Resenha: O HOMEM SEM SOMBRA – Versão do Diretor (Blu-ray)


Título Original: Hollow Man
Produção: 2000
Duração: 119 min..
Direção: Paul Verhoeven
Elenco: Kevin Bacon, Elisabeth Shue, Josh Brolin, Greg Grunnberg
Vídeo: Widescreen Anamórfico 1.85:1 (1080p/AVC MPEG-4)
Áudio: Inglês (Dolby TrueHD 5.1), Português, Espanhol (Dolby Digital 5.1)
Legendas: Português, Inglês, Espanhol, Chinês
Região: A, B, C
Distribuidora: Sony
Discos: 1
Lançamento: 15/10/2009
Cotações: Som: **** Imagem: **** Filme: ** Extras & Menus: *** Geral: ***½

SINOPSE
Depois de anos de testes, o Dr. Sebastian Caine, um cientista brilhante, egoísta e arrogante que trabalha para o Departamento de Defesa, consegue realizar com sucesso experiências que tornam cobaias invisíveis, trazendo-as mais tarde à sua forma física original. Disposto a romper a última barreira, Caine dá início à terceira fase de seu projeto: a experimentação em seres humanos. Ele mesmo se oferece como cobaia para ser o primeiro humano a viver a invisibilidade. Depois do sucesso do projeto, a tensão aumenta quando sua equipe não consegue torná-lo visível novamente. Com o passar dos dias, a situação fica mais e mais fora de controle, condenando Caine a um futuro sem corpo – a viver como O Homem Sem Sombra.

COMENTÁRIOS
Este filme do holandês Paul Verhoeven encerrou a fase norte-americana do diretor, que rendeu grandes produções sci fi como os já clássicos ROBOCOP (1987), O VINGADOR DO FUTURO (1990) e o controvertido TROPAS ESTELARES (1997), além do thriller erótico de sucesso INSTINTO SELVAGEM (1992) e o fiasco SHOWGIRLS (1995). Aliás, controvérsia parece ser a maior característica da obra de Verhoeven, inclusive nos seus acertos. Este O HOMEM SEM SOMBRA (HOLLOW MAN, 2000) narra uma variação da obra de H. G. Wells O Homem Invisível e, como no livro e suas antigas versões cinematográficas, Verhoeven propõe a idéia intrigante de que qualquer pessoa acaba por ceder às tentações do poder absoluto e impunibilidade (no caso, propiciados pela invisibilidade). Nada de muito novo, portanto; a controvérsia, então, surge a partir da narrativa característica de Verhoeven, que emprega muito sexo e violência.

Kevin Bacon é o intérprete de Sebastian Caine, que logo percebemos ser uma pessoa egoísta com complexo de superioridade. Após se submeter de forma anti-ética ao processo de invisibilidade e, na sequência, não conseguir revertê-lo, ele logo passa a se comportar mal – espionando seus colegas e, por fim, fugindo do laboratório para estuprar a vizinha (Rhona Mitra, de ANJOS DA NOITE – A REBELIÃO). Caine, psicótico, começa a matar um por um os membros da equipe, e caberá à sua colega (e ex-namorada) Elisabeth Shue, auxiliada por Josh Brolin, derrotá-lo.

A crítica malhou O HOMEM SEM SOMBRA, considerando-o raso e apelativo, e o público também não reagiu bem à proposta – algo similar ao que já acontecera em TROPAS ESTELARES, onde o subtexto não foi apreendido pela maioria, que se apegou apenas aos aspectos mais óbvios (e gráficos) do filme. Mas a verdade é que mesmo sob este aspecto, onde se ressaltam as cenas de erotismo e violência típicas da filmografia do diretor (especialmente  na versão do diretor presente neste Blu-ray), complementadas pelos à epoca impactantes efeitos especiais da ILM de George Lucas, O HOMEM SEM SOMBRA é daqueles títulos aos quais quem assiste nunca ficará indiferente. O que, por si só, já é uma vantagem.

SOBRE O BD
O Blu-ray de O HOMEM SEM SOMBRA chegou sem nenhum alarde por aqui ano passado (foi lançado originalmente nos EUA em 2007), e era um título bem difícil de encontrar. A versão do filme disponível em Blu-ray é a versão do diretor, que adiciona seis minutos à que foi exibida nos cinemas, e anteriormente estivera disponível em DVD. O que de saída se constata no Blu-ray é que, para um título de catálogo que está completando 10 anos, a qualidade da imagem é ótima.

A transferência anamórfica 1080p no aspect ratio original 1.85:1, que emprega o codec MPEG-4, é praticamente perfeita. A imagem é cristalina, altamente detalhada, preservando sem filtros digitais como DNR e edge enhancement as características originais da película, inclusive sua leve granulação. Níveis de preto, contraste e nitidez são elevados, as cores são bem balanceadas, sólidas, com tons de pele naturais. Danos de película, artefatos de compressão ou macroblocking são inexistentes. O vídeo deste Blu-ray só não leva nota máxima por conta de um efeito que me incomodou um pouco: em cenas panorâmicas e com movimento de câmera mais rápido a imagem não flui naturalmente, como se houvessem retirado alguns frames da sequência. Contudo esse efeito “jerky” ficou bem minimizado quando acionei o circuito 120Hz da TV.

Quanto ao áudio, há várias dublagens lossy Dolby Digital 5.1 (inclusive em português), mas sem dúvida nenhuma delas é páreo para a faixa lossless em inglês Dolby TrueHD 5.1, que valoriza sobremaneira a excelente mixagem do filme. Verhoeven sabe que muito da eficácia de um filme de suspense ou de horror vem do adequado uso do som – sutil em determinados momentos, ameaçadoramente envolvente em outros, agressivo para fazer o espectador pular da cadeira. Aqui, temos canais surround muito bem empregados e ativos, que na maior parte do tempo nos envolvem com efeitos discretos e precisamente direcionados. Além disso, para um filme com 10 anos, o poder dos sons de baixa frequência surpreeende, especialmente na meia hora final onde graves potentes complementam as cenas de ação. Por fim, a ótima fidelidade faz justiça a mais uma trilha sonora acima da média de Jerry Goldsmith, que inicia com o lirismo sutil de seu tema principal (uma espécie de desconstrução do tema que compôs para Verhoeven em INSTINTO SELVAGEM) e se encerra com as explosões da orquestra que acompanham a movimentada conclusão do filme.

Por fim, temos legendas (amarelas) também em vários idiomas, inclusive em nosso português. Os menus também estão disponíveis em português, porém com alguns problemas de tradução nos extras.

EXTRAS
Se você é fã do filme ou de Paul Verhoeven, e possui o DVD de O HOMEM SEM SOMBRA lançado em 2001, um aviso: mesmo que decida comprar este BD, não se desfaça do antigo DVD. Isto porque, além de ambos trazerem versões diferentes do filme, o DVD inclui extras legendados em português que foram deixados de fora do Blu-ray: comentários em áudio de Paul Verhoven, Kevin Bacon e Andrew Marlowe (roteirista), cenas excluídas com comentários do diretor (ok, elas são dispensáveis aqui, já que foram incluídas na versão do diretor), e a trilha sonora (leia críticas aqui) isolada com comentários do maestro Jerry Goldsmith.

O que ficou foi, basicamente, todo o restante dos vídeos (exceto o trailer de cinema), em resolução 480i/MPEG-2 e com legendas apenas em espanhol. Eles iniciam com o making of da HBO Anatomia de um Thriller: Nos Bastidores (15 min.), típico material de divulgação da época do lançamento nos cinemas, cheio de cenas do filme e algumas entrevistas com elenco e equipe. Mais interessantes são os Especiais de O Homem Sem Sombra, uma coleção de 15 pequenos featurettes, cada um com a duração média de dois minutos, cobrindo um efeito visual ou cena diferente. Finalmente, temos três Comparações de Efeitos Visuais (Picture in Picture) relativas a cenas específicas do filme, e um trailer promocional dos lançamentos da Sony em Blu-ray (o único extra, se é que pode ser considerado assim, em 1080p/MPEG-2).

Jorge Saldanha

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s