EDITORIAL: O Dia em que Howard Shore NÃO veio ao Brasil


Dia 12/10/2008, lamentavelmente, você não verá isto

Dia 12/10/2008, lamentavelmente, não veremos isto

Caros ScoreTrackers, a intenção original deste texto era bem outra. Nele pretendia estar anunciando para exatamente daqui a um mês, no dia 12 de outubro de 2008, o início de um 2º Encontro Internacional de Música de Cinema, em São Paulo, tendo como abertura nada mais, nada menos, que o concerto “The Lord of The Rings Symphony” – regido por seu próprio autor, Howard Shore.

No entanto, estou aqui para noticiar o extremo oposto: por dificuldades na obtenção de patrocínio, os organizadores do evento decidiram adiá-lo para 2009. Mas a realização à parte do concerto no dia 12/10 (e havia até a possibilidade de que fossem dois, dias 11 e 12) era praticamente certa. As negociações com Shore estavam fechadas, e as tratativas para obtenção de patrocínio estavam indo bem.

Infelizmente, apesar dos louváveis esforços das pessoas envolvidas, ao final não foi possível obter patrocinadores do porte que permitisse viabilizar um evento de custos elevados como esse – ressalto que Shore, até agora, somente apresentou sua sinfonia na América do Norte e Europa, esta seria a primeira vez que sua obra seria levada a um país de fora do “mundo civilizado”. E aqui, nestas terras menos abonadas, a verdade nua e crua é que, sem um grande patrocinador – entenda-se, principalmente, Petrobras – a realização de um evento como o Música em Cena ou de concertos com consagrados compositores de trilhas sonoras, é virtualmente impossível.

Então, o que era para ser uma notícia alvissareira para todos os aficionados por trilhas sonoras transformou-se neste melancólico editorial, onde tento dividir um pouco da minha frustração com vocês. As expectativas positivas que tinha, após o bem sucedido Música em Cena ano passado, foram frustradas. Tenho esperanças de que em 2009, quando o ScoreTrack estiver completando 10 anos de existência, as coisas sejam bem diferentes. Mas, até lá, só poderei dizer que o 12 de outubro de 2008, para a nossa tristeza, foi o dia em que Howard Shore NÃO esteve no Brasil.

Jorge Saldanha

Anúncios

4 comentários sobre “EDITORIAL: O Dia em que Howard Shore NÃO veio ao Brasil

  1. O que aconteceu para esse apoio petrobrás não vir? Não sei como a organização do evento procedeu, mas o projeto foi inscrito no edital de patrocínio cultural petrobrás após ser aprovado pela Lei Rouanet? Se foi, não entendo como o patrocínio foi negado se foi um evento de sucesso.

    Curtir

  2. Carlos Alberto, todos os esforços foram feitos, todas as medidas necessarias foram tomadas para viabilizar o patrocinio. Mas infelizmente, neste pais, parece que nem sempre isso basta.

    Curtir

  3. Puxa vida, Jorge! Já tinha imaginado que seria Howard Shore a atração internacional, digamos assim, do Música em Cena deste ano.

    Pena mesmo que não foi possível ser viabilizado. Seria um ótimo presente para todos… esperamos então que 2009 traga melhores notícias!

    Só uma pergunta no ar: se não deu certo com Shore pelas questões de patrocínio imagino que trazer John Williams ao Brasil seja quase uma utopia.

    Acho que talvez se ficarmos com a prata da casa, Antônio Pinto e Marcelo Zarvos, por exemplo, que têm experiência internacional inclusive em Hollywood… as coisa possam ser mais fáceis.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s