Resenha: WAR HORSE – John Williams (Trilha Sonora)


Música composta por John Williams
Selo: Sony Classical
Catálogo: 88697975282
Lançamento: 21/11/2011
Cotação: *****

Que John Williams é o compositor mais importante da história do cinema isso todo mundo sabe. Mas o que muitos se questionam é porque Johnny, tão importante e com tantas trilhas incríveis, só tem cinco Oscars… seria azar, concorrência forte ou falta de amor da academia? Independente do que seja, ele tem grandes chances de adicionar mais um Oscar neste ano, por causa da belíssima trilha de War Horse (Cavalo de Guerra).

Baseado no livro de Michael Morpurgo, que deu origem à peça que levou cinco prêmios Tony neste ano de 2011, o filme trata conta a história do jovem Albert (Jeremy Irvine) e seu cavalo Joey, que durante a Primeira Guerra Mundial é vendido para a unidade de cavalaria do exército britânico para ser utilizado em combate. Albert então parte para a França atrás de seu cavalo, enfrentando o mundo para poder reencontrá-lo. Dirigido pelo mestre (e sempre parceiro de Williams) Steven Spielberg, o filme já é considerado um dos grandes contenders para o Oscar 2012, bem como, claro, sua trilha sonora. A lindíssima partitura é um deleite para os ouvidos, e com certeza já se consagra como um dos principais trabalhos do compositor.

“Dartmoor,1912” é extremamente épica e poderosa, exaltando o tema do filme que lembra as composições do saudoso Maurice Jarre (mestre francês das trilhas épicas). Mas o que chama atenção na faixa é a vivacidade da mesma, onde cordas atuam de forma enérgica paralelamente a um oboé mais suave. Posteriormente chega a faixa “The Auction”, onde novamente o oboé tem papel de destaque, e aqui o ritmo é mais lento, em algumas partes há dinâmica pianinho, dando um ar etéreo à composição. Já “Bringing Joey Home And Bonding” começa com um jogo de cordas sarcástico e divertido, mas que em dado momento dá lugar ao tema da trilha, mais uma vez muito emocionante e marcante, sendo que no final temos o jogo de notas de volta fazendo da faixa um quebra cabeça musical.

“Learning The Call” é outra faixa que merece destaque, por trazer melodias sobrepostas que vão se complementando e resultando em um único e distinto som. “Seeding And Horse Vs. Car”  é muito forte e ao mesmo tempo tem um ritmo muito rápido, onde as flautas brilham soando como os sentimentos dos personagens. “Plowing” inicia com o tema do filme executado uma oitava à baixo da melodia original, trazendo uma atmosfera mais pesada para o score até um dado momento, traduzindo-se como uma faixa muito sóbria e inteligente. “Ruined Crop And Going To War” é triste mas muito bem executada, onde as cordas parecem traduzir em notas a sensação de uma forte tempestade. “The Charge And Capture” é tumultuada e agitada no inicio, mas em dado momento da faixa ela diminui o ritmo trazendo os sons de sopro mais gentis e seguros, terminando de modo mais delicado.

Outro destaque é “The Desertion”, que também começa intensa e vai diminuindo de ritmo e sonoridade até ficar sem som algum. E se “Joey’s New Friends” é radiante e cheia de vida, “Pulling The Cannon” é gigantesca e áspera. Já “The Death Of Topthorn”, embora mais nostálgica, é belíssima e encantadora. “No Man’s Land” também é muito bem feita, embora muito obscura. Já “The Reunion”, onde há a execução do tema novamente, é toda mágica com melodias extraídas do fundo do coração do mestre. Em “Remembering Emilie And Finale” nos chama a atenção o uso do piano, que brilha na faixa. Mas é “The Homecoming” que merece o titulo de melhor faixa do score – agindo como uma suíte que resume todas as suas melodias importantes, onde o destaque maior fica para a flauta misturada às cordas que resultam em um encerramento magnífico.

Por fim, não há muito mais o que dizer: War Horse é uma dos melhores trabalhos da carreira de John Williams e, embora ainda não se possa concluir qual é a melhor trilha sonora do ano, esta  já fica definitivamente entre as melhores. Ganhando o Oscar ou não, este score é magistral. Mais um trabalho absurdo do maior mestre das trilhas sonoras, digno de emoção, lagrimas, beleza e que me lembra o porquê de amar tanto o cinema e sua música: pela magia e felicidade que só esta arte pode trazer por completo.

Faixas:

1. Dartmoor, 1912
2. The Auction
3. Bringing Joey Home And Bonding
4. Learning The Call
5. Seeding And Horse Vs. Car
6. Plowing
7. Ruined Crop And Going To War
8. The Charge And Capture
9. The Desertion
10. Joey’s New Friends
11. Pulling The Cannon
12. The Death Of Topthorn
13. No Man’s Land
14. The Reunion
15. Remembering Emilie And Finale
16. The Homecoming

Duração: 67:30

Viviana Ferreira

Anúncios

29 comentários sobre “Resenha: WAR HORSE – John Williams (Trilha Sonora)

  1. Parabéns, pela resenha Viviane! Só me deu mais vontade de ouvir a trilha e ver o filme!

    Pelo que pude ouvir desta trilha e também de As Aventuras de Tintin parece-me que o bom e velho mestre John Williams voltou com força total!!

    Curtir

  2. Esperando muito por essa trilha! Eu já ouvi a soundtrack das Aventuras de Tintin que é realmente fantástica…eu não sei se essa irá superar, mas mesmo assim, Williams é Williams, e eu acho que ele tem grandes chances nos awards desse ano e quem sabe pode ganhar seu sexto Oscar…
    Vocês já tem planos de fazer uma resenha da score de The Ides of March ( Tudo pelo Poder ) do Desplat? Essa é outra que eu espero…e muito!
    Obrigado!

    Curtir

  3. Tomara que o Jorge Saldanha faça a critica de The Ides of March, pq ja sei o que esperar da senhora tiete ai de cima

    Curtir

  4. “John Williams é o compositor mais importante da história do cinema”… Eu não sei disso: tantas trilhas xaroposas deste bom compositor, que, colocadas diante de genialidade de um Morricone ou de um Hermann, fica milhares de quilômetros atrás na História do Cinema… É, Viviane: seu conceito limitado não é o que todo mundo sabe… O que eu sei é que ele é bom, mas que inúmeros outros são bem maiores e melhores que o amiguinho do Spielberg…

    Curtir

  5. Dilberto, gostos existem, eu AMO Morricone, mas não há como negar que John Williams colocou as trilhas sonoras em um nivel de popularidade enorme! E em um curto periodo! Quando digo da sua importancia, nao me refiro à sua genialidade (embora pense que ele seja magnifico, é só ouvir a trilha de war horse para captar a complexidade da trilha), mas sim à sua popularidade, à sua importancia na historia de como as trilhas sao vistas mundialmente.
    E existe uma pessoa tão importante quanto não citada por você- Alfred Newman. Newman merece um espaço nesse rol de genios, bem como Nino Rota, Max Steiner, Aaron Copland, Maurice Jarre dentre outros. Agora, enquanto estes para o publico COMUM tem uma ou duas trilhas famosas, Williams tem várias, e talvez as mais famosas da historia do cinema.
    Mas cada um tem sua opinião, e você tem todo o direito de discordar da minha, criticas são sempre construtivas.

    Leandro a tiete aqui vai fazer a resenha de the ides of march rsrsrs, mas prometo ser bem dura na minha opinião tá (embora NÃO TENHA SIDO EU que tenha feito as resenhas dos dois harry potters dele, e fui alvejada sem ter escrito o texto rsrsrs).

    Só uma coisa para todos- meu nome é VivianA e não Viviane.

    Curtir

    • Dá-lhe Vivi! Rsrsrs. Eu não acho que o Johnny tenha sido o mais importante compositor da história do cinema – particularmente acho que foi o Bernard Herrmann – mas sem dúvida é um dos maiores. E futuramente Williams poderá sim ser considerado o maior pelo conjunto de sua obra – que já é fantástica com ele ainda vivo.

      Curtir

      • até porque pelo menos a maior trilha da história, Star Wars (isso não fui eu quem disse, foi considerado mesmo) é do Johnny, então pelo menos esse titulo ele tem.

        São diversos os compositores incriveis, mas tenho que citar John Barry, Michel Legrand, Miklos Rozsa, JERRY GOLDSMITH.
        Ufa, sao tantos, que é pra mim pessoalmente é impossivel de fazer até um top 10:)

        Curtir

  6. Opa, Vivi – agora não tem como trocar o “a” pelo “e”, rsrsrs – sua crítica gerou diversos comentários… e isso é bom mesmo, porque como veterano do antigo fórum ScoreTrack.net estava sentindo essa falta. Esse retorno de Williams, ao meu ver em grande estilo, após 3 anos e pouco de ausência no mundo das trilhas adicionado a sua opinião sobre ele está esquentando a discussão aqui… e lógico com a ajuda dos fãs de Herrmann e Morricone que não quiseram deixar por menos, hehe!

    Meu compositor favorito é John Williams e mesmo admitindo que outros sejam melhores que ele, é o que pessoalmente me toca mais com seus trabalhos. Todos os outros citados também são grandes expoentes da música do cinema, e os dois que mencionei acima são praticamente hors concours. Mesmo o Hans Zimmer, que é do tipo “ame-o ou odeio-o” entre os fãs, tem muitos méritos com certeza.

    Curtir

  7. Na minha opinião o JOHN WILLIAMS é sim o melhor compositor da história do cinema, se não o melhor, ele está definitivamente na altura de BERNARD HERRMANN, ENNIO MORRICONE e JERRY GOLDSMITH. isso é muito imparcial para se decidir, mas a minha opinião ele é o melhor pois:
    O conjunto da obra de Williams é muito mais abrangente na questão público e crítica do que qualquer um dos outros. Além de ET, Superman, Tubarão, Star Wars, Contatos Imediatos do Terceiro Grau e Indiana Jones tem também as fantásticas scores de A Lista de Schindler, Memórias de uma Gueixa, Munique, O Resgate do Soldado Ryam, Prenda-me se for capaz, Amistad…entre outros…
    Mas não é só de sua filmografia que avaliamos um compositor, mas de talento, conhecimento e habildade. Williams foi brilhante em usar influências modernistas e classícas em suas obras, criando seu estilo característico na maneira de escrever música. Foi um dos primeiros a utilizar a técnica “lemotif” em suas composições, onde uma linha melódica pode ser associada a uma situação, ambiente ou personagem. Os famosos “temas” que atualmente existem em diversas trilhas, que ja haviam sido usados por outros antes, mas nunca da maneira que podemos ver em “Star Wars” por exemplo, onde chega a ser comparado com as obras de Richard Wagner. Fora sua habilidade para escrever Jazz, que é muito interessante. Esse video mostra muita coisa http://vimeo.com/31178242

    Curtir

  8. Pingback: Mini-Resenha: THE ADVENTURES OF TINTIN – John Williams (Trilha Sonora) | ScoreTrack.net

  9. Concordo com todos os nomes citados como os melhores de todos os tempos e tomo a liberdade de acrescentar mais, o meu compositor favorito, o grande BASIL POLEDOURIS, criador de trilhas memoráveis que, infelizmente, nos deixou muito cedo.

    Curtir

  10. Pingback: Os indicados ao Globo de Ouro 2011 nas categorias musicais | ScoreTrack.net

  11. Ok, VivianE (desculpe o lapso quanto ao nome): entendi o aspecto do alcance da obra de John Williams e que foi isso que a levou a dar o “atestado” de que “todo mundo sabe”… Concordo por esse prisma, talvez: os maravilhosos compositores citados por você (ao qual eu acrescentaria Max Steiner, este, sim, praticamente o criador do ‘leitmotif composition’, nalguns dos mais geniais e memoráveis ‘mickey-mousing themes’, como na obra-prima de “King Kong”, sendo um dos precursores da “narrativa musical” no Cinema) sempre participarão de listas ‘top 10’, para cima ou para baixo a depender das preferências de cada um. A minha crítica a teu texto (bem como a ratifico agora quanto à tua réplica de comentário) é sobre esses “lugares comuns definidos”: afinal quem “definiu” assim?! “A maior trilha da história, Star Wars (isso não fui eu quem disse, foi considerado mesmo) é do Johnny” – quem a “considerou” assim?! Não existe nada “marcado”, minha cara: sempre, num texto jornalístico, tem-se que colocar o “de acordo com”: aí, sim, eu me calo – “um dos maiores” ou “o melhor segundo a Associação X” é bem diferente do que o defendido por você. E, note, pelos comentários, como Williams é querido, mas não é uma unanimidade quanto a ser o melhor compositor de todos os tempos.

    É isso: gosto cada um tem o seu, mas sempre se levando em conta quem foi realmente precursor ou importante, não por uma óptica apenas, mas sob a influência de uma série de motivos (que sempre devem ser destacados!). Quanto a mim, também tenho os meus compositores e minhas trilhas favoritas e o “Johnny” está entre eles, com certeza, preso às minhas reminiscências auditivas desde a infância… Em querendo, gostaria muito que você lesse meu ‘post’ http://osmorcegos.blogspot.com/2011/05/cinema-literatura-artes-em-geral-e-um.html e por lá deixasse um comentário. Pra você, um beijo e até a próxima!

    Curtir

    • Dilberto, sem tomar partido de “A” ou “B” (para mim Herrmann é o maior e ponto final rsrsrs), mas apenas para agregar um dado objetivo: em 2005, em comemoração aos 100 anos do Cinema, o American Film Institute organizou um júri composto por mais de 500 profissionais ligados ao cinema (incluindo compositores), que elegeu os 25 maiores “Film Scores” de todos os tempos. Star Wars ficou em 1º lugar e Williams foi o compositor mais representado na lista, com três trilhas: Star Wars, Tubarão e E.T. Link: http://www.afi.com/100years/scores.aspx

      Curtir

  12. Imaginei que fosse o AFI, caro Jorge Saldanha: ainda assim, não dá crédito ilimitado para se dizer que é A trilha ou O compositor. É como dizer que o Oscar é o maior prêmio do Cinema: considero Cannes e Berlin festivais melhores e menos comerciais. Bom, acho que todos me entenderam! E vamos encerrar esse assunto e ouvir um bom disco de Schindler’s List OST! Abração a todos deste ótimo ‘site’ que acompanho sempre!

    P.S.: é VivianAAA! Meu Deus, desculpe, Vivi – a falta de atenção foi enorme!

    Curtir

  13. Pingback: As Top 10 Trilhas Sonoras de 2011 | ScoreTrack.net

  14. Pingback: Resenha: CAVALO DE GUERRA (Filme em Destaque) | ScoreTrack.net

  15. Pingback: Os Indicados ao BAFTA 2012 na categoria de Melhor Trilha Sonora | ScoreTrack.net

  16. Pingback: Os indicados ao OSCAR 2012 | ScoreTrack.net

  17. Pingback: Os Indicados ao IFMCA – The International Film Music Critics Association Awards 2012 | ScoreTrack.net

  18. Pingback: Os Vencedores do IFMCA – The International Film Music Critics Association Awards 2012 | ScoreTrack.net

  19. Pingback: Mini-Resenha: SALMON FISHING IN THE YEMEN – Dario Marianelli (Trilha Sonora) | ScoreTrack.net

  20. Pingback: Resenha de Trilha Sonora: BRIDGE OF SPIES – Thomas Newman | ScoreTrack.net

  21. Pingback: Resenha de Trilha Sonora: STAR WARS – THE FORCE AWAKENS – John Williams | ScoreTrack.net

  22. Pingback: Resenha de Trilha Sonora: STAR WARS – THE FORCE AWAKENS – John Williams | SCI FI do Brasil – O Portal da Ficção Científica em Português

  23. Pingback: Resenha de Trilha Sonora: THE BFG – John Williams | ScoreTrack.net

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s