Resenha: THE MUSIC OF MICHEL LEGRAND (Trilha Sonora)


Música composta e regida por Michel Legrand
Selo: Silva Screen Records
Catálogo: SILCD1364
Lançamento: 13/09/2011
Cotação: ****½

Michel Legrand é, provavelmente, o compositor francês vivo mais importante da historia do cinema. De suas colaborações com Jacques Demy aos grandes sucessos de Hollywood como Crown o Magnífico, Verão de 42 e Yentl, ele venceu três Oscars, tem inúmeros sucessos, milhares de parcerias famosas (incluindo nomes como Edith Piaf, Maurice Chevalier, Sarah Vaughn, Barbra Streisand e Nana Mouskori). É claro que, com tantas trilhas belíssimas, nada melhor do que se reinventar e dar novas roupagens aos seus próprios clássicos. Por isso, ao lado da orquestra Moscow Virtuosi, ele mesmo conduziu seus temas mais famosos, mostrando porque é uma lenda na historia das trilhas sonoras.

Este CD duplo da Silva Screen Records, que será lançado na primeira quinzena de setembro, não poderia começar de maneira melhor – com o tema de “Les Parapluies de Cherbourg” – Os Guarda-Chuvas do Amor, filme de 1964 dirigido por Jacques Demy que teve cinco indicações ao Oscar – três para Legrand, e que provavelmente é um dos musicais mais importantes de toda a história. Legrand conduz o score de maneira mais graciosa e suave, para uma explosão da melodia ao final. Após, o concerto de “Las Demoiselles de Rochefort” – Duas Garotas Românticas, do filme fantástico de 1967 (sou suspeita para falar, é meu filme favorito), também dirigido por Demy onde ele novamente foi indicado ao Oscar, com uma trilha alegre, pulsante e feita sob medida para as irmãs da vida real Catherine Deneuve (também estrela de Os Guarda-Chuvas…) e Françoise Dorleac (seria o último filme de Françoise, que morreu em um acidente de carro logo após as filmagens terminarem) e que aqui ganha uma roupagem mais forte e poderosa.

Segue-se então a canção de 1959 “Once Upon a Summertime”, que fez parte do álbum de mesmo nome de Blossom Dearie, sendo a canção principal composta por Legrand. Após, tem-se a trilha mais importante da carreira do francês: o tema da trilha vencedora do Oscar Houve Uma Vez Um Verão, conduzido de modo magistral e muito etéreo. Após, temos a famosa canção “Di-gue-ding-ding” (que ficou famosa pela letra divertida – “Digue-ding-ding-ding-ding,” “Da-we-da! Da-we-da!”) em uma versão impecável instrumental.

Aparecem aqui também o tema de Brian’s Song (filme para TV com James Caan), o tema de Dingo, longa com Miles Davis de 1991, uma faixa da versão de O Morro dos Ventos Uivantes de 1979 (pela qual ele foi indicado ao Globo de Ouro), que também tem uma versão perfeita, e o tema de Gable and Lombard, longa sobre a história de
Clark Gable e Carole Lombard. Para fechar o primeiro disco, há mais uma parte da trilha sonora de Os Guarda-Chuvas do Amor, feita de modo muito nostálgico e delicado, mostrando bem a importância do longa na carreira do compositor e o porque desta trilha ser tão especial.

Já o segundo CD se inicia com a canção que deu o primeiro Oscar à Legrand, a soberba “The Windmills of your Mind” de Crown, o Magnífico, em uma versão intensa
dominada pelo piano e por cordas que, claro, logo assume sua roupagem jazz, sendo ao mesmo tempo clássica. Uma belíssima mistura que dá certo. Logo após vem o tema do filme As 24 Horas de Le Mans, que lhe deu uma indicação ao Globo de Ouro, estando aqui o tema em uma versão bem ágil e enérgica. Após, temos o tema de The Hunter, a famosíssima trilha da minissérie e longa de Claude Lelouch Les uns et Les Autres (em parceria com Francis Lai), e a clássica canção indicada ao Oscar “What Are You Doing for the Rest of Your Life?” do filme Tempo para Amar, Tempo para Esquecer, que tem aqui uma versão muito tradicional e lenta, mas belíssima.

Após chega a suíte do musical estrelado e dirigido por Barbra Streisand Yentl, que deu a Legrand o seu terceiro Oscar. Na continuação vem o tema da série de TV francesa Oum Le Dauphin Blanc de 1971, o tema do filme francês Les Mariés de L’an II e a abertura da versão de 1973 de Os Três Mosqueteiros, com o qual ele concorreu ao Grammy e o Bafta de melhor trilha. Fechando o CD, Family Fugue é totalmente jazz em um arranjo que lembra o estilo de Henry Mancini.

Claro que aqui faltaram algumas trilhas, como por exemplo a belíssima Pele de Asno (musical de 1970 em parceria com Jacques Demy), a trilha de Amigos Muito
Íntimos de 1982, ao qual ele foi indicado ao Oscar, e a primeira parceria dele
com Demy em Lola, de 1961. Mas em geral, a seleção ficou inteligente e dinâmica, ao misturar canções e scores, temas muito famosos com temas mais desconhecidos, em arranjos executados primorosamente bem pela orquestra russa. É então um álbum para aqueles que já conhecem o trabalho do compositor e também para aqueles que estão sendo a ele apresentados, onde mais uma vez Legrand mostra todo o seu talento e genialidade.

Faixas:

CD 1
1. Les Parapluies de Cherbourg
2. Les Demoiselles De Rochefort – Concerto
3. Once Upon A Summertime (La Valse des Lilas)
4. Summer Of ’42 – The Summer Knows
5. Di-Gue-Ding-Ding
6. Brian’s Song
7. Dingo
8. Wuthering Heights – I Was Born In Love With You
9. Gable And Lombard
10. Les Parapluies de Cherbourg – Watch What Happens

CD 2
1. The Thomas Crown Affair – The Windmills Of Your Mind
2. Le Mans
3. The Hunter
4. Les Uns Et Les Autres – Un Parfum De Fin Du Monde
5. The Happy Ending – What Are You Doing The Rest Of Your Life?
6. Yentl – The Way He Makes Me Feel / Papa, Can You Hear Me? / A Piece Of Sky
7. Oum Le Dauphin – La Dauphin Oum
8. The Scoundrel – Maries De L’An 2
9. The Three Musketeers
10. Family Fugue

Viviana Ferreira

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s