de partida para uma história que ainda toma rumos bem inesperados, com um misto de aventura, bromance e comédia romântica. Ainda que o humor possa ser considerado grosseiro, envolvendo flatulências e sexo com animais (por animais, leia-se Ted), o amor que o filme transborda eclipsa ou pelo menos atenua esses momentos. É ótimo que o filme seja essa mistura e que Ted seja um urso maconheiro e desbocado. Se MacFarlane resolvesse seguir um caminho certinho – o que é pouco provável, devido ao seu histórico -, certamente seu filme não teria alcançado o sucesso que alcançou, tanto de público quanto de crítica.

No mais, o filme conta com um ritmo quase perfeito, o casal Wahlberg e Kunis tem uma excelente química, a brincadeira em torno das celebridades é bem engraçada e a participação de algumas delas, como a cantora Norah Jones e Sam J. Jones (o Flash Gordon do filme camp de 1980), além de outras pequenas surpresas, faz de TED uma das mais agradáveis e inventivas comédias do ano.

Ailton Monteiro

Anúncios

2 comentários sobre “Resenha: TED (Filme em Destaque)

  1. Não e um filme adequado nem pra jovens nem pra crianças… Uma apelação americana… Creio que a maioria deles nem deram tanto valor assim… Precisamos valorizar nossos filmes…

    Curtir

  2. Pingback: Resenha: A MILLION WAYS TO DIE IN THE WEST – Joel McNeely (Trilha Sonora) | ScoreTrack.net

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s