Resenha: TINKER TAILOR SOLDIER SPY – Alberto Iglesias (Trilha Sonora)


Música composta por Alberto Iglesias
Selo: Silva Screen Records
Catálogo: SILCD1369
Lançamento: 19/09/2011
Cotação: ***

O trabalho do espanhol Alberto Iglesias em O Espião Que Sabia Demais (Tinker Tailor Soldier Spy) foi criticado porém mostra seu estilo muito distinto, de uma forma geral, e especialmente aqui ele incorpora tons mais sombrios e muitas vezes irônicos, devido à complexidade da trama. Cada movimento de sobrancelhas conta, cada gesto é um capítulo da Divina Comédia em termos de drama e inquietação. Faixas como “Witchcraft”, “Alleline and “Bland On The Roof” e até mesmo a semi-romântica “Tarr and Irina” são bons exemplos da tradução para a música das ideias do diretor sueco Tomas Alfredson sobre como pareceria o livro (que inspirou seu filme) na vida real.

Não há lugar para a luz em Tinker Tailor Soldier Spy, as mortes são cruéis e violentas, o senso de paranoia grita para chamar o espectador para os aspectos e problemas intrínsecos  das vidas dos personagens. A atmosfera é esmagadoramente densa, o clima está sempre enevoado ou nebuloso, sem paisagens ensolaradas, há apenas cinza e a fina linha entre o certo e o errado que os personagens parecem cruzar descuidadamente, em uma intensa reação interna para com o mundo da espionagem, a fim de obterem informações.

A faixa “Esterhase” está sintonizada com a ideia de paranoia e medo, bem colocada devido ao medo nato do personagem. Caso alguém não consiga captar esse significado então deve ler o livro, porque todo o filme baseia-se em informações não contadas, presumindo que o espectador conheça a história e os personagens intimamente. O filme também tem uma marca bem distinta por ser essencialmente britânico. afastando-se da visão norte-americana da espionagem. Os personagens estão sempre bebendo chá, comendo uma torrada ou com um copo de whisky sem gelo na mão – sem falar na polidez sutil e na aristocracia entre cavalheiros que contrasta com suas ações, seus pensamentos e intenções particulares, como nos  transmite “Control and Westerby”.

Homossexualismo é certamente uma questão de sigilo em Tinker Tailor Soldier Spy, especialmente quando abordada por uma organização poderosa como O Circo, para quem chantagem é uma tarefa comum. Os realizadores até deram a Peter Guillam, um enérgico caçador de rabos de saia nos livros, uma conotação gay a fim de igualar e realçar o tom de segredo que notamos em “Jim Prideaux”, “Safe House”, “Karla” e na faixa de suspense baseada em um soturno violoncelo “Guillam”.

Faixas:

1. George Smiley
2. Treasure
3. Witchcraft
4. Islay Hotel
5. Control
6. Polyakov
7. Alleline and Bland on the Roof
8. Safe House
9. Tarr and Irina
10. Anything Else?
11. Jim Prideaux
12. Thursgood
13. Karla
14. Esterhase
15. Guillam
16. Control and Westerby
17. Circus
18. One’s Gone
19. Tinker Tailor Soldier Spy

Duração: 59:21

Atila Paton

Anúncios

2 comentários sobre “Resenha: TINKER TAILOR SOLDIER SPY – Alberto Iglesias (Trilha Sonora)

  1. Pingback: Os Vencedores do WORLD SOUNDTRACK AWARDS 2012 | ScoreTrack.net

  2. Pingback: Resenha: EXODUS: GODS AND KINGS – Alberto Iglesias (Trilha Sonora) | ScoreTrack.net

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s