Resenha: PROMETHEUS (Filme em Destaque)


PROMETHEUS (Prometheus, EUA, 2012)
Gênero: Ficção Científica
Duração: 126 min.
ElencoCharlize Theron, Michael Fassbender, Noomi Rapace, Patrick Wilson, Idris Elba, Guy Pearce, Rafe Spall, Logan Marshall-Green, Kate Dickie, Sean Harris, Emun Elliott, Vladimir “Furdo” Furdik
Trilha Sonora: Marc Streitenfeld
RoteiroJon Spaihts, Damon Lindelof
DireçãoRidley Scott
Cotação****

E o retorno de Ridley Scott ao gênero que o consagrou e mais especificamente ao filme que trouxe seu nome ao panteão dos cineastas mais talentosos de Hollywood – no caso, ALIEN – O 8º PASSAGEIRO (1979) – foi um sucesso. Pelo menos do ponto de vista artístico, pois a produção não está indo tão bem assim nas bilheterias, como esperado, para desespero da Fox. Talvez seja o caso de filme que se tornará cultuado com o tempo, como foi o caso de BLADE RUNNER – O CAÇADOR DE ANDRÓIDES (1982). O que é uma pena, pois se trata de uma produção a ser vista no cinema. De preferência numa sala 3D de qualidade, pois o filme foi produzido em 3D, com equipamento de última geração.

PROMETHEUS (2012) começa remetendo a 2001 – UMA ODISSEIA NO ESPAÇO, de Stanley Kubrick, inclusive com os personagens hibernando dentro de câmeras criogênicas, mas aos poucos o universo de ALIEN vai tomando conta da história e dos corpos de alguns personagens. E falando em personagens, foi muito feliz a escolha do elenco de PROMETHEUS. A sueca Noomi Rapace está vivendo seu momento de glória no cinema mundial, depois de ter sido descoberta em OS HOMENS QUE NÃO AMAVAM AS MULHERES, a versão sueca. No próximo ano, inclusive, já poderemos vê-la no tão aguardado novo filme de Brian De Palma, PASSION. Mas voltando a PROMETHEUS e a seu elenco, o filme ainda conta com Michael Fassbender (como o androide David) e Charlize Theron (como a representante do patrocinador da jornada).

O retorno de Scott ao universo de ALIEN foi cercado de muito mistério. Tanto que até pouco tempo antes da estreia o cineasta não havia confirmado que se tratava de fato de uma prequel de ALIEN – O 8º PASSAGEIRO. O trailer também não mostrava nada que remetesse às famosas criaturas. Apenas que se tratava de uma missão espacial com a finalidade ousada de descobrir a nossa origem, os nossos criadores, levando em consideração a teoria de que os deuses são astronautas. Assim, a tripulação chega a um planeta misterioso que traria ou não a tão almejada resposta.

No entanto, não precisamos dizer que, mais cedo ou mais tarde, o terror toma conta da história. O roteiro, feito a quatro mãos por Jon Spaihts (de A HORA DA ESCURIDÃO) e Damon Lindelof (uma das principais mentes criadoras da série LOST), tem sido criticado por algumas pessoas por deixar alguns pontos confusos, mas eu diria que esse detalhe contribui para o charme do filme. Se é uma obra imperfeita do ponto de vista narrativo, não diria que o é, quando pensamos em cenas tão fantásticas, como a da cirurgia de emergência, a da cabeça de David, a do primeiro ataque das criaturas na caverna, e várias outras.

Por isso, ouso destacar PROMETHEUS – que já carrega em seu próprio título uma força mitológica imensa – como um dos melhores trabalhos da carreira do hoje veterano Ridley Scott.

Ailton Monteiro

14 comentários sobre “Resenha: PROMETHEUS (Filme em Destaque)

  1. Eu vi nesse final de semana(16/06) e pela expectativa que eu tinha, fiquei um pouco decepcionado. Nada nesse filme foi pensando em gerar surpresas, tudo é muito previsível e o suspense que existe não chega perto dos primeiros filmes de Ridley Scott. A afinidade dos personagens com o público é quase nula, eu nem pena senti de um dos personagens também protagonista, enfim, Prometheus, mas não cumpriu, com a desculpa do trocadilho. Abraços.

    Curtir

  2. A alta expectativa de fato pode criar algumas decepções. Eu vi o filme já tendo lido alguns comentários negativos e o que percebi foi uma obra muito bonita, talvez imperfeita, mas que causa um prazer imenso. Que outra obra de ficção científica hoje em dia poderia ser vista de maneira tão bela? Não lembro a última. Nem STAR TREK, do Abrams.

    Curtir

    • Temos que concordar em gânero, número e grau com o Ailton. A ficção científica que hoje se produz em Hollywood está mais voltada para a ação e o horror, e apesar de Prometheus ter esses elementos (e nem poderia ser diferente), também tem algo raro atualmente – um senso de descoberta, deslumbramento e mistério inerente a grandes obras do gênero. Certo, a descoberta e o deslumbramento logo irão se transformar em um horrível pesadelo, mas afinal de contas, como o próprio Scott disse, o filme traz o DNA de Alien. Se defeito há, é o de reproduzir em excesso a estrutura do filme de 1979, mas isso é insuficiente para enfraquecer o melhor filme de Scott desde Gladiador.

      Curtir

  3. Eu assisti o filme ontem e não fiquei decepcionado com o resultado acho que Ridley Scott fez um otimo trabalho, começando pelo elenco Noomi Rapace, Michael Fassbender e ao Guy Pearce irreconhecível aos efeitos especiais, maquiagem e a otima trilha sonora de Marc Streitenfeld é claro que ele tem seus defeitos e o final deixa um pouco a desejar mas acho que nada disso tiro o seu brilho, faz muito tempo que não via um filme de ficcão desse tipo.

    Curtir

  4. Eu diria que “Prometheus” é o melhor filme de Scott desde “1492 – A Conquista do Paraíso”, última de sua sequência de ótimas obras que começou com seu primeiro longa, “Os Duelistas”. Meu único temor é que Scott parece querer emendar “Prometheus” não com a sonhada adaptação de “Admirável Mundo Novo”, de Huxley, mas sim com “Blade Runner 2”. Existem lotes de livros de Ficção que deveriam virar filme, especialmente pelas mãos de um Ridley Scott, que nasceu para esse gênero.

    Sucesso e Cinema para Todos!

    Curtir

  5. eu não entendi nada do filme , foi muito sem graça pois so no final teve um pouco de emoção a Dr.Shaw sai voando para outro planeta E ai so .

    Curtir

  6. Pingback: Resenha: PROMETHEUS (Blu-ray 2D+3D UK) | ScoreTrack.net

  7. Pingback: Resenha de Filme: PERDIDO EM MARTE | ScoreTrack.net

  8. Pingback: Resenha de Filme: ALIEN: COVENANT | ScoreTrack.net

  9. Pingback: Resenha de Trilha Sonora: ALIEN: COVENANT – Jed Kurzel | ScoreTrack.net

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s